Dia Nacional de Combate a Hipertensão Arterial

Sabe se que a hipertensão arterial é um problema Mundial. Muitas pessoas adquirem hipertensão por causa de hábitos de vida ruins. O excesso de sal, uma alimentação ruim, o excesso de peso e a falta de exercício físico freqüente são os principais fatores que causam o aumento da pressão arterial. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, um em cada três adultos possui Hipertensão arterial. Isso influencia que, metade das mortes do mundo é causada por doenças cardíacas e Acidentes Vasculares Cerebrais.

E quais exercícios contribuem para a pessoa não possuir ou adiar a hipertensão arterial? Se pensarmos que todo tipo de exercício físico contribui para o controle de peso corporal ou composição corporal, todas as atividades são benéficas para o indivíduo. Mas existem alguns fatores nos exercícios que influenciam o organismo da pessoa ter respostas distintas.

Exercícios Aeróbicos como a caminhadas, corridas, andar de bicicleta, por exemplo, contribuem para a freqüência cardíaca se manter elevada por um maior período de execução da atividade. Esse fato contribui para vários benefícios para o organismo quando feito com certa freqüência. Já o exercício anaeróbico, contribui para o aumento em ‘picos’ da freqüência cardíaca. O exercício anaeróbico se caracteriza por exercícios que a pessoa consegue fazer por um tempo inferior e tenha a necessidade do descaso ou pausa por um determinado período. Ou seja, a pessoa não consegue ficar longos períodos de tempo fazendo esses exercícios. Quando esses exercícios são feitos de maneira periodizada, contribui para a melhoria do sistema cardiovascular de outra maneira.

Além dos benefícios no sistema cardiovascular, a combinação dos tipos de exercícios por um determinado período, induz a liberação de vários hormônios e isso também contribui para uma redução da tensão e maior relaxamento. Por isso, os exercícios físicos devem ser bem elaborados e planejados.  Vale à pena procurar um Profissional de Educação Física para que a pessoa tenha um organismo com a pressão arterial muito mais eficaz e equilibrada.

Richardson Siqueira

Profissional de Educação Física

CREF 01838-7A

Páscoa, tempo de RENOVAR

Equilíbrio, força, superação, resiliência!

Acabamos de vivenciar o período da Páscoa. Páscoa significa renovação, transformação… Sabemos que na vida tudo tem um início e um fim e que não podemos nos apegar às coisas terrenas em geral…

Mas, embora saibamos disso, e ainda vivenciando esses sentimentos tão sublimes, sempre que uma etapa está terminando ficamos com aquela sensação esquisita que tem “algo estranho acontecendo”,  mesmo quando sabemos que as mudanças são para melhor…

Cabe a nós entendermos que tudo na vida passa. Passam as coisas ruins e as boas também… O importante é filtrar aquelas que foram boas, tirar proveito de tudo aquilo que se aprendeu e, na mesma magnitude, aprender com as ruins, porém sem se prender a elas… apenas recordando-se quando for necessário para aprendizagem futura!

Pensando nessa etapa que finaliza, seguem as principais dicas das questões relacionadas aos treinos que podem auxiliar você a CONTINUAR CONQUISTANDO GRANDES RESULTADOS NOS TREINOS E NA VIDA!

COISAS QUE FICARÃO PARA VOCÊ:

  • O acompanhamento de um PROFISSIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA é fundamental não só para “passar a ficha”, mas para evitar lesões, ter um planejamento adequado que leve em consideração seu objetivo, o estado de saúde e motivá-lo durante os treinos!!!
  • FREQÜÊNCIA NO TREINO é a variável mais importante, pois, de nada adianta você ter o personal mais famoso da cidade se não executar o treino elaborado por ele…
  • O ideal é você associar os exercícios de FORÇA, AERÓBICOS E ALONGAMENTOS para obter resultados definitivos a nível de saúde e estética. Independente do objetivo (emagrecimento, ganho de massa muscular, condicionamento, etc), associar é imprescindível para contemplar todas as formas de estímulos que o seu corpo necessita. Seu professor saberá conduzir o treino levando em consideração o objetivo principal e a condição física atual.
  • Para se obter melhores resultados, seja de qual natureza for, o acompanhamento de um nutricionista é FUNDAMENTAL, pois sem o aporte nutricional adequado, seu DESEMPENHO fica prejudicado, logo os RESULTADOS…  A hidratação também é muito importante em qualquer modalidade. Pode ser necessária algum tipo de suplementação, mas, somente o profissional da área está apto a prescrever suplementações.
  • Busque praticar EXECÍCIOS AOS FINAIS DE SEMANA também, de preferência EXERCÍCIOS LÚDICOS, nos quais a família pode ser envolvida. Além de fazer bem ao físico, você poderá aumentar o contato com outras pessoas e conviver saudavelmente em família.
  • Fazer um gerenciamento dos pensamentos de forma que você não entre em condições psicológicas patológicas. Dificilmente bons resultados acontecerão em um organismo desequilibrado emocionalmente, pois os sistemas nervoso, endócrino, cardiovascular e digestivo (principalmente) serão altamente exigidos e sobrecarregados.

Todas essas dicas visam melhorar a qualidade de vida e o autocuidado através das mudanças de hábitos que garantem resultados definitivos. Há muito que o conceito de saúde foi ampliado, SAÚDE, é o bem estar físico, psíquico e social, e não apenas a ausência de doenças. Cuide de você como um todo, pois o mais importante é SER FELIZ!!!!

Bons treinos, muita saúde e paz no seu coração!!!

 

-- 
Isabel Cristina
Profissional de Educação Física Clinlife
CREF 19.464 G/MG

 

As emoções também precisam ser digeridas

Quando não se consegue expressar através da linguagem verbal, o corpo necessita encontrar outra forma de expressar o discurso que não cabe mais guardado no peito, apresentando assim em si o discurso.

Tendo essa consciência, uma pergunta torna-se inevitável no contexto. Que é a seguinte: Como você se comporta diante de situações de intensa demanda emocional no cotidiano?

 É bem muito comum ouvir as seguintes:

Engole o choro. Engole sapo. Não diga, não quero saber. Cala a boca, cala o peito, cale-se!

 

Mas o corpo fala, e por vezes chega até a gritar.  Falam os dedos batendo na mesa, falam os dentes apertados, rangendo. Falam as pernas e os pés inquietos na cama. Falam os olhos tristonhos, e por vezes perdidos no horizonte. Fala dor de cabeça, no peito e na alma. Fala gastrite, psoríase, fala ansiedade, fala memória perdida. Fala o corpo curvado, fala o nó na garganta que quase nos asfixia. Fala angústia, fala falta de ar. Fala insônia, fala sono demasiado.

O ser humano é sistêmico, biopsicossocial, não existindo na prática separação entre mente e corpo. Assim sendo, processos físicos e processos mentais estão intimamente ligados e qualquer teoria que desconsidere esses elementos é vista pela ciência como reducionista e dificilmente terá uma conduta transformadora para a qualidade de vida.

É impossível permanecer no palco da vida sem representar uma diversidade imensa de papéis, que incluem também personagens que passam por situações de tensão ou até mesmo drama.

Mágoa, tristeza, dor, raiva, são sentimentos que nos atravessam sem pedir permissão.  Ao atuarmos nesses momentos em que a dor se faz presente, mastigamos as emoções, mas nem sempre as digerimos de maneira satisfatória.

Emoções engolidas que não foram digeridas são mais nocivas do que imaginamos.  E a gente acaba engolindo, e essa ação tem os mais diversos efeitos sobre o corpo podendo começar no estômago, percorre a garganta, o peito, e se deixarmos, calará a boca, mas o preço disso muitas vezes será a perda da paz por uma vida inteira.

E aí, cedo ou tarde, toda a emoção transformada em dor por não ter passado pelo processo de elaboração se manifestará, regurgitando o mal resolvido.

É preciso coragem para se fazer falar. Emoção amordaçada nos faz refém dela. Mágoa não entendida destrói a fé nas pessoas. Raiva carregada, pesada, transita ardente pelas costas.

Freud afirmava que: “a ciência moderna ainda não produziu um medicamento tranquilizador tão eficaz como são umas poucas palavras boas”. É isso, tem hora que o sentimento pede pra ser liberto, expresso. Tudo que ele quer é ser transformado pela palavra ou pela via que lhe cabe melhor. Expressar tranquiliza-a-dor. Dor não é pra sentir pra sempre. Dor é vírgula.

Thais Martins  Santos

CRP 04/24638

Psicóloga

Como diminuir os resíduos de agrotóxicos em sua alimentação

Agrotóxico em excesso ninguém quer.. Saiba como reduzir!

1 - Resíduos de pesticidas e outros produtos químicos tendem a se concentrar nos tecidos gordurosos dos animais. Diminuir seu consumo reduz a ingestão de agrotóxicos. Ao preparar qualquer carne, frango, porco, entre outras procure retirar toda a gordura e pele. Escolha laticínios com baixo teor de gordura; prefira leite desnatado e queijos magros.

 

2 - Em alguns casos, frutas e legumes podem receber uma camada de cera para que não percam a umidade e murchem. Essa cera também contém substâncias fungicidas e bactericidas para evitar o aparecimento de fungos e de bactérias. Ex. maçãs, pimentões, berinjelas, grapefruits, melões, nectarinas, pêssegos, etc. Para eliminá-la, sempre que possível, descasque legumes e frutas. Você perderá algumas  vitaminas contidas na casca, mas em compensação terá uma alimentação mais segura.

 

3 - Procure usar sempre legumes, verduras e frutas da safra, pois possuirão menos defensivos e hormônios.

 

4 - Legumes muito grandes, produzidos convencionalmente, podem ser resultado de adubação e estimulantes artificiais.

5 - Dê preferência aos produtos nacionais, ao invés dos importados. Frutas e legumes produzidos localmente não requerem tantos pesticidas como aqueles que percorrem longas distâncias e são armazenados por longos períodos de tempo.

6 - Lave legumes, verduras e frutas numa solução suave de detergente e  água ou em mistura de água e vinagre. Deixe-os de molho de 15 a 20 minutos e enxague-os cuidadosamente.

 

7 - No Brasil, dentre os produtos agrícolas que mais recebem agrotóxicos, hoje destacam-se o pimentão, a cenoura, o morango e o abacaxi. No caso da produção de uva Rubi e Itália, em São Paulo, são feitas até 40 aplicações de produtos químicos, da brotação até a colheita.

 

8 - Os consumidores não devem parar de consumir frutas ou verduras; essas informações se destinam a levar maior conhecimento do que ocorre na produção de hortigranjeira e dar-lhe uma visão mais crítica ao escolher o que vai a sua mesa.

 

 

Higienização de hortifruti rotineiros na nossa mesa:

Morango: Deixe de molho em uma solução de uma colher de sopa de bicarbonato para um litro de água por meia hora. Depois, lave em água corrente.

Batata: Lave a casca com escovinha e descasque. Se quiser, deixe de molho em uma mistura de água e bicarbonato (01 colher de sopa de bicarbonato para cada litro de água) durante meia hora.

Tomate:  Lave muito bem com água, detergente e esponja, ou descasque.

Mamão:  Como é uma fruta consumida sem a casca, o risco de ingestão de agrotóxicos é menor. Mas sempre lave a casca antes de cortar o mamão para evitar que o agrotóxico vá para a faca e contamine a polpa.

Verduras: Deixe rúcula, alface, escarola e outras folhas verdes de molho em uma mistura de água e bicarbonato por meia hora (utilize uma colher de sopa do bicarbonato para 01 litro de água). Depois lave com muita água corrente.

Laranja:  A casca protege o sumo do contato com os agrotóxicos. Basta descascar a fruta para comer.

Maçã: A casca dessa campeã em contaminação guarda a maior parte das fibras que fazem da maçã uma fruta muito saudável. Por isso, lave bem com detergente, água e esponja e deixe de molho na água com bicarbonato, na proporção de 01 litro de água para uma colher de sopa.

Cenoura: Apesar de assimilar poucas quantidades de agrotóxico, lave com escova em bastante água corrente.

 

Juliana Castilho

Nutricionista Clinlife

CRN 4524

Saúde, muito mais que a ausência de doença

Muitas pessoas consideram-se saudáveis quando estão sem nenhuma doença, porém, a falta de enfermidades não significa saúde. Dizer que uma pessoa está saudável requer a análise de um conjunto de fatores, tais como a Qualidade de vida e Aspectos mentais e físicos.

A Organização Mundial de Saúde em 1946 aprovou um conceito que visava ampliar a visão do mundo a respeito do que seria estar saudável. Ficou definido então que “a saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doença ou enfermidade”.

De acordo com a lei 8.080 de 1990, a saúde é um direito fundamental do ser humano, devendo o Estado prover as condições indispensáveis ao seu pleno exercício.

A lei também enfoca que, para ter saúde, alguns fatores são determinantes, tais como a alimentação, a moradia, o saneamento básico, o meio ambiente, o trabalho, a renda, a educação, a atividade física, o transporte, o lazer e o acesso aos bens e serviços essenciais.

 No dia 07 de abril comemora-se o Dia Mundial da Saúde, data criada em 1948 pela Assembléia Mundial da Saúde que tem como objetivo conscientizar a população a respeito da Qualidade de Vida e dos diferentes fatores que afetam a saúde.

No ano de2017 aOrganização Mundial da Saúde (OMS) escolheu como tema para a data a depressão e outros transtornos que podem afetar pessoas de qualquer idade em qualquer etapa da vida. Com o lema “Let’s talk” (“Vamos conversar”, em português), a iniciativa reforça que existem formas de prevenir a depressão e também de tratá-la, considerando que ela pode levar a graves consequências.

A quebra de preconceitos e a conversa aberta sobre a doença é o caminho  para entender melhor o assunto e promover ações de prevenção e tratamento para o quadro.

Thais Martins Santos

CRP 04/24638

Psicologa

COMECE SUA REEDUCAÇÃO ALIMENTAR AGORA!

- Use e abuse das folhas e das saladas. Se você não gosta de legumes e verduras, saiba que novos hábitos podem ser adquiridos.

- Estabeleça uma meta para perder peso. Nada de exageros ou dietas radicais.

- A verdadeira motivação vem de dentro. Nada de pedir opinião a qualquer um ou de se importar com o que os outros dizem. Acredite que vai conseguir e só compartilhe o seu objetivo com aqueles que você tem certeza de que irão apoiar.

- Faça uma atividade física para queimar calorias. Além de ajudar a emagrecer, os exercícios físicos provocam a liberação de endorfinas, substâncias que atuam como uma espécie de morfina natural, deixando você com uma agradável sensação de bem-estar.

- Coma de 3 em 3 horas. Assim o seu estômago não ficará com aquela “perigosa” sensação de fome que faz você exagerar na refeição seguinte. Ao se alimentar em pequenos intervalos, você se habitua e passa o dia todo satisfeito(a) sem sentir fome.

- Quando for ao restaurante, peça ao garçom que traga apenas os palitos de cenoura, aipo e pepino do couvert. Pães, patês e manteiga são armadilhas que você pode cair antes mesmo de começar a refeição.

- Evite ter em casa alimentos PERIGOSOS. Ao receber visitas, escolha um cardápio light que agrade a todos e você possa comer sem culpa.

- Compre uma peça de roupa no manequim que você quer atingir. Experimente a roupa periodicamente e admire o seu progresso.

- Mastigue lentamente. Assim você saboreia melhor o alimento, facilita a digestão e impede a formação de gases. Lembre-se de que a digestão começa na boca.

- Tome mais de 2 litros de água por dia.

- Não fique pensando que emagrecer é sacrifício. Pense que você terá um corpo mais bonito e saudável e que para isso é necessário se cuidar, comendo o que é necessário, sem perder o prazer de se alimentar.

- Comemore também as pequenas vitórias. Não importa se foram 10g ou 2Kg. Tenha em mente que as grandes mudanças são microscópicas e que cada grama a menos é um passo em direção à sua meta.

Juliana Castilho

Nutricionista Clinlife

CRN4524

Você já se perguntou o que é ter saúde?

Para você o que é saúde? Você cuida da sua saúde e o que faz para cuidar dela?

Quando pensamos em saúde, geralmente associamos à ausência de doenças e à alimentação.

Mas será que saúde se resume somente à isso?

Não! Saúde não é somente a inexistência de doenças, mas compreende um bem-estar físico, mental e social.

O bem-estar implica em um conjunto de coisas que são necessárias para viver bem, o que pode ser subjetivo para cada indivíduo. Mas em linhas gerais, por exemplo, o dinheiro que pode satisfazer necessidades materiais, lazer, saúde e as relações afetivas podem compor o bem-estar de uma pessoa.

O bem-estar físico está associado à um vigor físico, possibilidade de se exercitar, um bom funcionamento do metabolismo, o que influencia em suas condições laborais, capacidade física.

A nossa qualidade emocional e cognitiva, nossa percepção, integração social, nossas relações, capacidade de lidar com nossas emoções, desafios, são características que podem fazer parte do nosso bem-estar mental.

Já o bem-estar social implica em nossa interação social, nossa capacidade de interagir em sociedade e conseguir se desenvolver em ambientes sociais.

Em relação à alimentação, podemos falar de nutrição e alguns dos fatores importantes são: consumir mais frutas, verduras, legumes, evitar alimentos industrializados, gorduras, doces em excesso, além de beber bastante água e evitar bebidas alcoólicas, são algumas práticas para se ter uma boa alimentação, além disso, quando nos alimentamos de modo adequado evitamos várias doenças.

Pensando nesses dois pontos: saúde e nutrição, podemos associar que para termos uma qualidade de vida é preciso que façamos escolhas. Escolher ter uma vida saudável implica em nos alimentarmos bem, cuidarmos de nosso corpo com atividade física; cuidarmos do nosso emocional, sendo flexíveis, resilientes, lidando com as adversidades da vida de modo “leve”; cuidarmos do nosso social, estando abertos às relações, interagindo com os outros.

Falar sobre esses pontos é de suma importância e Dia 31 de Março, para quem não sabe, é celebrado o “Dia da Saúde e Nutrição”.

É interessante termos uma data para celebrarmos, mas o importante mesmo é cada um de nós termos a consciência do que fazemos para nós e por nós. O fato de termos uma data, não quer dizer que devemos pensar e agir somente nesse dia, mas devemos ter práticas saudáveis todos os dias, buscando qualidade de vida.

Saúde e Nutrição andam lado a lado. Pense, reflita e aja de modo saudável!

 

Fernanda Dias
Psicóloga Clinlife
CRP 04/27335

Correndo Saudavelmente

Sabemos que a corrida é uma modalidade fantástica que nos ajuda em vários aspectos, desde a cascata de endorfinas liberada na corrente sanguínea (favorecendo a melhora do humor, depressões, diminui a ansiedade, aumenta a energia para as atividades cotidianas, melhora do sono, efeito psicológico de superação e conquista [empoderamento do ser], etc), auxilio no emagrecimento, redução do percentual de gordura, melhora da capacidade cardiorrespiratória, socialização, lazer, melhora marcadores bioquímicos como o a redução dos triglicerídeos, aumento do HDL, redução da pressão arterial, melhora da resistência vascular, etc.

Tão importante quanto decidir praticar a corrida é planejar como essa atividade acontecerá. Embora a corrida seja uma habilidade locomotora fundamental, tanto quanto saltar e andar,  não é aconselhável iniciar a corrida sem a devida orientação. Vários fatores devem ser levados em consideração tais como: a resistência musculo-esquelética que, muitas vezes, não está preparada e não suporta a intensidade da atividade e a capacidade cardiorrespiratória que comumente não está adequada para suportar a demanda metabólica que a corrida impõe ao seu organismo.

O reultado do treino de corrida sem orientação profissional e sem a preparação do seu organismo pode, em situações mais sérias limitá-lo dessa atividade  para o resto da vida, pois pode provocar lesões articulares e musculares como: estiramentos, rupturas de tendões, tendinopatia dos tendões do pé e dos dedos do pé, tendinite patelar, fascite plantar, joanete, dores no quadril, fratura por estresse do calcâneo, dentre outras, ou, em casos mais graves, infartos e mortes súbitas, pois o seu sistema cardiovascular não estava devidamente preparado para essa atividade.

O que se observa é que praticantes inciantes muitas vezes não têm a capacidade de diferenciar as lesões, e, acreditando que “vai passar” forçam a barra e pioram as lesões, levando-os a situações como as descritas acima. E como todo exercício físico existem fases no desenvolvimento motor do aluno, ou seja: queimar etapas, pode resultar na não evolução do indivíduo nessa prática.

Mas fique tranquilo. O intuito dessa postagem não é amedronta-lo ou desanima-lo dessa modalidade, o objetivo é deixá-lo ciente de que é um exercício sério e que demanda boa preparação para que realmente seja benéfico para sua saúde. Os inúmeros benefícios citados no início do texto justificam e estimulam essa prática, que, como todo exercício, deve ser estruturado para que lesões sejam evitadas ou minimizadas. Se você está motivado a começar a prática da corrida, procure um profissional de educação física para acompanhá-lo no reforço muscular e monitoria do seu treinamento de corrida!!! Bons treinos e ótimos resultados!!!!

Isabel Cristina

Profissional de Educação Física Clinlife

CREF G/MG 19.464

 

DICAS PARA FACILITAR A SUA REEDUCAÇÃO ALIMENTAR

Imagem relacionada

Procure um nutricionista que fará um planejamento da sua rotina alimentar.

Nunca vá às compras com fome, evite levar as crianças caso tenha filhos.

Compre somente aquilo que está previsto e prescrito na sua dieta. Portanto, não compre alimentos gordurosos, guloseimas como doces açucarados, comidas congeladas.

Deixe os alimentos saudáveis de fácil acesso, congele porções diárias para facilitar o preparo. Ex. carnes já bifadas como picadas e temperadas, polpas de frutas congeladas, arroz integral pré-cozido e porcionado nas marmitas, folhosos higienizados na primeira prateleira da geladeira.

Deixe organizadas e  porcionadas as refeições do dia seguinte. Carregue uma bolsa térmica para armazenar de forma adequada os alimentos perecíveis. Assim evitará que você compre alimentos que não deve como fastfood, entre outros.

Use vasilhames de vidro, pois são livres de bisfenol-A (BPA) substância encontrada na maioria dos utensílios de plástico, pode ser cancerígena e causar alterações hormonais e cardíacas. O vidro evita a aderência de bactérias, cheiro e não altera o sabor dos alimentos.

Coma devagar e em local tranqüilo, mastigue bem os alimentos para seu cérebro perceber de maneira adequada quando estiver realmente saciado,  facilitando a digestão e evitando o ganho de peso.

Tenha uma garrafinha de água sempre por perto, ajude seu sistema imune, limpando as toxinas do corpo.

 Nutricionista Ludimila Oliveira

CRN9 13325

Dedicação e bondade têm dose certa.

Dedicação e bondade têm dose certa. Ou se transformam em compulsão e sacrifício.

Responda depressa: você se esforça mais em agradar aos outros do que a você mesma? Nunca acha que merece os elogios e cumprimentos que recebe? E se recrimina por gastar dinheiro consigo própria- principalmente quando se trata de diversão ou com bens considerados supérfluos?

Conferiu? Se a resposta é sim, cuidado: ao pretender algo perfeitamente legitimo e altamente elogiável, você poderá estar montando uma armadilha para você mesma e para os seus entes queridos. Como tudo na vida, dedicação e generosidade pedem equilíbrio para não se transformarem em compulsão e sacrifício. Isto é, infelicidade para quem dá e também para quem recebe.

Por que tanto sacrifício? O que há por trás disso? ”Apenas medo de não ser amada”. Por trás de toda generosidade compulsiva, há alguém que não aprendeu a se amar direito e que precisa exercer controle sobre as situações  para “ consertar” o que não vai bem.

Aprendemos a gostar de nós mesmos na infância, porque nossos pais demonstram o afeto que tem pelos filhos. Essa certeza nos fornece a segurança de que se precisa. Quando isso não ocorre, isto é, quando não reconhecemos o amor refletido no espelho dos olhos paternos, a auto imagem fica distorcida, negativa, e logo descobrimos que a maneira de suprir tal falta de aprovação e estima é sermos pessoas boazinhas ou generosas.

Ao fazer sempre o que o outro quer, quem cede se perde cada vez mais de si mesmo. Já não sabe onde está sua vontade, suas preferências, e passa o tempo todo tentando evitar brigas ao invés de viver a vida. Torna-se apático, triste, ansioso, tenta agradar o tempo todo para evitar desentendimentos. E se frustra. Mas ser generoso com o outro desta forma, anulando sua vontade, você não estará sendo extremamente egoísta consigo mesmo?

Antes de tudo é preciso entender que fazer a vontade do outro esperando obter um retorno que supra suas necessidades de carinho, consideração e reconhecimento, não é uma atitude generosa, é apenas uma tentativa de obter alimento afetivo. E é preciso compreender também a necessidade de colocar limites em si mesmo. Dizer um basta para suas atitudes repetitivas é uma boa forma de mudar o foco, de colocar o holofote em você, de fazer com que você se torne o personagem principal de sua vida.

É preciso entender que você está aparelhado para suprir suas antigas necessidades de afeto e atenção. Como esse comportamento foi forjado desde a infância, existe uma criança faminta que acredita que só poderá obter esse alimento afetivo a partir do outro, quando na verdade é você mesmo,  e só você , que poderá nutri-la.

Se ficar atento, perceberá que a sensação emocional que tem quando alguém grita com você, por exemplo, é idêntica à que tinha quando o pai ou a mãe gritavam. Por aí você pode perceber que é “sua criança” que tem medo, e não você. Fazer o exercício de deixá-la sentir-se segura do afeto que você tem por ela é um bom começo para que você mesmo sinta-se seguro de que é um gerador de atenção a você. Dizer sim a você mesmo não é ser egoísta com o outro, é ser generoso consigo. Se você se satisfizer, obterá do outro o respeito que tanto procura, pois estará se respeitando.

Experimente:

  • Não ir a lugares que não lhe dão prazer;
  • Vestir as roupas que você gosta;
  • Dizer não sem medo de brigar;
  • Liberar o parceiro para fazer o que ele quer sem a sua companhia;
  • Ser honesto com seus desejos e sentimentos;
  • Negociar ao invés de ceder sempre;
  • Não criar expectativas nas atitudes do outro;
  • Fazer acordos de comportamento antes de sair para um passeio ou uma viagem;
  • Fazer a sua comida predileta;
  • Não ceder a provocações. Um bom “truque” é sair de cena, indo ao banheiro, por exemplo. Isso dá tempo do outro também esfriar a cabeça;
  • Ficar ligado nos seus desconfortos físicos, que irão sinalizar quando você está indo contra suas verdades. A região do umbigo ou estômago são geralmente as que se desestabilizam primeiro;
  • Pedir um carinho, uma massagem e entregar-se sinceramente a esse momento;
  • Falar calmamente sobre suas necessidades e seus sentimentos sem clima de acusação, buscando soluções.

Seja generoso com você mesmo e estará dando um passo importante na harmonia do relacionamento. Lembre-se sempre que o medo é o maior inimigo do amor. Não é fácil mudar certos comportamentos, mas acredite que é possível. E se estiver encontrando dificuldades, procure ajuda profissional.

Invista em você e no seu bem-estar. Entenda a diferença entre dar e se sacrificar. O sacrifício deixará a sensação de perda e não será útil nem para o seu crescimento nem para o do outro. Ao fazer sempre o que o outro quer, quem cede se perde de si mesmo.

Thais Martins Santos

CRP 04-24638

Psicóloga