Treinar em Jejum é correto?

Resultado de imagem para refeição pre treino

A glicose é a nossa principal fonte de energia, e também é a única fonte de energia para o sistema nervoso, já que o cérebro consome em média 7g de glicose por dia, a falta desse carboidrato especialmente antes do treino pode causar fadiga, tontura, hipoglicemia e mal estar.

Por isso sem o carboidrato proveniente dos alimentos, o corpo usa um mecanismo de proteção que faz com que a pessoa diminua a utilização da glicose e aumente a utilização de gordura e proteína.

Porém durante a atividade física ocorre uma maior quebra de moléculas de gordura, mas nem sempre essas moléculas são oxidadas, podendo ser acumuladas no corpo, o que não gera emagrecimento e pode até causar efeito inverso se utilizada como fonte de energia.

Em treinos de força como a musculação, por exemplo, é totalmente contraindicada essa prática, já que na falta de substrato (carboidrato) como fonte energética pode ser utilizada a proteína causando um catabolismo muscular.

Outro ponto negativo é sobre a intensidade do treino, pois quem malha em jejum provavelmente terá que se contentar em treinar com intensidade baixa a moderada e em menos tempo. Já quem está alimentado poderá ter um treino de maior intensidade e ou com maior duração se necessário, tanto em atividades de força quanto em exercícios aeróbicos de resistência (corrida, ciclismo, natação).

Portanto procure um nutricionista para lhe orientar sobre o que é ideal para você consumir antes e depois do treino de acordo com a sua modalidade e necessidade energética.
 

Ludimila Oliveira

Nutricionista Clinlife

CRN 133325

Os impactos do funcionamento intestinal no cérebro

 

Comumente ouvimos as pessoas se queixarem de dores abdominais, diarréia ou constipação. Só que esse desequilíbrio terá reflexo em outra área do corpo a cabeça.

Estímulos de confusão na barriga viajam até o cérebro e contribuem para o humor e a concentração irem por água abaixo.

A curiosidade sobre os impactos dos distúrbios intestinais no cérebro incentivou a Federação Brasileira de Gastroenterologia (FBG) a realizar o primeiro estudo sobre a saúde intestinal da mulher brasileira.

Foram entrevistadas 3.029 mulheres sendo que dois terços dessas, afirmaram ter inchaço no ventre, flatulências e prisão de ventre.

Ao serem questionadas como esses incômodos influenciavam na qualidade de vida, 89% reconheceram ter variações de humor e 88% reclamavam de menos concentração nas tarefas cotidianas.

Sendo assim constata-se na prática, como os sintomas abdominais chegam a modificar nossos comportamentos, como relata a imunologista Violeta Niborski, gerente da Danone, empresa que participou do levantamento.

Os médicos já sabem que condições como a síndrome do intestino irritável, marcada por diarréia ou dificuldade de ir ao banheiro sem razão aparente, propicia nervosismo e depressão – assim como a ansiedade e o baixo-astral desequilibram a flora intestinal e patrocinam as crises.

As linhas mais atuais de pesquisa já afirmam que as interações perigosas não se limitam as alterações de humor. A saúde do intestino parece fazer diferença na probabilidade de desenvolvermos problemas neurológicos.

Em um experimento onde se comparou ratos de laboratório criados para não ter bactérias no intestino com animais dotados de flora, cientistas irlandeses observaram que os primeiros desenvolviam características típicas do autismo, como gastar tempo demais interagindo com um objeto.

Alguns estudos levantam a hipótese de que no Mal de Parkinson e na doença de Alzheimer a microbiota alterada leve à destruição de neurônios intestinais e isso progrida até o cérebro. Vale marcar que esses achados são recentes e carecem de mais provas.

Como se observa, a investigação do eixo intestino-microbiota-cérebro é recente, mas promissora.

Especialistas comparam o potencial de intervenção nesse eixo ao das prestigiadas células-tronco.

Thais Martins Santos

Psicóloga da Clinlife

CRP 04 24 638

Carnaval com saúde e resultados duradouros

A maioria das pessoas que gostam de ter um corpo bacana para os dias de carnaval, começa a fazer atividades físicas com 2 à 3 meses de antecedência. Em alguns casos, a pessoa consegue adquirir um corpo legal, quando tem muito empenho e dedicação. Mas a maior parte das pessoas não consegue resultados apenas com esse período de treino.

Para conseguir um corpo ideal em uma data específica do ano (por exemplo, no carnaval), é preciso uma antecedência maior para não se ter sofrimento e ou frustração. O ideal é fazer uma periodização (planejamento) com no mínimo 6 meses de antecedência a data necessária. Em alguns casos, é preciso até 1 ano para conseguir resultados expressivos. Esse planejamento vai ser ainda melhor, se feito por vários profissionais em conjunto. Vale à pena procurar um médico para avaliar seu organismo, um profissional de educação física para orientá-lo bem com o seu planejamento durante todo o processo de treinamento e um nutricionista para conscientizá-lo sobre uma alimentação saudável e eficaz para o seu objetivo.

Com esses cuidados, será muito mais fácil adquirir resultados duradouros e com muito mais qualidade. Se não deu para ter esses cuidados nesse ano, não se preocupe !!! Carnaval tem em todos os anos. Planeje melhor sua rotina de treinos durante esse ano e no próximo ano. A diversão é muito melhor com saúde e o corpo que sempre desejou. Vale à pena experimentar!!!

Richardson Siqueira

Profissional de Educação Física Clinlife

CREF 01838-7

Hábitos alimentares que ajudam na TPM

Resultado de imagem para TPM ALIMENTOS

Hábitos alimentares que ajudam na TPM


Devido ao inchaço corpóreo, evite o excesso de alimentos industrializados, principalmente aqueles ricos em sódio e gorduras como salgadinhos, carnes processadas, refrigerantes, pipocas de microondas, temperos prontos, macarrão instantâneo, e excesso de sal.
Consuma regularmente alimentos ricos em triptofano: castanhas, peixes, queijo, ovos, ervilha, abacate, banana.
A Vitamina B6 é uma importante aliada do sistema nervoso: nozes, banana, gérmen de trigo, feijão, lentilha, cenoura, leite.

Fiquem atentas, pois pílulas anticoncepcionais podem depletar algumas vit. (B6) e minerais, favorecendo sintomas indesejáveis desse período.
O Cromo (levedo de cerveja e alimentos integrais) vai ajudar indiretamente, pois melhora a compulsão alimentar.
O magnésio facilita o transporte de energia, atua também como ansiolítico (castanhas, sementes de abóbora, girassol, acelga, frutas secas).

Evite sempre o excesso de bebidas alcoólicas e bebidas cafeinadas como café, chás estimulantes (chá verde, preto) pois ativam o sistema nervoso central e podem potencializar a irritabilidade.

Consuma alimentos que atuam como antiflamatórios naturais como peixes de água fria, sementes de chia, linhaça que são ricos em ômega 3. Temperos como cebola, alho, e açafrão e cúrcuma também são excelentes.

Cada mulher apresenta sintomas variados nesse período, portanto, de acordo com cada queixa e ou sintoma é importante procurar seu ginecologista.

A prática regular de atividade física ajuda por causa da liberação dos “hormônios da alegria”.

 

 Ludimila Oliveira

Nutricionista Clinlife

CRN 13325

VIVA UM CARNAVAL LIGHT

     O carnaval está chegando e é hora de se preparar para os quatros dias de folia e de muita diversão. Nesse período, é importante pensar não só no preparo da fantasia, mas também nos cuidados com a alimentação. São vários dias regados a muita cerveja, churrasco e lambiscos.  A água e os sucos são substituídos por bebidas alcoólicas. Não há hora certa para fazer as refeições, o almoço é substituído por tira gosto e as frutas, os legumes e verduras são esquecidos.

     Mas para quem deseja manter o peso ou está querendo emagrecer, é importante lembrar que isso tudo pode atrapalhar! Por isso é importante tomar alguns cuidados durante esses dias. Procure aproveitar essa grande festa, mas não se esqueça de todo o esforço que você fez para emagrecer e para se reeducar.

     Então, confira as melhores dicas para cair na folia sem conseqüências desagradáveis para seu corpo e para a balança.

  • Como o carnaval acontece no verão, em dias quentes e ensolarados, não podemos deixar de nos hidratar, principalmente quando há consumo de bebidas alcoólicas. Portanto, é indispensável ingerir muita água, suco de frutas, água de coco e outros líquidos em geral (no mínimo, 2 litros ao dia). Procure evitar bebidas alcoólicas e se ingerir, fuja da ressaca: para cada copo de bebida alcoólica, tome dois copos de água sem gás.
  • No inicio do dia,  e muito importante fazer um bom e completo café da manhã para repor a energia gasta no dia anterior e para que se tenha energia para todo o dia. Não se pode esquecer dos pães e cereais integrais, leites, iogurtes e queijos desnatados, frutas e sucos. Para quem acorda muito tarde, é melhor comer uma fruta e esperar a hora do  almoço.
  • Para os foliões o melhor é trocar os pratos gordurosos pelas massas, carnes magras e saladas. As massas em geral (macarronada, arroz, batatas cozidas, sanduíches naturais) são fontes de energia facilmente disponível para o gasto de energia gerado pela festa ao contrário das gorduras, as quais demoram muito mais a serem digeridas. Então antes de cair na folia, dê preferência a esses alimentos, tomando sempre cuidado com as quantidades, pois o excesso de carboidrato também pode engordar!
  • Se for almoçar e jantar em restaurantes evite as carnes gordas, as porções de petiscos fritos, feijoadas, pizzas muito gordurosas e outros pratos tradicionalmente ricos em gordura ou preparados com muita adição da mesma. Evite os molhos à base de creme de leite e maionese e os recheios à base de embutidos e queijo amarelo. Encha seu prato de saladas variadas, ricas em vitaminas e minerais que além de fornecerem importantes nutrientes, ainda ajudam na reposição das perdas de água e sais minerais geradas pela transpiração.
  • Durante a folia, de preferencia as barras de cereais, uvas- passas e frutas secas que repoem as energias. Evite os tira gosto, como batatas fritas, carnes gordurosas e frituras em geral.  No fim da noite, evite os sanduíches muito pesados e as massas.
  • Não é fácil seguir horários de alimentação nos dias de Carnaval, mas é importante não ficar muito tempo sem se alimentar. Manter um intervalo máximo de 4 a 5 horas entre uma refeição e outra, é fundamental para garantir que o corpo suporte o desgaste físico e mantenha uma boa energia para os quatros dias de diversão.
  • Se abusar de álcool, gorduras, proteínas ou açúcar nesses dias, faça uma dieta desintoxicante assim que a folia terminar e não esqueça de tomar de dois a três litros de água e os chás, principalmente carqueja e boldo, para acelerar o processo de desintoxicação. Mas lembre-se, para emagrecer, o melhor é EVITAR as bebidas alcoólicas!!!

 

     Lembre-se que pular e dançar faz bem à alma e a o corpo. Além de se divertir bastante,  estará fazendo uma atividade física mais alegre e gostosa. Sambar queima de 500 a 600 calorias em um período de três horas. Então, caia na folia!

Bom Carnaval!

 

 

Juliana Castilho

Nutricionista Clinlife

CRN 4524

Foco e mudança de hábito

 

Segundo definição “ter foco” significa “ter um planejamento, ser organizado, estabelecer um objetivo, alcançar metas e atingir o que se pretende através de persistência”. Já o hábito pode ser conceituado como “costume; maneira de viver; modo constante de comportar-se e de agir”.

O que você acredita que os dois têm em comum?

Ao decidirmos mudar um hábito, ter foco é essencial. Ambos estão relacionados ao modo de viver, às escolhas que fazemos, seus impactos e renúncias ligadas a elas.

Quando se tem um objetivo pode surgir uma necessidade de mudança e esta precisa ser construída aos poucos. Qualquer técnica pode ser aprendida, mas o importante está no hábito em aplicar a técnica e para isso é preciso ter objetivo e persistência. É acreditar que a mudança é possível.

Há evidências de que quando se quer mudar um hábito precisamos encontrar uma prática alternativa e quando nos comprometemos a mudar as chances de sucesso aumentam. Buscar compreender a si mesmo e entender porque temos determinados costumes já é um grande passo, pois um hábito não pode ser eliminado, mas sim substituído, proporcionando bem-estar.

Se desejarmos ser mais produtivos, disciplinados, alcançarmos nossos objetivos e para isso precisarmos mudar… Façamos isso! Com foco, determinação, autoconhecimento é possível!

Começou uma mudança de hábito com determinação, mas ocorreu um “equívoco”, saiu dos trilhos, volte! O grande segredo não é errar, mas sim reconhecer o erro e voltar para o seu propósito!

Vamos lá! Mexa-se!

Fernanda Dias
Psicóloga Clinlife
CRP 04/27335

Pulando Carnaval e Queimando Calorias

Carnaval é época de desligar um pouco da rotina. Alguns preferem descansar num local tranquilo, ficar com a família, organizar pendências, outros, preferem o agito dos blocos, viajar para cidades tradicionais em desfiles carnavalescos, litorais, enfim… Cada indivíduo busca a atividade que mais tem a ver consigo, sendo comum nessa época usar a dança como atividade predominante.

Você já ouviu a frase: “quem canta seus males espanta”? Modificarei essa frase para “quem dança seus males espanta”. A dança é uma atividade fantástica que tem o poder liberar várias substâncias no seu organismo que resultam em um estado de prazer e alegria. Sem perceber você queima muitas calorias, se diverte, interage com pessoas, conhece lugares diferentes, etc. O simples fato de você se movimentar melhora sua saúde articular, fortalece sua musculatura e beneficia o cérebro liberando endorfinas que diminuem estados de ansiedade e estresse, proporcionando uma sensação de alegria e prazer enormes.

Tão importante quanto treinar durante todo o ano é se cuidar nessa época também! Fique atento à alimentação, ingestão de álcool e ao sono, para que comportamentos exagerados não venham prejudicar seus resultados tão batalhados!! Prefira alimentos leves, ingira bastante água, use protetor solar e boné. Divertir com moderação e responsabilidade é saúde!!!

O feriado do carnaval é uma excelente oportunidade para descansar, curtir e queimar várias calorias!!! Pular carnaval é atividade física também!!! Divirta-se!!!

Isabel Cristina

Profissional de Educação Física Clinlife

CREF.: 19.464 G/MG

Intestino: O Segundo Cérebro

O corpo humano é uma máquina fantástica em seus mínimos detalhes. Mas nos últimos anos estudos vêm relevando elementos fascinantes sobre o intestino.  Já para inicio de conversa o tamanho desse órgão é uma coisa impressionante. Se o intestino fosse aberto e esticado em seus dois segmentos – o delgado e o grosso -, ele ocuparia uma área de 250 metros quadrados, o equivalente a uma quadra de tênis.

 Todo esse tamanho bem compactado e acondicionado dentro do ventre.

 O intestino serve de barreira entre o exterior e o interior do organismo, sendo  essencial para a imunidade. Aproximadamente 80% das células produtoras de anticorpos estão associadas à mucosa do intestino delgado, cuja área pode variar entre 200m² e 350m².

 No que se refere às questões celulares, para a produção de linfócitos, o sistema imunológico do intestino é o mais importante do organismo.

 Os estudos revelam também que o intestino pode ser considerado um órgão com “sistema nervoso próprio“, quase como um segundo cérebro, denominado sistema nervoso entérico.

 O intestino tem cerca de 100 milhões de neurônios, número próximo à quantidade de neurônios da medula espinhal.

 Além disso, estão nele alojados uma população de aproximadamente 100 trilhões de microrganismos, de mais de 300 espécies, que compõem a microbiota intestinal humana, e a sua composição pode fazer a diferença entre a saúde e a doença.

 O intestino é responsável pela produção de diversas substâncias fundamentais que atuam como neurotransmissores.

 Estudos recentes indicam que até 90% da serotonina, o neurotransmissor relacionado à sensação de bem-estar e felicidade, é produzida no intestino; e levam à conclusão de que, se o intestino funcionar bemmenores serão os riscos de ocorrência de depressão e ansiedade.

 O Sistema Nervoso Entérico se inicia no esôfago e termina no ânus, sendo capaz de controlar o trato gastrointestinal mesmo se as conexões com o sistema nervoso central forem interrompidas.

 Esses neurônios são capazes de perceber o que há de errado no nível do intestino e se comunicarem entre si, o que pode regular os movimentos peristálticos e provocar uma série de sintomas.

 Por essa capacidade, o intestino passou a ser considerado um órgão inteligente e, por esse motivo, tem sido classificado pelos cientistas como o ‘segundo cérebro’.

As substâncias produzidas no intestino são encarregadas de transmitir informações e estabelecer comunicação eficiente entre o intestino e o cérebro de verdade.

 Essa troca de informações acontece por meio do nervo vago, estrutura que passa pelo tórax e liga o sistema gastrointestinal à cabeça.

 O nervo vago é como uma via de mão dupla: assim como o abdômen manda mensagens para a massa cinzenta, o inverso também ocorre. “É por isso que, diante de uma situação de estresse e/ou ansiedade, podemos sentir frio na barriga ou vontade de ir ao banheiro.

Especialistas acreditam que importantes enfermidades, como doença de Crohn, retocolite ulcerativa, doença diverticular, diabetes, Parkinson, constipação, diarréia, dispepsia e síndrome do intestino irritável, entre outras, podem estar associadas a alterações neuroquímicas do sistema nervoso entérico, ou seja, há uma grande possibilidade de o intestino estar relacionado a cada uma delas de maneira muito mais importante do que se imaginava.

 O século 21 está sendo considerado como o século da Medicina Preventiva, pois é o momento de intensificar a procura por alternativas para prevenir o aparecimento de doenças. E as recentes pesquisas científicas com os diversos microrganismos probióticos vêm apoiar as novas propostas da Medicina Preventiva com o fortalecimento do organismo através do intestino saudável.

Thais Martins Santos

Psicóloga da Clinlife

CRP 04 24 638

Posso fazer atividade física gripado? Ela irá me ajudar na melhora da gripe?

Para obter essas respostas precisamos entender como nosso corpo funciona durante a prática de atividade física.

Considerando que você esteja saudável e resolva praticar alguma atividade física, naturalmente acontecem algumas ações hormonais que irão aumentar sua frequência cardíaca, fazendo seu coração bombear mais sangue, possibilitando o transporte mais rápido de oxigênio e nutrientes até os músculos. Também acontece o aumento da sua pressão arterial, uma sudorese excessiva para manter sua temperatura corporal estável, e aquela sensação de sede te mantendo em alerta quanto a desidratação, dentre outras reações.

Podemos entender então que existe um conjunto de comportamentos fisiológicos necessário para levar energia até os nossos músculos. Com o surgimento de uma gripe nosso corpo passa a priorizar a defesa do mesmo contra vírus e/ou bactérias, ou seja, levar energia aos músculos deixa de ser a prioridade. Por isso que ao treinarmos em período de gripe é fazer com que o nosso corpo trabalhe em dobro, resultando numa maior queda de imunidade, e até mesmo agravando o quadro gripal.

Existem estudos que apontam para a melhora do quadro gripal quando se pratica uma atividade física leve e com pouca duração no início da gripe, e/ou no final da fase gripal. Porém, cada corpo reage de uma forma, e encontra-se com o seu sistema imunológico diferente um dos outros. Quanto a fase mais aguda da gripe, não é recomendado praticar nenhum tipo de atividade física, pois a mesma facilitará a redução da imunidade, podendo gerar lesões musculares e até mesmo agravar o quadro gripal.

Então nossa melhor estratégia está em cuidar da nossa saúde apenas considerando que o repouso, a alimentação apropriada, a hidratação constante, e os medicamentos ingeridos nos horários corretos e receitados pelo médico, como a “atividade física” do momento. Não se preocupe quanto a “gordurinha” que você não estará perdendo, pois o mais importante é cuidar da nossa saúde. Seja treinando ou estando em repouso, você estará cuidando da sua saúde.

Em dias sem gripe vamos ficar atentos em não realizar atividades físicas em excesso, aquelas com longas durações durante o dia, pois isso tende a diminuir naturalmente a imunidade, com isso ficamos propensos a adquirir qualquer doença. Também não deixe de ingerir alimentos que aumente sua imunidade e mantenha uma hidratação constante.

Talita Ribeiro

Profissional de Educação Física

CREF: 022819G/MG

Carnaval saudável

O carnaval é considerado uma das festas populares mais animadas e representativas do mundo.

Divertir e relaxar são sempre muito bons neste feriadão prolongado e ótimos para a saúde, mas o risco é esquecer as regras básicas de alimentação e comprometer seu programa de emagrecimento!

PREPARANDO PARA O CARNAVAL!

  • Invista nos alimentos termogênicos como gengibre, pimenta-vermelha, couve, brócolis, laranja, kiwi, canela, chá verde, linhaça, mostarda, vinagre de maçã e aspargo. Eles aceleram a queima calórica e ajudam a eliminar os líquidos retidos.
  • Prefira os alimentos crus: frutas, verduras e fibras. O objetivo é otimizar o metabolismo com bastante fibra, vitaminas e minerais.
  • Hidratação com água gelada, chás e sucos. Alem de ser importante a hidratação, ajudam a eliminar líquidos.
  • Evite ao máximo o sal, pois este sim pode mascarar seu peso retendo água.
  • Não se esqueça dos exercícios físicos! Este sim é um grande aliado para o emagrecimento e para a manutenção.

 

DURANTE O CARNAVAL!

  • Evite o consumo de álcool! Além de causar danos à saúde, as bebidas alcoólicas são bastante calóricas  e prejudicam a saúde!

1 lata de cerveja (350 ml) = 147 kcal

1 doce de uísque (50 ml) = 120 kcal

1 copo de caipirinha (200 ml) = 250 kcal!

  • Frutas e verduras sempre! Eles fornecem vitaminas e minerais essenciais para a saúde da pele, cabelos, auxiliam no funcionamento do intestino, são pouco calóricos e ajudam a manter a forma.
  • Água é mais do que importante. Manter-se hidratado é essencial para o organismo, principalmente no verão e no carnaval, em que o ritmo é bastante acelerado. Além da água, sucos naturais e água-de-coco são ótimas escolhas para repor os líquidos.
  • Carboidratos para garantir a energia para conseguir aguentar as longas horas de farra. Mas prefira os carboidratos complexos e siga a quantidade estipulada pela sua nutricionista!
  • Não fique mais do que três horas sem se alimentar. O ideal é tomar café da manhã, almoçar e jantar, e nos intervalos dessas refeições consumirem frutas, sucos naturais ou barrinhas de cereais.
  • Alimente-se de comidas leves. No almoço, ingira carboidratos complexos, como massas integrais, arroz integral e pães integrais. Eles fornecem energia para dançar e pular. E não coma frituras - por apresentarem alto teor de gordura, podem dar a sensação de estômago pesado e certa moleza.
  • Não saia de barriga vazia. Sem fome, fica mais fácil controlar a qualidade do que você come.
  • Evite dores de cabeça e consciência pesada!

 

APÓS O CARVANAL

  • PROCURE SUA NUTRICIONISTA!

 

APROVEITE O CARNAVAL, MAS NÃO EXAGERE. PODE TER CERTEZA QUE VAI SER MUITO MELHOR!

Carnaval na Clinlife é assim

Ninguém deixa a peteca cair!!!

Juliana Castilho
Nutricionista Clinlife
CRN 4524