Dedicação e bondade têm dose certa.

Dedicação e bondade têm dose certa. Ou se transformam em compulsão e sacrifício.

Responda depressa: você se esforça mais em agradar aos outros do que a você mesma? Nunca acha que merece os elogios e cumprimentos que recebe? E se recrimina por gastar dinheiro consigo própria- principalmente quando se trata de diversão ou com bens considerados supérfluos?

Conferiu? Se a resposta é sim, cuidado: ao pretender algo perfeitamente legitimo e altamente elogiável, você poderá estar montando uma armadilha para você mesma e para os seus entes queridos. Como tudo na vida, dedicação e generosidade pedem equilíbrio para não se transformarem em compulsão e sacrifício. Isto é, infelicidade para quem dá e também para quem recebe.

Por que tanto sacrifício? O que há por trás disso? ”Apenas medo de não ser amada”. Por trás de toda generosidade compulsiva, há alguém que não aprendeu a se amar direito e que precisa exercer controle sobre as situações  para “ consertar” o que não vai bem.

Aprendemos a gostar de nós mesmos na infância, porque nossos pais demonstram o afeto que tem pelos filhos. Essa certeza nos fornece a segurança de que se precisa. Quando isso não ocorre, isto é, quando não reconhecemos o amor refletido no espelho dos olhos paternos, a auto imagem fica distorcida, negativa, e logo descobrimos que a maneira de suprir tal falta de aprovação e estima é sermos pessoas boazinhas ou generosas.

Ao fazer sempre o que o outro quer, quem cede se perde cada vez mais de si mesmo. Já não sabe onde está sua vontade, suas preferências, e passa o tempo todo tentando evitar brigas ao invés de viver a vida. Torna-se apático, triste, ansioso, tenta agradar o tempo todo para evitar desentendimentos. E se frustra. Mas ser generoso com o outro desta forma, anulando sua vontade, você não estará sendo extremamente egoísta consigo mesmo?

Antes de tudo é preciso entender que fazer a vontade do outro esperando obter um retorno que supra suas necessidades de carinho, consideração e reconhecimento, não é uma atitude generosa, é apenas uma tentativa de obter alimento afetivo. E é preciso compreender também a necessidade de colocar limites em si mesmo. Dizer um basta para suas atitudes repetitivas é uma boa forma de mudar o foco, de colocar o holofote em você, de fazer com que você se torne o personagem principal de sua vida.

É preciso entender que você está aparelhado para suprir suas antigas necessidades de afeto e atenção. Como esse comportamento foi forjado desde a infância, existe uma criança faminta que acredita que só poderá obter esse alimento afetivo a partir do outro, quando na verdade é você mesmo,  e só você , que poderá nutri-la.

Se ficar atento, perceberá que a sensação emocional que tem quando alguém grita com você, por exemplo, é idêntica à que tinha quando o pai ou a mãe gritavam. Por aí você pode perceber que é “sua criança” que tem medo, e não você. Fazer o exercício de deixá-la sentir-se segura do afeto que você tem por ela é um bom começo para que você mesmo sinta-se seguro de que é um gerador de atenção a você. Dizer sim a você mesmo não é ser egoísta com o outro, é ser generoso consigo. Se você se satisfizer, obterá do outro o respeito que tanto procura, pois estará se respeitando.

Experimente:

  • Não ir a lugares que não lhe dão prazer;
  • Vestir as roupas que você gosta;
  • Dizer não sem medo de brigar;
  • Liberar o parceiro para fazer o que ele quer sem a sua companhia;
  • Ser honesto com seus desejos e sentimentos;
  • Negociar ao invés de ceder sempre;
  • Não criar expectativas nas atitudes do outro;
  • Fazer acordos de comportamento antes de sair para um passeio ou uma viagem;
  • Fazer a sua comida predileta;
  • Não ceder a provocações. Um bom “truque” é sair de cena, indo ao banheiro, por exemplo. Isso dá tempo do outro também esfriar a cabeça;
  • Ficar ligado nos seus desconfortos físicos, que irão sinalizar quando você está indo contra suas verdades. A região do umbigo ou estômago são geralmente as que se desestabilizam primeiro;
  • Pedir um carinho, uma massagem e entregar-se sinceramente a esse momento;
  • Falar calmamente sobre suas necessidades e seus sentimentos sem clima de acusação, buscando soluções.

Seja generoso com você mesmo e estará dando um passo importante na harmonia do relacionamento. Lembre-se sempre que o medo é o maior inimigo do amor. Não é fácil mudar certos comportamentos, mas acredite que é possível. E se estiver encontrando dificuldades, procure ajuda profissional.

Invista em você e no seu bem-estar. Entenda a diferença entre dar e se sacrificar. O sacrifício deixará a sensação de perda e não será útil nem para o seu crescimento nem para o do outro. Ao fazer sempre o que o outro quer, quem cede se perde de si mesmo.

Thais Martins Santos

CRP 04-24638

Psicóloga

A IMPORTÂNCIA DA ÁGUA PARA O ORGANISMO HUMANO

A água é um componente essencial de todos os tecidos corpóreos. Ela constitui mais de 70% do organismo humano e está presente em todas as funções necessárias à vida. Estudos mostram que todos os sistemas internos dependem dessa medida para funcionarem corretamente.

Depois do oxigênio é da ausência de água que mais o organismo sentirá falta, daí a importância de ser mantida uma boa hidratação corporal.

Benefícios da água:

  • Desempenha papel chave na estrutura e função do sistema circulatório;
  • Atua como meio de transporte para os nutrientes e todas as substâncias corpóreas;
  • É essencial para os processos fisiológicos de digestão, absorção e excreção (auxiliando no processo de DETOXIFICAÇÃO);
  • Regula a temperatura corporal;
  • Age como lubrificante em diversos órgãos e articulações;
  • Hidrata os tecidos.
  • Age como protetora de órgãos e tecidos
  • Regula a temperatura do cérebro.

Recomenda-se entre 30 E 35 ml DE ÁGUA/KG de peso corpóreo por dia.

Curiosidades:

  • A ausência de água possui efeito mais intenso sobre a capacidade do organismo em exercer uma tarefa do que a falta de quaisquer outros nutrientes;
  • A redução entre 4 e 5% da água corpórea reduz 20 a 30% a capacidade de trabalho de órgãos e sistemas;
  • Sem água, o corpo humano só continuará funcionando por 2 ou 3 dias;
  • O corpo não possui condição para armazenamento de água, portanto a quantidade de água PERDIDA A CADA 24 HORAS deve ser reposta;
  • A água ingerida é rapidamente absorvida, sendo de alta digestibilidade, 20 minutos após penetrar no ESTÔMAGO JÁ ESTÁ NO INTESTINO.

 

Juliana Castilho

Nutricionista Clinlife

CRN 4524

Quando eu não decido, eu somatizo

Vamos começar entendendo o que é a “tomada de decisão”.

Segundo algumas definições temos:

“É um processo cognitivo que resulta na seleção de uma opção entre várias alternativas. É amplamente utilizada para incluir preferência, inferência, classificação e julgamento, quer consciente ou inconsciente.”

“Uma decisão é uma resolução ou determinação que se toma relativamente a algo. Conhece-se como tomada de decisões o processo que consiste em realizar uma escolha entre diversas alternativas. A tomada de decisões pode aparecer em qualquer contexto da vida diária, seja a nível profissional, sentimental, familiar, etc.. O processo, na sua essência, permite resolver os vários desafios que deve enfrentar uma pessoa.”

Vamos para um conceito simples de somatizar:

“Se refere a uma ou várias queixas físicas, que uma investigação adequada não revele existência de patologia orgânica ou mecanismo patofisiológico que expliquem a intensidade da queixa física. Geralmente é considerada resultado como resposta a um sofrimento psicológico.”

Diariamente praticamos uma atividade, a tomada de decisão, de uma forma ou de outra. Até quando decidimos não tomar decisão alguma, estamos decidindo. A tomada de decisões faz parte constante de nosso cotidiano.

Pequenas ou grandes decisões, na maioria das situações são tomadas baseadas em nossas emoções, mas também temos a razão envolvida, por isso a necessidade de haver um equilíbrio entre razão e emoção.

Por vezes nos vemos diante de momentos que em precisamos decidir. Quanto mais adiamos, guardamos para nós, pensamos repetidas vezes sobre determinado assunto, mais difícil se torna “olhar para aquilo” e resolver.

Sabe aquela dor de cabeça que surge e não entendemos o motivo? Pensamos, raciocinamos sobre nossas preocupações diárias e não encontramos um motivo para ela estar ali “nos incomodando”?

Pois então, podemos estar diante de uma decisão a tomar, sabemos o que é preciso fazer e quanto mais adiamos, mais nos afligimos e ficamos temerosos, um dos sintomas que podem aparecer é a dor de cabeça.

Quando não resolvemos o que precisa, o nosso corpo nos dá alertas e precisamos ficar atentos ao que o nosso corpo manifesta. A dor de cabeça pode ser uma somatização daquela decisão que eu não tomo.

Estar diante de decisões, principalmente grandes decisões pode não ser uma tarefa das mais fáceis, porém é preciso.

Quando estivermos diante de uma decisão a ser tomada, soubermos o que é preciso ser feito, o ideal é decidirmos e nos comprometermos com as implicações que ela vai trazer.

Se o nosso corpo começa a refletir, é porque está “pesado”, é importante pensar e buscar alívio para aquele incômodo, mesmo que para isso seja necessário decidir e quem sabe promover uma mudança em sua vida.

 
Fernanda Dias
Psicóloga Clinlife
CRP 04/27335

 

 

A Imagem Corporal

A imagem corporal é a figura de nosso próprio corpo que
formamos em nossa mente, ou seja, o modo pelo qual o corpo se
apresenta.
O conceito de imagem corporal envolve três componentes:
1. Perceptivo, que se relaciona com a precisão da percepção da própria
aparência física, envolvendo uma estimativa do tamanho corporal e
do peso.
2. Subjetivo, que envolve aspectos como satisfação com a
aparência, o nível de preocupação e ansiedade a ela associada.
3. Comportamental, que focaliza as situações evitadas pelo indivíduo
por experimentar desconforto associado à aparência corporal.
Apesar desta divisão que está aqui apresentada esses três
componentes são interligados podendo ser observados
simultaneamente.
Em um momento em que a conquista do corpo perfeito nos é imposta
como elemento essencial para o alcance da felicidade, cresce entre as
pessoas do século XXI um sentimento de insatisfação com a própria
imagem. Este sentimento é intensificado se a pessoa estiver acima do peso,
pois há uma tendência em focar toda sua atenção apenas para pontos que
não a agrada no corpo.
Com a hiper valorização dos aspectos que consideramos negativos
acabamos por esquecer de características que podem – e devem ser
valorizadas, como, por exemplo, ter uma mão bonita, olhos expressivos,
uma voz agradável e muitos outros pontos que sequer reparamos e que
viabilizam o investimento nesta imagem que no momento não nos agrada. É
essencial que a imagem corporal seja coerente com a realidade, não só para
atingir o peso desejado, mas também para mantê-lo. Quando estamos
passando por um processo de emagrecimento e que as dimensões
espaciais do corpo estão sofrendo alterações além das roupas a imagem
corporal também precisa ser ajustada à nossa realidade. Muitas vezes voltase
ao peso anterior após ter eliminado os quilos desejados quando a nova
aparência não coincide com a antiga imagem que ainda se mantém
registrada na mente. Para quem está acima do peso, o corpo e a vivência
dele fazem com que se crie uma imagem corporal com diversos
significados. Como por exemplo, pessoas que afirmam que quando alguns
quilos são eliminados, elas sentem-se como se tivessem perdido a força ou
parte de si mesmas. Outro discurso bem comum é que a gordura
representa “proteção” e, a idéia de eliminar a gordura pode causar
ansiedade, medo, pois está relacionada com a perda dessa proteção. Neste
momento o questionamento sobre qual é a função do excesso de peso é
fundamental. Ninguém conseguirá se libertar do excesso de peso enquanto
não identificar e optar por abandonar a função pela qual ele existe.
Pessoas que se encontram acima do peso, acabam por viver em função
do controle do peso e não mais em resolver os conflitos internos, sendo
assim, não pensam nas dificuldades emocionais, mas sim em controlar seu
peso. Como se o único conflito que tivesse fosse sua compulsão alimentar,
mas e os outros conflitos e insatisfações? Não existem mais por terem sido
resolvidos, ou apenas estão escondidos debaixo de uma capa de gordura?
Confrontar-se com suas emoções reprimidas pode ser um passo decisivo
passo para se libertar do peso excessivo. A imagem corporal pode estar
distorcida da realidade porque muitas vezes tal imagem está associada a
aspectos idealizados e que geralmente refletem dificuldades em aceitar o
próprio corpo, gerando conflitos entre o que se é e o que se deseja ser.
Qual imagem corporal você tem de si?
Olhe fotos recentes e compare com fotos de outra época. A imagem que
tem de si mesmo corresponde ao que vê em suas fotos mais recentes?
Será que não está com uma imagem registrada em sua mente distante da
imagem atual?
Muitas vezes a pessoa se vê muito acima do peso, mas nem
sempre isso corresponde a realidade. Ou o oposto, muitas pessoas estão
acima do peso, mas não se sentem assim, dificultando qualquer processo
de emagrecimento.
A mudança acontecerá mais facilmente quando você conseguir se
aceitar como é. Sem culpas, críticas, mas sendo realista o suficiente para
perceber que o que não gosta em você pode ser mudado ou equilibrado
com os aspectos positivos que com certeza, também existem, mas que
estavam sendo desprezados enquanto você supervalorizava seu peso.
Aceitar sua imagem corporal em sua totalidade é básico para
começar a criar a imagem que deseja para você. Você com certeza não é
seu peso excessivo, mas um ser humano com infinitas qualidades ocultas
aos seus próprios olhos!
Thaís Martins Santos

Psicóloga

CRP04 -24638

A Mulher Moderna e o Autocuidado

Hoje vamos falar sobre a saúde da Mulher, pois é nosso dia especial!!!

Atualmente mulheres enchem as academias querendo ficar ainda mais maravilhosas e lindas. Mas, além de melhorar a composição corporal, ou seja: perda de peso, diminuição do percentural de gordura, ganho e definição da massa muscular, perda de medidas e a oportunidade de colocar aquele vestido que ela tanto queria usar novamente, o que mais a mulher “ganha” ao praticar exercícios?

Precisamos pensar além da estética, pois quando aderimos a um programa de exercícios físicos bem estruturado e planejado, a mulher tem inúmeros benefícios, tais como:

  • Melhora significativa nos marcadores bioquímicos: diminuição da glicose, aumento do HDL “colesterol bom”, a redução do colesterol total, aumento da liberação hormonal de GH e Testosterona Livre (hormônios que realizam a síntese protéica:  atuam aumentando e definindo a massa muscular)
  • Diminuição da liberação de Insulina na corrente sangúinea, diminuindo o risco de Síndrome Metabólica, Diabetes e Obesidade
  • As mulheres já nascem com mecanismos cardioprotetores devido aos hormônios característicos, tanto que a maior incidência de hipertensões e infartos em jovens ocorre com os homens. Porém, ao entrar na menopausa as mulheres ficam desprotegidas. O exercício tem a capacidade de melhorar a resistência vascular periférica, o desempenho do músculo cardíaco, diminuii a pressão arterial em repouso, dentre vários benecfícios sobre o sistema cardiovascular, reduzindo o Risco de Infartos do Miocardio, AVEs e todos os eventos cardiovasculares
  • Anatomicamente mulheres e homens diferem muito um do outro. Diversas são as particularidades, vamos abordar uma: As mulheres possuem o quadril mais largo. Durante a marcha o quadril, joelho e tornozelo são impactados. Os exercícios de fortalecimento podem prevenir e tratar diversos problemas articulares, tais como: artroses, bursite trocantérica, entorses e luxações no tornozelo, etc. Embora tenha citado a situação do quadril para exemplificar a diferença anatômica entre homens e mulheres, o fortalecimento muscular deve acontecer em todo o corpo pois todas as articulações precisam ser protegidas a fim de evitar sobrecargas desnecessárias e doenças articulares futuras.
  • Outro benefício importantíssimo é com relação à TPM. Os exercícios aeróbicos são potentes no aumento da liberação de endorfinas na corrente sanguínea, diminuindo os sintomas da TPM, dessa forma a mulher se sente mais tranquila e feliz!!! A contribuição que o exercício proporciona para a saúde psicológica é algo fantástico que extrapola a sessão de treinamento e causa impactos surpreendentes na disposição para as atividades cotidianas, concentração, foco, equilíbrio emocional e bom humor. Dessa forma a mulher moderna desempenha suas multi funções de forma mais leve.

Tantos são os benefícios que o exercício pode proporcionar na saúde da mulher que poderíamos ficar aqui por horas enumerando todos eles, então porque não aderir a algo que só te faz bem e te deixa ainda mais linda?!!!

Se você ainda não pratica exercícios, incie o mais rápido possível, você merece se cuidar!!! Feliz DIA DAS MULHERES!!!! 

 

Isabel Cristina

Profissional de Educação Física Clinlife

CREF G/MG 19.464

 

 

 

MULHER…

Desde pequenas às meninas, futuras mulheres; é enfatizado o papel de cuidar do outro, grande exemplo disso, é a brincadeira com bonecas. Mas esquecemos de “plantar” a seguinte “sementinha”: quem cuidará delas?

As meninas crescem; se tornam adolescentes e se percebem num mundo repleto de escolhas, das quais precisam tomar decisões rápidas!

Os pais pressionam, a sociedade pressiona, as amizades pressionam e elas vão se transformando, descobrindo um mundo cheio de possibilidades.

Chega então a vida adulta; escolhas, responsabilidades, consequências de suas escolhas, renúncias, cobranças. Aaaahhh…as cobranças! A mulher “precisa dar conta de tudo”. Ter uma profissão perfeita, que permita ser dona de si.

Se é solteira, deve escolher se casar. Se é casada, para esse marido tem de estar impecável, descabelada, nem pensar!

Tem que ser esposa, profissional, mãe, dona de casa, boa nora, boa cunhada, se relacionar bem com os amigos dele, mau-humor não pode fazer parte de sua vida, além de ter um corpo com “tudo em cima” e estar bem durante a TPM.

A sociedade que tanto cobra… pais, amigos, cônjuges, filhos, empregadores que falam tanto da habilidade da mulher em cuidar dos outros, além de estar impecável, de bem com vida o tempo todo, às vezes esquece que a mulher conquistou esse lugar, porém além de cuidar, necessita de cuidados.

Claro, tanto a mulher quanto o homem precisam enfrentar os obstáculos da vida com serenidade, seriedade, esperança e persistência.

Mas quem disse que precisamos ser perfeitas? Agradar a todos dessa forma? Cuidar de tudo e de todos? E o cuidado com a mulher onde está?

Esse cuidado está nela com ela mesma, é onde também há beleza, que vai muito além de ter um corpo perfeito, mas atitudes que a definam “bela”; quando assume para si e para todos que não é necessário dar conta de tudo a tempo e a hora; quando ela se percebe nem pior e nem melhor que ninguém, mas sabe o seu valor enquanto pessoa que tem o dom de cuidar, mas merece cuidados; quando ela sabe dizer não na hora certa; quando ela pede ajuda; quando ela reserva momentos para si, seja um momento de beleza, de relaxamento, encontros com amigos(as), visando seu bem-estar.

Ser Mulher inclui…se valorizar mais! Ser mais segura de si! Saber das suas imperfeições, mas dar mais ênfase às suas qualidades! Se cuidar sempre e ser cuidada!

 

Fernanda Dias
Psicóloga Clinlife
CRP 04/27335

Retenção de liquido!

A retenção de líquidos é o extravasamento de um fluido pobre em proteínas do sangue, que sai dos vasos sanguíneos em direção aos tecidos subcutâneos e tem dificuldade de ser ELIMINADO, causando um ACÚMULO EXCESSIVO e anormal de água entre as células do organismo.

A retenção pode ocorrer em períodos nos quais há alterações metabólicas como na TPM, na MENSTRUAÇÃO e na GRAVIDEZ e em alguns casos por FATORES INTERNOS.

Em casos relacionados aos fatores internos desconhecidos, a retenção de líquidos pode ser sintoma de problemas como INSUFICIÊNCIA VASCULAR, HIPOTIREOIDISMO, HIPERTENSÃO ARTERIAL, mau funcionamento DOS RINS, FÍGADO E CORAÇÃO, de processos INFLAMATÓRIOS, deficiência na CIRCULAÇÃO SANGUÍNEA, grande concentração de SÓDIO no organismo e ALTERAÇÕES HORMONAIS e EMOCIONAIS.

Como IDENTIFICAR a retenção de líquidos? Observe as mãos, os pés, a barriga, as pernas e as proximidades do tornozelo.

Dicas:

Para amenizar a retenção é necessário praticar EXERCÍCIOS FÍSICOS, consumir alimentos naturais, EVITAR SAL excessivo e investir na ingestão de LÍQUIDOS (em especial a água).

Alguns ALIMENTOS como enlatados, industrializados, sopas de pacote, molhos, embutidos, defumados, queijos amarelos, frituras e aperitivos  são ricos em sódio.

O ideal é consumir alimentos com muita água na composição, pois, assim, o corpo consegue filtrar as toxinas com mais facilidade. Abaixo algumas sugestões para incrementar a dieta.

  • CHÁS DE ERVAS:  quando quentes são mais eficazes contra a retenção hídrica.
  • FRUTAS: por conterem muita água, facilitam o trabalho de drenagem dos rins. As frutas do grupo A, como melão, melancia, morango, laranja, e limão são as mais recomendáveis para o tratamento, assim como a água de coco natural.
  • HORTALIÇAS: os vegetais verde-escuros são ricos em magnésio e potássio, substâncias que ajudam a combater o inchaço ocasionado pelo excesso de sódio.
  • LEGUMES: todos os legumes são muito favoráveis, mas a cenoura e a beterraba são poderosos desintoxicantes, podendo ser consumidos frios em saladas ou cozidos.
  • TEMPEROS: alho, cebola, salsa, gengibre e pimenta são alguns exemplos de temperos que ajudam a eliminar líquido. Eles possuem ação antiinflamatória, o que garante bons resultados contra o problema.

 

Esses alimentos devem ser consumidos em conjunto, para obter maiores efeitos. Já o tempo da melhora dependerá de fatores como a idade, considerando que pessoas mais velhas tendem a reter mais líquido.

Juliana Castilho Alves

Nutricionista Clinlife

CRN 4524

Treinar em Jejum é correto?

Resultado de imagem para refeição pre treino

A glicose é a nossa principal fonte de energia, e também é a única fonte de energia para o sistema nervoso, já que o cérebro consome em média 7g de glicose por dia, a falta desse carboidrato especialmente antes do treino pode causar fadiga, tontura, hipoglicemia e mal estar.

Por isso sem o carboidrato proveniente dos alimentos, o corpo usa um mecanismo de proteção que faz com que a pessoa diminua a utilização da glicose e aumente a utilização de gordura e proteína.

Porém durante a atividade física ocorre uma maior quebra de moléculas de gordura, mas nem sempre essas moléculas são oxidadas, podendo ser acumuladas no corpo, o que não gera emagrecimento e pode até causar efeito inverso se utilizada como fonte de energia.

Em treinos de força como a musculação, por exemplo, é totalmente contraindicada essa prática, já que na falta de substrato (carboidrato) como fonte energética pode ser utilizada a proteína causando um catabolismo muscular.

Outro ponto negativo é sobre a intensidade do treino, pois quem malha em jejum provavelmente terá que se contentar em treinar com intensidade baixa a moderada e em menos tempo. Já quem está alimentado poderá ter um treino de maior intensidade e ou com maior duração se necessário, tanto em atividades de força quanto em exercícios aeróbicos de resistência (corrida, ciclismo, natação).

Portanto procure um nutricionista para lhe orientar sobre o que é ideal para você consumir antes e depois do treino de acordo com a sua modalidade e necessidade energética.
 

Ludimila Oliveira

Nutricionista Clinlife

CRN 133325

Os impactos do funcionamento intestinal no cérebro

 

Comumente ouvimos as pessoas se queixarem de dores abdominais, diarréia ou constipação. Só que esse desequilíbrio terá reflexo em outra área do corpo a cabeça.

Estímulos de confusão na barriga viajam até o cérebro e contribuem para o humor e a concentração irem por água abaixo.

A curiosidade sobre os impactos dos distúrbios intestinais no cérebro incentivou a Federação Brasileira de Gastroenterologia (FBG) a realizar o primeiro estudo sobre a saúde intestinal da mulher brasileira.

Foram entrevistadas 3.029 mulheres sendo que dois terços dessas, afirmaram ter inchaço no ventre, flatulências e prisão de ventre.

Ao serem questionadas como esses incômodos influenciavam na qualidade de vida, 89% reconheceram ter variações de humor e 88% reclamavam de menos concentração nas tarefas cotidianas.

Sendo assim constata-se na prática, como os sintomas abdominais chegam a modificar nossos comportamentos, como relata a imunologista Violeta Niborski, gerente da Danone, empresa que participou do levantamento.

Os médicos já sabem que condições como a síndrome do intestino irritável, marcada por diarréia ou dificuldade de ir ao banheiro sem razão aparente, propicia nervosismo e depressão – assim como a ansiedade e o baixo-astral desequilibram a flora intestinal e patrocinam as crises.

As linhas mais atuais de pesquisa já afirmam que as interações perigosas não se limitam as alterações de humor. A saúde do intestino parece fazer diferença na probabilidade de desenvolvermos problemas neurológicos.

Em um experimento onde se comparou ratos de laboratório criados para não ter bactérias no intestino com animais dotados de flora, cientistas irlandeses observaram que os primeiros desenvolviam características típicas do autismo, como gastar tempo demais interagindo com um objeto.

Alguns estudos levantam a hipótese de que no Mal de Parkinson e na doença de Alzheimer a microbiota alterada leve à destruição de neurônios intestinais e isso progrida até o cérebro. Vale marcar que esses achados são recentes e carecem de mais provas.

Como se observa, a investigação do eixo intestino-microbiota-cérebro é recente, mas promissora.

Especialistas comparam o potencial de intervenção nesse eixo ao das prestigiadas células-tronco.

Thais Martins Santos

Psicóloga da Clinlife

CRP 04 24 638

Carnaval com saúde e resultados duradouros

A maioria das pessoas que gostam de ter um corpo bacana para os dias de carnaval, começa a fazer atividades físicas com 2 à 3 meses de antecedência. Em alguns casos, a pessoa consegue adquirir um corpo legal, quando tem muito empenho e dedicação. Mas a maior parte das pessoas não consegue resultados apenas com esse período de treino.

Para conseguir um corpo ideal em uma data específica do ano (por exemplo, no carnaval), é preciso uma antecedência maior para não se ter sofrimento e ou frustração. O ideal é fazer uma periodização (planejamento) com no mínimo 6 meses de antecedência a data necessária. Em alguns casos, é preciso até 1 ano para conseguir resultados expressivos. Esse planejamento vai ser ainda melhor, se feito por vários profissionais em conjunto. Vale à pena procurar um médico para avaliar seu organismo, um profissional de educação física para orientá-lo bem com o seu planejamento durante todo o processo de treinamento e um nutricionista para conscientizá-lo sobre uma alimentação saudável e eficaz para o seu objetivo.

Com esses cuidados, será muito mais fácil adquirir resultados duradouros e com muito mais qualidade. Se não deu para ter esses cuidados nesse ano, não se preocupe !!! Carnaval tem em todos os anos. Planeje melhor sua rotina de treinos durante esse ano e no próximo ano. A diversão é muito melhor com saúde e o corpo que sempre desejou. Vale à pena experimentar!!!

Richardson Siqueira

Profissional de Educação Física Clinlife

CREF 01838-7