Pensamento MAGRO pode inspirar a perder peso com sucesso!

 

Se o seu objetivo é emagrecer, não tem como escapar; o jeito é consumir menos e gastar mais calorias.

Agora, colocar isso em prática sem transformar sua vida num pesadelo pode depender de um só aliado: a força da mente.

Controlar o poder da mente é o segredo. Sentimentos como tristeza, ansiedade, medo e baixa autoestima estão entre os vilões do excesso de peso.

 

A ideia não é nova, mas as técnicas para mudar atitudes mentais negativas sim. Aqueles que emperram no emagrecimento não se desesperem, pois o ser humano nasceu para ser magro, mas as conexões cerebrais incorretas nos levam a engordar.

Portanto, o cérebro precisa que sejam registrados novos padrões; os exercícios de reprogramação devem ser repetidos várias vezes ao dia, durante semanas ou meses.

Algumas sugestões para colocar em prática: Pratique, pratique e pratique! Elas podem abrir sua cabeça para um corpo magro que sabe identificar a verdadeira fome.

1. Ficar magro só depende de mim. Chega de culpar a genética! Você pode ter sido gordinho na infância ou adolescência e até apresentar uma facilidade para acumular peso. Porém, ser magro ou gordo é uma questão de escolha e não um presente ou um castigo. Quando você assume a responsabilidade no processo de emagrecimento, ganha o controle da situação e se sente mais capaz de modificar seus hábitos e seu corpo.

2. Admire-se! Se você tem as pernas grossas e é baixinho, pare de sonhar em ter um corpo esguio e enxuto. Valorize suas qualidades. “Livre da pressão por um padrão que não pode alcançar, a ansiedade e a pressão diminuem e fica mais fácil emagrecer”.

3. Acredite na força das palavras: Atente-se ao que você pensa ou fala para não passar uma mensagem errada à sua mente. “A palavra dieta, por exemplo, nos faz pensar em privação. Para driblar o problema, diga que você adotou uma maneira mais saudável de se alimentar”.

4. Se escorregar, retomo de onde parei!  Quem nunca exagerou na sobremesa, comeu mais na festa ou foi além do que queria no jantar? A diferença está em como você encara essa situação. Se comeu demais, retome o seu planejamento no dia seguinte.

5. Preciso comer para continuar.  Se ao ganhar uns quilinhos você começar a pular refeições para emagrecer, o corpo vai reclamar e protestar, acumulando ainda mais gordura. Pois quando você agride seu corpo, ele reage acumulando gordura. Ao comer menos do que deveria, seu metabolismo desacelera e aí fica bem difícil perder o excesso. Portanto, se alimente a cada três horas.

6. Tudo o que gosto de comer me faz bem.  Dividir os alimentos em proibidos e permitidos deixa a vida chata e você acaba acreditando que as coisas gostosas devem ficar longe. Isso não é verdade! O importante é ajustar a quantidade e a frequência com que você come.

7. Irresistíveis são as minhas curvas, não as frituras de um momento! Ninguém fica e permanece em forma por acaso. As escolhas do cardápio são feitas diariamente. Se você “pensa magro”, em vez de sofrer pelas coisas que não pode comer, se sente vitorioso por se manter firme no seu plano.

8. Venço metas, não bato recordes mundiais. Ao traçar os objetivos para o seu emagrecimento, pense em prazos possíveis. Assim, pode comemorar os resultados. Se estabelecer metas inatingíveis, vai jogar contra si mesmo. E aí, quando nota que não consegue cumprir, desiste.

9. Não vivo de dieta, faço escolhas inteligentes. Quando você se liberta da sensação de estar preso em uma dieta, percebe a importância das suas atitudes e da forma como monta o cardápio. Assim, sai do papel de vítima e se torna a personagem principal do emagrecimento.

10. Vou conseguir parar de pensar em comida. A melhor alternativa é mudar o foco da atenção. Para isso dar certo, tenha algumas alternativas na manga. Descubra o que funciona melhor para você. Pode ser uma caminhada, uma partida de baralho ou uma ligação para uma amiga. O importante é investir em outra atividade para esquecer a comida.

 

Experimente! Mude de Vida!

 

Alcimara Macieira

Nutricionista – Clinlife

CRN: 4284

 

Quem dança seus males espanta!

 

Atualmente sabemos da importância do exercício físico em nossas vidas, mesmo às vezes querendo fugir dele!  Muitos o relacionam com dor, esforço excessivo e logo vem a preguiça! Portanto, o individuo precisa buscar o prazer no exercício, porque ele nos proporciona diversos benefícios e infelizmente às vezes “enxergamos” apenas o desânimo, fechando os olhos para tanta coisa boa que ele nos trás.

A dança é arte, cultura, atividade, exercício…é movimento!  Ela se torna então, uma opção para aumentar a auto-estima, qualidade de vida, bem estar, coordenação motora, equilíbrio, saúde. Ajuda a espantar tudo aquilo que não faz bem pra ninguém, como por exemplo: o estresse, depressão, aqueles quilinhos que não estão te fazendo bem, a preguiça e a tristeza! Porque dançar é se alegrar, é também conhecer melhor o seu corpo e suas possibilidades; estimula a liberação de serotonina e endorfina, os “neurotransmissores do prazer”:

Males espantados pela serotonina:

- regula o sono;

- controla temperatura corporal e apetite;

- elimina depressão e mal humor.

Males espantados pela endorfina:

- é um analgésico natural;

- regula emoções;

- reduz o estresse e a ansiedade;

- alivia tensões.

E você, ainda vai ficar parado depois dessa? Vamos sorrir, se expressar, movimentar, levar uma vida saudável e feliz…dançando…

 

Profissional de Educação Física – Clinlife

CREF: 018447-G/MG

Esteatose Hepática

A esteatose hepática é o acúmulo de gordura no fígado e está muito relacionado com sobrepeso e obesidade ou com os maus hábitos alimentares e sedentarismo. Quando muito grave, ou seja, quando a gordura no fígado ultrapassa mais que 10% do peso hepático, maior o risco de desenvolver alguma lesão no fígado.

Essa gordura, em excesso e por muito tempo, causa uma inflamação nas células do fígado, que se agrava e pode evoluir para cirrose. No início, não há sintomas aparente e o diagnóstico pode ser feito através de exames de sangue ou ultrassonografias.

É muito comum a esteatose hepática em pessoas que fazem uso abusivo de bebidas alcoólicas. Pode também aparecer em pessoas magras e sem histórico de outros problemas de saúde.

 

PROTEJA SEU FÍGADO!

 

Perca peso. O excesso de peso é uma das principais causas de esteatose hepática. A gordura acumulada, principalmente, na região do abdômen, é uma das mais perigosas podendo desenvolver doenças cardiovasculares como infarto e AVC (acidente vascular cerebral).

Tenha uma alimentação saudável. A alimentação é a chave para ter saúde e viver bem. Fracione suas refeições evitando o jejum prolongado, consuma mais fibras (frutas, verduras, alimentos integrais), beba água e evite doces, frituras e refrigerantes.

Faça atividades físicas. Se exercite regularmente. Além de auxiliar na perda de peso, proporciona bem estar e melhora a circulação.

Controle a sua glicemia. A diabetes e resistência à insulina também é uma das causas da esteatose hepática. O consumo excessivo de carboidratos refinados (pão de farinha branca, açúcar, arroz e macarrão) vira gordura no nosso organismo e podem prejudicar também a função hepática.

Evite álcool e substâncias que possam causar danos no fígado. O álcool é o vilão para o acúmulo de gordura no fígado. Evite também medicações e chás comprados sem orientação de médico ou nutricionista.

 

 

CUIDE DA SUA SAÚDE, CUIDE DE VOCÊ!

 

 

Christiane Rocha Veloso

Nutricionista da Clinlife

CRN/MG 8158

Sabores e Emoções

Conforme costumes ancestrais e milenares chineses, a comida sempre esteve ligada ao bem estar espiritual e corporal. Também as cores têm sua importância na composição dos pratos combinando de três a cinco cores que são: o verde, o amarelo, o preto, o vermelho e o branco. Também são cuidados os aromas e os sabores de cada alimento.

Tanto na medicina tradicional chinesa como na medicina indiana, não são considerados os conceitos de proteína, hidratos de carbono, gorduras; eles dão prioridade ao SABOR dos alimentos (doce, salgado, ácido, amargo ou picante) e sua ENERGIA (frio, morno, quente).

 Um alimento pode possuir um ou vários sabores. O sabor é um componente Yin, substancial e nutriente. Segundo a lei dos cinco movimentos, cada sabor tem uma afinidade com um movimento de energia e dinamiza seu campo de ação. No entanto, quando um sabor é consumido em excesso (ou se falta na dieta), prejudica o equilíbrio interno do organismo. Por isso é importante calibrar os cinco sabores na nossa alimentação.

 O sabor que mais lhe agrada – ou que você anda procurando em determinadas fases ou circunstâncias da sua vida – pode estar relacionado ao seu estado emocional.

Segundo a tradicional medicina chinesa, os sabores estão ligados às emoções (e portanto aos seus órgãos de choque). Isso quer dizer que, se você adora uma pimentinha pra lá de ardida, pode ser que esteja precisando estimular o funcionamento de seus pulmões. Ou, então, anda carente de alegria.

 Confira:

 Doce:

O exagero pode sugerir que sua cabeça anda sobrecarregada de preocupações. O que a fisiologia ocidental também explica. Pães e massas levam à liberação de serotonina, substância calmante que pode ajudar a diminuir preocupações e ansiedades. Mas essa busca pode levar a um círculo vicioso. Ao ingerir carboidratos, em excesso, o pâncreas é induzido a fabricar insulina, hormônio que regula a queima de açúcar. A produção extra, por sua vez, vai exigir mais glicose (açúcar) a ser queimada e, para isso, você faz sua terceira parada obrigatória na confeitaria. Como uma coisa leva à outra, você pode estar caindo no pecado da gula ou até mesmo tendo episódios de compulsão por alimentos que de alto índice glicêmico.

 Salgado:

Segundo a medicina oriental o consumo excessivo de alimentos salgados, pode significar que a sua porção medo está em desequilíbrio, gerando insegurança. Em conseqüência, rins e bexiga vão sofrer. Lembre-se de que o sal retém água, o que leva não só à sobrecarga renal como ao ganho de peso.

 Apimentado:

Ao morder um acarajé recheado de pimenta malagueta logo após a mordida, você inspira profundamente e depois solta o ar dos pulmões, na tentativa de aliviar a sensação de queimação na boca. Pois bem é bem por isso que os chineses atribuem a  pimenta o credito de  estimulante dos pulmões. Vale lembrar que a pimenta é um alimento termogênico e que auxilia no funcionamento metabólico.

 Azedo:

Para os chineses quando você experimenta um sabor azedo como o de chupar um limão, levantando os cantos dos lábios e fechando levemente os olhos, essa  expressão lembra a risada. Assim, nada mais natural do que ligar o sabor azedo à alegria. A preferência por alimentos azedos pode significar que você, inconscientemente, esteja precisando estimular seu lado alegre para reequilibrar seu organismo.

 Amargo:

O sabor amargo está associado ao sentimento de raiva, tanto vale a expressão  ”verde de raiva”? É o tipo de emoção que faz o fígado trabalhar dobrado para secretar mais bile, substância de cor amarelo-esverdeada e gosto amargo. Esta, por sua vez, vai ser depositada na vesícula, de onde sairá para o intestino, ajudando na “quebra” de gorduras.

Preferência por alimentos amargos, para a medicina chinesa, pode ser um indício de que suas emoções, como a raiva, estão precisando ser melhor  trabalhadas.

Thais Martins Santos

Psicologa – Clinlife

CRP-04/24638

Como equilibrar a dieta após o emagrecimento?

Após o emagrecimento sempre temos medos e dúvidas de como manter o resultado alcançado. Muitas vezes o emagrecimento não veio acompanhado de bons hábitos alimentares e sim de uma restrição radical de alguns alimentos e nutrientes. Para aqueles, que fizeram uma reeducação alimentar, fica mais fácil equilibrar a dieta e se manter no peso desejado.

 Mas para todos que desejam se sentir bem algumas dicas são valiosas e devem ser seguidas:

- Alimente-se de 3 em 3 horas;

- Beba muita água;

- Evite pensamentos disfuncionais (ex: final, posso comer de tudo e muito.)

- Não consuma mais calorias do que gasta. Coloque isso em prática sem transformar sua vida num pesadelo pode depender de um só aliado: a força da mente.

- Inclua na sua rotina alimentar alimentos saudáveis (Ex: carnes brancas, legumes, frutas, verduras e cereais integrais).

- Planeje suas refeições com antecedência. Para não correr riscos de atacar alimentos super calóricos.

- Mantenha a consciência de que se você não se cuidar, pode engordar de novo, a qualquer momento e sem aviso prévio.

- Adote certas posturas em relação à alimentação: Coma devagar e  Não faça outras atividades enquanto se alimenta.

- Anote o que você come para ter controle sobre a quantidade de alimento ingerido.

- Tenha uma roupa de referência. Quando apertar um pouco, já é hora de tomar providências.

Nessa fase de bons hábitos e equilíbrio alimentar, todos os alimentos são liberados e o desafio é conviver com todos eles, mas sem exageros.

Para que o cérebro registre novos padrões, os exercícios de reprogramação devem ser repetidos várias vezes ao dia, durante semanas ou meses.

O controle permanente de peso envolve uma boa dose de trabalho, mas, ele traz consigo, o prazer de realizações, à medida que você consegue manter a vitória.

Seja, magro(a), leve e calmo(a)!!!

Nara Cristina

Nutricionista Clinlife

CRN – 6952

Hábitos para resultados

Para ter um bom resultado é fundamental que a pessoa utilize todas as ‘ferramentas’ possíveis. Alguns hábitos podem facilitar muito nesse propósito.

O exercício físico feito de forma prazerosa é fundamental para termos mais resultados. Faça atividades que o seu corpo execute, mas a sua mente permita ele fazer com prazer.

Ou seja, não adianta você fazer o exercício e a mente achar que ele é ruim. O estresse atribuído ao exercício será tão grande nessa situação, que o corpo não vai deixar você executá–lo de forma eficiente. Tente associar exercícios prazerosos em sua rotina de treinos.

Um bom planejamento ou periodicidade nos exercícios ajuda bastante também. Sempre receba orientações de um educador físico sobre qual freqüência nos exercícios é melhor para você, quais alterações de cargas devem ser feitas, qual o descanso é necessário entre os exercícios e fale para ele sobre suas necessidades e especificidades.

Essas informações são cruciais e fazem toda a diferença em relação ao resultado que pensa em obter.

Atribua na sua rotina hábitos saudáveis para atividades de lazer. Passeie bastante, pratique esportes, dance, brinque, passeie com o seu animal de estimação, faça atividades para mexer o corpo enquanto se diverte. Os finais de semana e feriados vão agregar muito mais resultados se você gastar energia em suas atividades de lazer.

Outro item fundamental para bons resultados é sua orientação nutricional. A alimentação bem balanceada de acordo com o objetivo de cada um é essencial para termos um resultado mais rápido e duradouro.

No nosso cotidiano estamos sempre sujeitos a sair um pouco da rotina que temos para adquirir resultados. Almoços em família, diversas festas, são algumas das várias tentações que temos para sair da dieta e perdermos o pique.

É preciso manter o foco e resistirmos às perdições das escapulidas de feriados e finais de semana.  Converse com uma nutricionista e ela vai orientar sobre quais atitudes são possíveis para essas ocasiões. Sempre há uma saída, não se desespere.

São diversas possibilidades que o nosso organismo tem de ajudar ou prejudicar você em relação aos resultados que deseja. Faça um acompanhamento médico e tenha orientações sobre como está o seu organismo.

Um organismo mais saudável vai possibilitar resultados mais rápidos e com muito menos esforço.

Siga todas as dicas citadas e tenha resultados como nunca.

Richardson Siqueira

CREF 018387

Educador Físico Clinlife

 

O Pensamento Positivo

Já está mais que comprovado que um pensamento positivo tem muito mais força e efeito que um negativo.

No mundo em que vivemos, nos deparamos a todo momento com tragédias, acidentes, crimes.

Estes nos fazem sentir medo de viver, sair, trabalhar e consequentemente nosso pensamento positivo fica em segundo plano, ou seja; pensamos somente em acontecimentos ruins, pondo em prática o pensamento negativo.

O pensamento negativo além de nos causar um mal-estar, vai atrair insegurança, ansiedade, perda do convívio social, nos deixando viver em mundo restrito.

O pensamento positivo atrai energias boas, e a partir dele, conseguimos ter uma visão mais otimista da vida, conseguimos realizar nossas tarefas e objetivos com mais facilidade e nos tornamos mais gratos em relação à vida!

Vamos praticar esses pensamentos energizantes?

Segue uma dica de exercício:

Todos os dias da semana escreva numa agenda ou folha de papel o que de bom aconteceu no seu dia, e o porquê. Ex: Hoje meu marido me trouxe uma violeta. Porque ele lembrou que gosto de flores.

Ao final da semana, leia todos os pontos positivos de cada dia. Isso nos faz perceber que em um dia, por pior que seja; sempre há algo bom a ser vivido. E isto acontece porque praticamos o pensamento positivo diante das situações.

“Tudo o que a mente humana pode conceber, ela pode conquistar”

Paula Oliveira
CRP 04/34982
Psicóloga Clinlife

Alergia Alimentar

A alergia alimentar é uma reação indesejável que ocorre após a ingestão de determinados alimentos ou aditivos alimentares.

O termo hipersensibilidade alimentar (geralmente usado como sinônimo de alergia alimentar) pode ser definido como uma reação clínica adversa, reproduzível após a ingestão de alergenos (substâncias que desencadeiam a alergia) presentes nos alimentos, causados pela exposição a um estímulo em uma dose tolerada por pessoas normais.

Alergia alimentar é um problema sério, e as escolas devem estar preparadas para lidar com ela. Não é mais suficiente que apenas os pais estejam orientados e preparados para prevenção e tratamento de reações alérgicas. Familiares em geral, professores e o próprio paciente precisam estar esclarecidos sobre o problema e devem adotar atitudes e posturas de prevenção

Existem vários tipos de reações alérgicas alimentares e elas podem se manifestar em até duas horas após a ingestão do alimento. Essas reações podem surgir com o aparecimento de urticárias (placas vermelhas que causam coceiras), angioedema (inchaço dos lábios, dos olhos), agravamento do eczema (quadro de pele mais crônico, causando descamações sérias e lesões graves na pele), no pulmão (chiado no peito, dificuldade respiratória na laringe, aparelho digestório), diarreia, dores abdominais ou cólicas. Em casos mais graves, o paciente pode sofrer um choque anafilático e precisar de um socorro imediato. Os alimentos alérgicos mais comuns são: leite de vaca, ovo, trigo, frutos do mar, amendoim e soja.

O tratamento para esta situação é feito com a retirada do alimento causador da alergia e a escolha de um alimento substituto, nutricionalmente adequado, de acordo com a faixa etária de vida. É importante que o paciente entre em um processo de reeducação alimentar.

Como substituir os alimentos que causam alergia:

Leite de vaca: acima dos seis meses até um ano, utilizar o leite de soja. A partir de um ano, o leite pode ser dispensado, desde que se adote uma dieta balanceada, a base de cálcio

Clara de ovo: o ovo é dispensável se a criança tiver uma alimentação balanceada, à base de legumes, verduras e carne

Trigo: pode ser substituído por fubá e aveia

Frutos do mar: pode ser trocado por peixes. Porém, se o paciente tiver uma alimentação balanceada, a base de legumes, verduras e carne, os frutos do mar são dispensáveis

Soja: bebidas especiais com hidrolisados proteicos, com fórmulas que atendam as necessidades nutricionais do paciente, podem ser uma alternativa.

 

 

Junia Rodrigues

Nutricionista Clinlife

CRN 3683

 

Entusiasmo e otimismo para emagrecer!

Para se dar bem no processo de emagrecimento é necessário entusiasmo e otimismo. Se pararmos para pensar, um não vive sem o outro, pois que para nos entusiasmarmos por algo, se faz necessário ter uma atitude otimista, acreditar que vai dar certo.

O entusiasmo é a força de ação, que rompe a barreira do comodismo, da inércia. A força do começo, de impulso. Mas, só isso não basta para que este entusiasmo perdure no tempo. O entusiasmo é como o fogo, queima rápido, mas logo se apaga se não for mantido aceso. E aí está o ponto mais difícil. Como manter o fogo queimando? Como encontrar essa motivação. Daí sempre associarmos o fogo à paixão e não ao amor, pois só este perdura.

Muitas pessoas não conseguem dar continuidade porque não conseguem manter o otimismo e o entusiasmo por muito tempo. Não conseguem ultrapassar as barreiras que vão aparecendo no caminho. Todos sabem que é necessário ter muita “força de vontade” para se conseguir o que se quer e para emagrecer não é diferente. Mas eu lhes digo, mais difícil do que emagrecer é se manter magro, e é claro que todo mundo já percebeu isso.

Já pararam para pensar que fazer força é “forçar” uma situação e que isto significa tensão e que naturalmente, tendemos ao “relaxamento”, a procura de uma zona de conforto? E que só precisamos forçar uma situação quando não conseguimos de outro modo conseguir nosso objetivo? Assim, a força de vontade está a serviço do entusiasmo e das forças de começo, mas não de manutenção. A força de vontade funciona bem por algum tempo, mas não para todo o tempo, que é o que precisamos para nos mantermos “magros” para sempre.

Precisamos de vida para emagrecer é porque quando engordamos demais, deixamos a vida para lá, nos aproximamos mais do não viver. Nos escondemos de nós mesmos e do mundo, por debaixo de quilos e quilos de gordura. E deixamos que o comer passe a ser quase que o único elo com o prazer de viver. Seguindo este raciocínio, a pergunta que se faz é: Como que tal pessoa vai prescindir de comer se a comida é o que a mantém “viva”? A resposta é recuperando o prazer em viver.

Emagrecer não é só uma questão de fechar a boca, de reeducação alimentar ou de queimar calorias fazendo exercícios. Digo que esse é o emagrecimento que se dá de fora para dentro, muito necessário, mas não suficiente. Mais do que sabermos a razão do porque engordamos, e a resposta é muito simples: porque ingerimos mais calorias do que conseguimos queimar, se coloca um questionamento, a meu ver fundamental, que seria para que comemos tanto a ponto de ficarmos doentes.

Assim, precisamos de entusiasmos para começar a emagrecer, mas de muito amor por nós e pela vida, para nos mantermos magros!

Adrielle Ferreira

Psicóloga Clinlife

CRP: 04/38423.

Qual o seu Hobby?

Quando faço esta pergunta aos clientes, muitos me olham assustados, estupefatos como quem pensa “que importância isso tem?” e, posteriormente, quando percebem que falo sério, pensam “hobby????…..não…acho que não….dormir é um hobby?”

Primeiramente, Hobby é uma palavra inglesa frequentemente usada na língua portuguesa e significa passatempo, ou seja, uma atividade que é praticada por prazer nos tempos livres. Um hobby não é uma ocupação a tempo inteiro, e tem como objetivo o relaxamento do praticante.  Normalmente, a prática de um hobby não implica vantagem financeira para a pessoa em questão. Apesar disso, ele pode se transformar em uma tarefa que resulta em benefício financeiro para o praticante. Em segundo lugar, respondendo ao pensamento do cliente; dormir, não é um hobby.

Mas ainda fica a primeira pergunta no ar: Qual a importância de se ter um hobby? Justamente por ser uma atividade de lazer e passatempo, os hobbies têm o poder de nos relaxar, de nos fazer desviar nossas tensões dos nossos problemas do dia-a-dia, eles podem inclusive renovar nossas energias para podermos enfrentar nossas rotinas de trabalho, cuidar de filhos, do lar, etc.

Em um blog de um Psicólogo certa vez li que o fato de ele saber que poderia ter atividades paralelas á Psicologia também o dava a certeza que ele tinha escolhido a profissão certa, pois ter à disponibilidade funções além da profissão, faz com que não tenhamos o sentimento de que estamos abandonando algo que amamos.

Então, podemos trabalhar no que gostamos, ganhar dinheiro e ainda fazer algo para nossa diversão, é bom, o seu corpo e a sua mente agradecem. Além disso, é ótimo para o seu processo de emagrecimento !!!

Iana Pechir

Psicóloga Clinlife

CRP: 04/35355