Atitude

Todo inicio de ano acontece a mesma coisa: traçamos inúmeras conquistas que pretendemos realizar, dentre elas, emagrecer, parar de beber, de fumar, cuidar da saúde, encontrar um namorado, conseguir uma promoção profissional…

”Deste ano não passa” ou “Este ano farei tudo diferente!”- diz a grande maioria… Porém, na maior parte das vezes, quase todos os planos que traçamos não chegam a ser concretizados.

Mas, porque afinal? Pela falta da famosa atitude.

De acordo com o dicionário, “atitude é uma maneira de se comportar, agir ou reagir, motivada por uma disposição interna ou por uma circunstância determinada”.

Primeiramente precisamos pensar (e repensar) se nossos objetivos e planos traçados são realmente reais; se dependem exclusivamente de nós ou de outras pessoas.

Se chegarmos à conclusão que realmente dependem da gente concretizá-los e que são possíveis e reais, precisamos nos planejar para buscarmos aquilo que desejamos.

Posteriormente precisamos de uma dose diária de motivação para colocarmos em ação nossos objetivos, sejam eles a curto, médio ou longo prazo.

Precisamos começar agora e colocar o plano em ação, não ficar postergando, deixando sempre para amanhã ou para segunda-feira o inicio.

É necessário termos ATITUDE. Atitude é tudo. Suas escolhas dependem de sua atitude. Coloque sua energia na busca de soluções e não nos problemas.

Juntamente com a atitude, é necessário estar de bem com a vida, ser entusiasmado e não descarregar frustrações nos outros.

Ter competência também ajuda a alcançar os teus objetivos. Não ficarmos dando desculpas porque alguma coisa não aconteceu e sim fazermos as coisas acontecerem.

Não se exima das responsabilidades, vá além do “eu fiz a minha parte”, assuma a liderança e os riscos.

Fazer a diferença está ao alcance de todos nós. Fazer a diferença é uma atitude, é um estado de espírito e decorre de uma decisão pessoal: eu quero fazer uma positiva diferença para mim mesmo e para as pessoas.

O importante é fazer algo em que realmente acredita.

Acreditamos naquilo que desejamos; que amamos e pelo que lutamos. Acreditar é viver. Viver é construir. E para se construir é preciso realizar e ter atitude.

Lembre-se: a vida não tem controle remoto, se quer mudar sua vida, você precisa se levantar e mudar!

Acreditar é essencial, mas ter atitude é o que faz a diferença!

 

Cristiane Froes

Psicóloga Clinlife

CRP:35.330

Mudanças de hábitos: subir escada tem muitos benefícios para a saúde e para o corpo.

Hoje em dia em nosso cotidiano temos muitos recursos que “facilitam” a nossa rotina, mas que também traz uma serie de malefícios para nossa saúde. Por exemplo, o controle remoto dos aparelhos eletrônicos, automóveis, elevadores e outros recursos têm feito com que o ser humano fique cada vez parado, ou fazendo o mínimo de esforço possível, tudo que nosso corpo não que.

Lembre- se nosso corpo é uma maquina, ele foi feito para movimentar em todos os planos e sentidos (andar, correr, saltar, agachar, levantar, erguer…), e como toda maquina ele precisa de manutenção. A manutenção do nosso corpo é feita através de uma boa alimentação, um bom repouso e muito mais muito movimento (atividade física).

Já sabemos que a prática de atividade física tem muitos benefícios como:

  • Melhora a auto-estima e o desempenho sexual.
  • Diminui os riscos de depressão.
  • Reduz o risco de infarto e doenças cardíacas.
  • Previne o surgimento de diabetes e AVC.
  • Fortalece as articulações, a musculatura e os ossos.
  • E outros.

Esse texto vem da uma dica muito importante para quem está na luta contra a balança ou em busca de melhorar a saúde, e falar de um recurso muito comum e excelente para treino, mas que tem ficado esquecido pelas pessoas por causa da modernidade, estou falando da escada. Sim a escada, muitas vezes a temida escada.

 Você sabia que três lances de escada com 10 degraus pode equivaler a 10 minutos de caminhada moderada?

Isso mesmo estima-se que o gasto de energia seja entre quatro a sete vezes maiores do que usar o elevador e entre oito a nove vezes mais do que ficar sentado sem fazer nada. As pontuações são altas, bem acima de exercícios físicos, como o trote ou a natação vigorosa, portanto, com uma significativa queima de calorias. Subir escadas queima cerca de duas vezes mais calorias do que diversas outras atividades físicas e esportivas. Ir pela escada ajuda a reduzir medidas, fortalece as pernas e endurece o bumbum.

É necessário subir acima de dez degraus para queimar aproximadamente uma e meia caloria ou descer cerca de vinte degraus para queimar uma caloria. Há outras variáveis que afetam a queima de calorias, o tipo de escadaria usada pode interferir (a altura do degrau), o sexo, a idade, o condicionamento físico geral e a velocidade. O peso corpóreo de cada um pode representar alguma variável nesta atividade física: quanto mais pesado, mais calorias são queimadas.

A melhor estratégia para perder peso é avançar apenas um degrau de cada vez. Subir de dois em dois degraus não significa que terá o mesmo resultado do que subir degrau por degrau. Descer escadas queima menos calorias do que subir, mas é importante para músculos e articulações que não são tão requisitados quando se sobe. Descer também é um bom exercício de equilíbrio e coordenação; muito útil para pessoas na terceira idade.

Subir e descer escadas é considerada uma atividade física aeróbica vigorosa e de baixo impacto, com alta demanda energética. A recomendação da ONU – Organização das Nações Unidas para a prática de exercícios físicos vigorosos é de que uma pessoa, com bom condicionamento físico, não pratique mais que 75 minutos por semana, o que daria apenas cerca de 11 minutos por dia. Outra questão importante a se considerar é que quando se pratica uma atividade física vigorosa, a queima de calorias permanece tempos após finalizada cada sessão de exercícios. É sempre bom estar atento para não forçar o corpo e ultrapassar os próprios limites a ponto de vir a ter problemas de saúde por atividade física em excesso.

Subir e descer escadas é bom para a saúde por ser um exercício total para o corpo. As pernas são as primeiras a serem beneficiadas,com a prática, vão ganhar resistência e força. Na descida, cada uma das pernas sustenta todo o peso do corpo, alternadamente. O trabalho dos músculos contra a gravidade também é valioso. Subir escadas faz com que os braços fiquem mais fortes. O movimento natural dos membros superiores pode ser ampliado com o estímulo de segurar no corrimão. Além do ganho em massa muscular em braços, pernas e quadris, os músculos ficam mais tonificados. Atividade física aeróbica, subir entre 10 e 20 degraus já resulta em benefícios para todo o sistema cardiovascular. Antes de iniciar a prática de qualquer atividade física é recomendável consultar um médico e ao iniciar é bom ter o acompanhamento de um educador fisico.

Por ser mais cansativo, requer menos tempo de treino para obter resultados semelhantes. Para se ter uma noção, subir escadas 15 minutos por dia é semelhante a correr 30 minutos por dia. Quem ainda não está acostumado pode sentir-se cansado já nos primeiros degraus. A recomendação é ir aos poucos e não forçar demais. Aumente gradativamente a quantidade de degraus. Comece subindo um ou dois andares apenas e tome o elevador até o andar que deseja chegar e, dia a dia, vá aumentando a quantidade de degraus superados. Para subir um andar ou descer dois, utilizar a escada pode ser mais rápido do que esperar o elevador.

Então o que está esperando, o elevador,fala sério, sai dessa, mude de hábito e de um “up” na sua saúde.

Só uma observação, se seu objetivo for transformar a escada seu instrumento para a realização de um treino especifico, por exemplo, para emagrecimento e não so para o uso do seu dia-a dia lembre-se que é de extrema importância o acompanhamento de um educador fisíco, pois como em todos os treinos existe restrições e metodos que podem ser utilizado para potencializar seu treino, alem de diversas avaliações que devem ser feitas para acompanhar seu progresso e também aquela passadinha no médico. Ok

Então desejo a todos muita saúde e bons degraus.

Érica Cristina P. Gonçalves – Educadora Física Clinlife

CREF: 026480-G/MG

Alimentos funcionais x super alimentos

 

O termo super alimentos é dado a alimentos que apresentam altos níveis de determinados nutrientes como vitaminas e minerais e apesar de não serem reconhecidos pelo órgão regulador brasileiro – Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), caíram no gosto da população.

Tidos como queridinhos dentre os demais alimentos, seu consumo muitas vezes se torna indiscriminado, tudo com a intenção de potencializar seus efeitos seja para retardar o envelhecimento ou na perda de peso rápido, na melhora do crescimento muscular etc.

A variedade na alimentação é sempre bem vinda e é através dessa variedade que conseguimos o equilíbrio entre os nutrientes, o que garante a boa saúde; sendo desnecessário o consumo exagerado de um determinado alimento.

Todos os alimentos têm propriedades nutricionais, porém alguns possuem constituintes com funções benéficas especiais sendo classificados como funcionais. Para que seus benefícios sejam sentidos é necessário que seu consumo seja regular.

Os alimentos classificados como funcionais podem ser reconhecidos pela cor: marrom, amarela e alaranjada, branca, vermelha, roxas e de tons azulados bem como as de tom verde escuro.

Esses alimentos são reconhecidos pelo órgão competente – Anvisa – e são utilizados como auxiliares na  prevenção de doenças e manutenção da saúde, como é o caso dos alimentos ricos em antioxidantes, fibras solúveis e insolúveis e ácido graxos – ômega 3,6 e 9.

Os alimentos funcionais atuam na prevenção e proteção do organismo contra as doenças crônico-degenerativas (cardiovasculares como o infarto e derrames, câncer, hipertensão, diabetes e obesidade).

Os efeitos benéficos dos alimentos necessitam ser associados a um estilo de vida saudável com prática regular de atividade física e bons hábitos de saúde. A busca por resultados milagrosos através dos alimentos pode ser frustrante, então equilíbrio alimentar é a recomendação.

Por: Jaqueline dos Anjos de Abreu

Nutricionista Clinlife – CRN – 4632

Como você se vê?

 

 

A imagem corporal é a figura de nosso próprio corpo que formamos em nossa mente, ou seja, o modo pelo qual o corpo se  apresenta.

 O conceito de imagem corporal envolve três componentes:

 1. Perceptivo, que se relaciona com a precisão da percepção da própria aparência física, envolvendo uma estimativa do tamanho corporal e do peso.

 2. Subjetivo, que envolve aspectos como satisfação com a aparência, o nível de preocupação e ansiedade a ela associada.

 3. Comportamental, que focaliza as situações evitadas pelo indivíduo por experimentar desconforto associado à aparência corporal.

 Apesar desta divisão que está aqui apresentada esses três componentes são interligados podendo ser observados simultaneamente.

Em um momento em que a conquista do corpo perfeito nos é imposta como elemento essencial para o alcance da felicidade, cresce entre as pessoas do século XXI um sentimento de insatisfação com a própria imagem. Este sentimento é intensificado se a pessoa estiver acima do peso, pois há uma tendência em focar toda sua atenção apenas para pontos que não a agrada no corpo.

Com a hiper valorização dos aspectos que consideramos negativos acabamos por esquecer de características que podem – e devem ser valorizadas, como, por exemplo, ter uma mão bonita, olhos expressivos,uma voz agradável e muitos outros pontos que sequer reparamos e que viabilizam o investimento nesta imagem que no momento não nos agrada. É essencial que a imagem corporal seja coerente com a realidade, não só para atingir o peso desejado, mas também para mantê-lo. Quando estamos passando por um processo de emagrecimento e que as dimensões espaciais do corpo estão sofrendo alterações além das roupas a imagem corporal também precisa ser ajustada à nossa realidade. Muitas vezes voltasse ao peso anterior após ter eliminado os quilos desejados quando a nova aparência não coincide com a antiga imagem que ainda se mantém registrada na mente. Para quem está acima do peso, o corpo e a vivência dele fazem com que se crie uma imagem corporal com diversos significados. Como por exemplo, pessoas que afirmam que quando alguns quilos são eliminados, elas sentem-se como se tivessem perdido a força ou parte de si mesmas. Outro discurso bem comum é que a gordura representa “proteção” e, a idéia de eliminar a gordura pode causar ansiedade, medo, pois está relacionada com a perda dessa proteção. Neste momento o questionamento sobre qual é a função do excesso de peso é fundamental. Ninguém conseguirá se libertar do excesso de peso enquanto não identificar e optar por abandonar a função pela qual ele existe.

Pessoas que se encontram acima do peso, acabam por viver em função do controle do peso e não mais em resolver os conflitos internos, sendo assim, não pensam nas dificuldades emocionais, mas sim em controlar seu peso. Como se o único conflito que tivesse fosse sua compulsão alimentar, mas e os outros conflitos e insatisfações? Não existem mais por terem sido resolvidos, ou apenas estão escondidos debaixo de uma capa de gordura?

Confrontar-se com suas emoções reprimidas pode ser um passo decisivo

passo para se libertar do peso excessivo. A imagem corporal pode estar distorcida da realidade porque muitas vezes tal imagem está associada a aspectos idealizados e que geralmente refletem dificuldades em aceitar o próprio corpo, gerando conflitos entre o que se é e o que se deseja ser.

 Qual imagem corporal você tem de si?

Olhe fotos recentes e compare com fotos de outra época. A imagem que tem de si mesmo corresponde ao que vê em suas fotos mais recentes?

Será que não está com uma imagem registrada em sua mente distante da imagem atual?

Muitas vezes a pessoa se vê muito acima do peso, mas nem sempre isso corresponde a realidade. Ou o oposto, muitas pessoas estão acima do peso, mas não se sentem assim, dificultando qualquer processo de emagrecimento.

A mudança acontecerá mais facilmente quando você conseguir se aceitar como é. Sem culpas, críticas, mas sendo realista o suficiente para perceber que o que não gosta em você pode ser mudado ou equilibrado com os aspectos positivos que com certeza, também existem, mas que estavam sendo desprezados enquanto você supervalorizava seu peso.

Aceitar sua imagem corporal em sua totalidade é básico para começar a criar a imagem que deseja para você. Você com certeza não é seu peso excessivo, mas um ser humano com infinitas qualidades ocultas aos seus próprios olhos!

 Thaís Martins Santos

Psicóloga

CRP -04 24 638

Velocidade de execução – Uma variável importante na musculação

A variável de velocidade de execução no treinamento de musculação é uma ferramenta importante para se utilizar nos exercícios. O treino pode ficar muito mais difícil ou muito mais fácil, caso altere a velocidade de execução.

Vamos pensar da seguinte forma, quando carregamos uma caixa com objetos pesados dentro por 30 segundos temos uma percepção de que o item esta mais leve comparando a carregar a mesma caixa durante 60 segundos. É o que acontece, quando estamos executando um exercício. Se fizermos a movimentação um pouco mais devagar, o tempo que você irá executar 15 repetições vai ser diferente quando executamos 15 repetições em uma velocidade mais alta. Levamos muito menos tempo para fazer as mesmas 15 repetições. Mas o que isso significa? O que isso interfere em um treinamento?

A velocidade de execução pode interferir na intensidade do exercício.  Não necessariamente, temos que aumentar o peso do aparelho ou pegar mais peso para alterar a intensidade do exercício. Isso interfere também no número de fibras musculares que são contraídas e os tipos de fibras que iremos ativar. Temos em nosso corpo vários tipos de fibras musculares e essas fibras podem ser ativadas de acordo com a velocidade de execução.

Basicamente temos três tipos de fibras musculares, fibras de ativação mais lenta, intermediárias e rápidas ou fibras de força explosiva. A velocidade de execução vai variar drasticamente a porcentagem dos tipos de fibras musculares que iremos utilizar. Sendo assim, a velocidade de execução pode influenciar uma adaptação diferente do seu corpo.

Em um exercício, temos também a isometria, que pode influenciar no tempo de execução do treino. A isometria acontece em um exercício quando ficamos parados em um momento da execução do exercício. Quando dobramos um joelho em pé, por exemplo, e, mantemos aquela posição parado é uma isometria no exercício. Com isso, temos uma estratégia a mais que podemos utilizar em um planejamento de treinamento, do ponto de vista da velocidade de execução.

Sempre procure orientação de um profissional habilitado para orientá-lo sobre a velocidade de execução em seu treinamento. Isso pode fazer muita influencia em seu treino.

 

Richardson Siqueira

Educador Físico Clinlife

CREF 01838-7

O caminho mais Fácil

Na última semana saiu uma notícia nos jornais sobre uma nova invenção que promete ser a solução para os problemas de quem quer perder peso e não consegue. A chamada “pílula da refeição imaginária” foi tema de destaque na imprensa mundial. A fexaramine, nome que foi dado à pílula, age exclusivamente no aparelho digestivo e funciona assim: ela engana o cérebro. O remédio estimula a liberação de um hormônio que avisa ao cérebro que o corpo já está abastecido, mesmo que a pessoa não tenha comido nada. E a partir daí, começa o processo que vai levar ao emagrecimento. Por enquanto este medicamento ainda está sendo testado em humanos e irá demorar alguns anos para chegar ao mercado para consumo. (Fonte Portal G1 do site do Programa Fantástico)

A reportagem trouxe inúmeros depoimentos de pessoas que precisam perder peso e que acharam a novidade ótima.

É fato que o mundo está mais pesado e vem crescendo o número de pessoas com sobrepeso e, consequentemente, doenças associadas a esse estilo de vida. Faz-se sim necessário encontrar novas formas de reverter esse processo e proporcionar mais saúde à população.

No entanto me preocupa a imediaticidade e facilidade com que as pessoas querem alcançar seus objetivos. Essa não é a primeira droga desenvolvida que promete ser a solução para a perda de peso rapidamente. Não cabe a mim, avaliar os benefícios ou malefícios da mesma, pois não tenho o devido conhecimento. O que quero trazer à tona é a busca incessante por soluções rápidas e mágicas. O excesso de peso não acontece de um dia para o outro, é um processo de meses, então a sua eliminação deveria também seguir esse ritmo.

As tecnologias de hoje são desenvolvidas com o intuito de nos poupar tempo. Porém, acelerar os processos nos faz perder a noção de como eles são realizados e de porque acontecem. Não podemos perder de vista as raízes dos nossos problemas, podemos podar as folhagens, mas elas sempre vão crescer.

Este é o alerta que quero fazer. Seja a “pílula da refeição imaginária”, sejam dietas muito restritivas ou intervenções cirúrgicas; tudo deve ser usado com consciência e analisado bem as conseqüências de tal uso. Peça a opinião de um profissional qualificado antes de qualquer coisa e seja crítico diante das opções fáceis que lhe são ofertadas. O caminho mais fácil, nem sempre é o mais seguro.

Iana Pechir

Psicóloga Clinlife

CRP: 04/35355

Beneficios da batata-doce

Por ser um carboidrato complexo, a batata-doce é indicada para ser consumida antes dos treinos. Ela armazena glicogênio muscular, ideal para exercícios prolongados e bom desempenho nas atividades. Com ela, se adquiri mais energia para realizar as atividades corretamente.

Os benefícios da batata-doce para a musculação são fornecer energia para o treino, auxiliar na queima de gordura e no ganho da massa muscular porque libera a glicose no sangue de forma mais lenta.

A batata-doce fornece energia com carboidratos saudáveis e sem elevar muito o açúcar no sangue e por isso é uma excelente opção para quem malha e em pequenas quantidades para quem está fazendo dieta.

Pode ser consumida nas refeições principais como almoço e jantar nos dias em que se treina acompanhada de alimentos ricos em proteínas com pouca gordura como carne de frango ou peru, ovo ou ainda peixe. Além disso, é importante incluir sempre na refeição uma salada de legumes variados

Com a grande quantidade de fibras insolúveis, o pico de insulina é reduzido e a energia da batata é metabolizada mais lentamente. Ou seja, o açúcar não é absorvido de uma vez só e você terá a sensação de saciedade por mais tempo. A grande quantidade de vitaminas antioxidantes também auxilia os atletas na recuperação de radicais livres liberados durante a regeneração muscular.

A preferência dos atletas é aliar a batata-doce ao frango no prato para ajudar no treino. Rico em proteínas, o frango contém os nove aminoácidos essenciais e compõe com a batata o prato ideal para se consumir entre as refeições em um dia de treino. O recomendado é a ingestão de100 gramas de batata-doce (o equivalente a duas unidades pequenas) por dia de treino.

O alimento pode ser consumido da mesma forma que a batata inglesa: cozida, assada ou em forma de purê, junto a um frango grelhado, cozido ou desfiado. Mas lembre de ingerir o prato uma hora antes, ou ele não será metabolizado a tempo dos seus exercícios.

Além disso, outros benefícios da batata doce para a saúde podem ser:

  • Ajudar a controlar a diabetes porque tem baixo índice glicêmico;
  • Emagrecer, pois diminui o apetite porque é rica em fibra;
  • Fortalecer o sistema imunológico porque tem boa quantidade de vitamina A

A batata-doce é uma ótima fonte de vitaminas A e B, fósforo, ferro, cálcio e potássio, nutrientes ideais para qualquer atleta. Com um baixo índice glicêmico, ela auxilia no aumento de massa corporal. Além disso, tem poder antiinflamatório e ajuda no sistema imunológico.

Com todos os benefícios, além de auxiliar os atletas a batata-doce também ajuda no estímulo do intestino, no controle do diabetes e do colesterol e é essencial no emagrecimento, já que promove maior saciedade e faz com que você demore para ter fome novamente.

 

 

Junia Rodrigues

Nutricionista Clinlife

CRN 3682

 

Menos sal mais saúde!

 

A mudança dos hábitos alimentares traz conseqüências graves à saúde, como é o caso do consumo exagerado do sal de cozinha que além de estar presente nas preparações convencionais está presente também nos alimentos industrializados em geral.

O cloreto de sódio (sal de cozinha) apresenta o íon sódio que é elemento essencial para a saúde sendo responsável por reter a água em nosso corpo, mantendo o equilíbrio hídrico e o funcionamento regular das células.

Porém o consumo aumentado de sal traz danos severos à saúde, tais como: inchaço, aumento da pressão arterial, podendo levar ao infarto do miocárdio, acidente vascular cerebral (derrame) e problemas renais.

Os diabéticos em geral apresentam maior probabilidade de desenvolverem problemas cardiovasculares sendo recomendada maior cautela no consumo do sódio.

Em cada grama de sal de cozinha estão presentes0,4 gramasde sódio. A recomendação diária de sódio é de2,4 gramasao dia o que equivale a06 gramasde sal, aproximadamente 01 colher rasa das de café, porém o brasileiro está consumindo cerca de02 a03 vezes o valor ideal recomendado.

O ideal é substituir o sal por outros temperos mais naturais e mais saudáveis como é o caso do alho da cebola do limão das ervas secas e naturais, que apresentam propriedades antioxidantes e protetoras do sistema circulatório.

Os alimentos industrializados devem ser evitados por apresentarem teor elevado de sódio em sua composição.

Mesmo as pessoas consideradas saudáveis por apresentarem a pressão arterial normal 11/7 ou 12/8 precisam estar atentas aos malefícios causados pelo consumo exagerado do sal.

Hoje em dia mais do que nunca o menos passou a ser mais, evitar os exageros, fugir do sedentarismo e ter bons hábitos em geral contribuem para a longevidade saudável.

Jaqueline dos Anjos de Abreu

Nutricionista Clinlife – CRN – 4632

Fim de Ano e a Dieta

Estamos na época do ano em que é praticamente impossível não comer um pouco a mais. São confraternizações entre amigos, colegas de trabalho, a Ceia do Natal, a festa de Ano Novo e junto a tudo isso as férias vêm para ajudar no processo. Consequentemente relaxamos mais, deixamos de seguir uma rotina de alimentação e a atividade física fica suspensa, o que resulta em ganho de peso.

Mas como evitar ser atropelado por todos esses acontecimentos e não colocar em risco um resultado de meses de esforço e tentativa de mudança de hábitos? Como sair “ilesos” das festanças de fim de ano sem engordar uma grama sequer?

A primeira mudança que deve ocorrer é em seu pensamento. As festas de fim de ano irão acontecer quer esteja de dieta ou não, e todo ano será a mesma coisa, então quem precisa mudar é você. Encontre sua própria estratégia para resistir a comer em grandes quantidades. Que tal escolher aquela comida na qual você é apaixonado e as outras apenas beliscar? Ou servir apenas uma vez e não repetir? Ou ficar longe da mesa para evitar consumos exagerados?

A segunda mudança de pensamento ocorrer quanto a “saborear” o momento de outras formas. Aproveite o clima de amizade e fraternidade que essa época do ano proporciona, junte-se a seus amigos e familiares mais próximos, troquem presentes, diga às pessoas o quanto gosta delas e sinta o carinho que todos têm por você. Lembre-se, a comida não é o mais importante e sim com quem você irá passar cada um desses dias.

Uma terceira mudança, diz respeito a manter uma rotina, mesmo que isso seja difícil nessa época, mas se esforce para comer nos mesmos horários e nas quantidades adequadas. Caso tenha tempo, faça uma caminhada, se exercite um pouco, não deixe a atividade física de fora. Lembre-se que a palavra “dieta” é um estilo de vida, e este te acompanha em todos os momentos.

Por último o que tenho a dizer é, veja com sua nutricionista a melhor forma de passar por estes dias. Um cardápio adequado para os dias de festa, a melhor forma de se portar durante os eventos, o consumo adequado de cada alimento e bebida alcoólica, uma detox para o dia seguinte. Veja também com seu educador físico que tipo de exercício você pode fazer nas férias, quantos minutos a mais você precisa fazer para gastar aquela caloria extra que foi consumida, qual o melhor plano de trabalho para esse momento. Enfim, com a ajuda adequada, você conseguirá virar o ano feliz, sem culpa, e principalmente cada vez mais perto dos seus objetivos. Feliz 2015!!!!   

 

 

Iana Pechir

Psicóloga Clinlife

CRP: 04/35355

 

Um brinde a vida!

 

Mais um ano está chegando ao fim, e juntamente com isso nos vem à pergunta: “Nossa, já terminou? Passou tão rápido que não fiz um terço das coisas que queria ter feito!”

Será o tempo que está passando rápido mesmo ou será eu que nunca tenho tempo para fazer as coisas que considero importantes?

O tempo que investimos cuidando de nós nunca será um tempo perdido, e sim o melhor tempo aproveitado que poderíamos ter tido. Cuidar de nós é tarefa que requer toda atenção e que jamais pode ser delegada a alguém, cabe a nós fazermos isso com todo amor e competência possível.

Muitas vezes, perdemos tempo valioso pensando no que poderíamos ter feito, nas oportunidades que deixamos passar, lembrando apenas daquele tempo em que éramos felizes e não sabíamos.

Temos lembranças do que vivemos, de quem conhecemos, daquilo que aprendemos… Vivemos o presente pensando no futuro ou então ficamos recordando o passado, assim, deixamos de viver aquilo que de fato está acontecendo no aqui e agora, e que daqui a pouco será apenas mais uma lembrança…

Se o seu passado foi bom, ótimo, guarde dele as melhores lembranças possíveis. Se teve muitos erros, aprenda com eles sem se amargurar e caminhe para frente, recomeçando de cabeça erguida.

Porém, atente-se para o que está acontecendo no momento em que realmente acontece, o agora. Você é feliz? Você está feliz agora? Perceba a diferença nas duas perguntas.

A primeira pergunta se resume na sua vida, a segunda é uma parte da sua vida. A segunda resposta é mais complicada do que parece, porque diz respeito ao que acontece exatamente neste momento.

E este momento em que realmente as coisas acontecem chama-se presente, e este presente dura muito pouco, de acordo com um psicólogo francês,  o presente dura exatamente  3 segundos. A cada 3 segundos, seu presente se torna passado. Após 3 segundos, todas as informações que passam pela sua cabeça saem da consciência e são arquivadas nos sistemas de memória do cérebro. Isso significa que você enxerga a própria vida, fundamentalmente, através da memória. E para que essas memórias sejam boas, faz-se necessário viver o presente da melhor maneira possível…

 Sendo assim, como vivo meu presente?

Precisamos atentar para a pergunta e a resposta, sabendo que todos os dias, a qualquer momento,  temos uma nova oportunidade para mudar , para recomeçar e fazer melhor. Não devemos esperar o começo ou o fim do ano para avaliar o que precisa ser mudado. As mudanças precisam ser constantes.

Vamos aproveitar, não mais um ano que termina  e outro que se inicia. Vamos aproveitar sim a oportunidade que temos agora de fazer mais e melhor. Para nós!

 A vida é feita de mudanças, e que venham! Um brinde a nossa nova vida que se inicia todos os dias, em todos os momentos!

Cristiane Froes

Psicóloga Clinlife

CRP: 35330