A importância da detoxificação

Detoxificar significa retirar as substâncias potencialmente tóxicas de dentro do organismo. Essas substâncias, chamadas de xenobióticos, podem ser geradas pelo próprio corpo, como resultado das reações de metabolismo, ou ainda provenientes de agentes externos, como agrotóxicos e aditivos químicos.

O acúmulo de xenobióticos no organismo pode levar a danos importantes, devido ao aumento na produção de radicais livres. Atualmente, alguns sintomas de saúde vêm sendo associados com intoxicação, ainda que sejam moderados, tais como: dores de cabeça, fadiga, dores musculares, indigestão, tremores, constipação, anemia, tonturas e até mesmo depressão.

As principais fontes de intoxicação são os metais tóxicos, como o chumbo das soldas das latas, canos de cobre, alumínio de utensílios de cozinha, mercúrio das amálgamas, peixes contaminados com mercúrio, tintas a óleo e cosméticos, materiais de limpeza (formaldeído, tolueno, benzeno), medicamentos, álcool, pesticidas, herbicidas e aditivos alimentares.

O processo de detoxificação, ou destoxificação, ocorre normalmente em órgãos como o fígado e intestino. Entretanto, para que ocorra com sucesso, são necessários diversos nutrientes, como vitaminas e minerais. Na ausência desses nutrientes, a detoxificação fica comprometida, e substâncias tóxicas ficam acumuladas no organismo, inclusive no tecido adiposo (onde há o armazenamento de gordura).

Dietas desequilibradas, pobres em alimentos naturais e ricas em alimentos industrializados, agrotóxicos e aditivos alimentares tendem a reduzir a capacidade detoxificante do organismo. Como medida de prevenção das conseqüências do acúmulo de xenobióticos, é fundamental que seja feita uma dieta de detoxificação periodicamente, além da inclusão de alimentos detoxificantes na alimentação diária.

Os alimentos que possuem maior potencial de detoxificação são aqueles ricos em vitaminas, minerais e fibras, preferencialmente sem aditivos químicos e agrotóxicos. Frutas, verduras, ervas aromáticas e água são os alimentos com maior potencial de detoxificação, e tem sua ação potencializada quando orgânicos. Ainda podemos incluir no grupo dos alimentos com capacidade de detoxificação o azeite extra virgem, raízes (inhame, cará, mandioca), arroz integral, castanhas, nozes e leguminosas, como feijão, fava, grão de bico e soja. Não podemos nos esquecer da água, ela é essencial para a eliminação das toxinas.

Em alguns casos, para que a dieta de detoxificação obtenha os efeitos desejados, podem ser necessários suplementos de vitaminas e minerais, ou o uso de produtos como algas e extratos de plantas naturais, como o aloe vera.

Fazer a detoxificação significa preparar o organismo para receber e absorver as substâncias que estão por vir. Por isso, nada adianta um consumo alimentar saudável se não há absorção dos nutrientes.  Para isso, é interessante também certificar-se  quais alimentos são mais tolerados pelo organismo.

Para programar sua detoxificação,  procure uma equipe especializada com médicos, nutricionistas e técnicos capacitados para os exames. Assim, você terá um processo totalmente individualizado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *