AÇÚCAR: UM DOCE VENENO

O consumo de açúcar em altas concentrações e não associado a fibras provoca inúmeros malefícios à saúde, podendo, inclusive, afetar o funcionamento do sistema nervoso central.

As frutas possuem naturalmente o sabor doce, além de conterem substâncias benéficas à saúde, podendo, assim, substituir os doces açucarados. As fibras, também presentes nestes alimentos, controlam a velocidade de absorção dos açúcares, neutralizando seus malefícios à saúde. As fibras estão presentes em alimentos como frutas, hortaliças, legumes, sementes, grãos e cereais integrais.

Quanto maior o índice glicêmico de um alimento maior serão as possibilidades de aumentar a gordura abdominal, aumentar a glicemia, colesterol e triglicerídeos.

Os maiores índices glicêmicos são dos carboidratos simples e refinados (açúcar, balas, sorvetes, refrigerantes, chocolates, doces, trigo, arroz).

Além disso, consumo de alimentos industrializados, que contenham xarope de milho ou amido de milho hidrolisado, bem como bebidas açucaradas (como sucos do tipo néctar), ricas em frutose concentrada, não é indicado, pois possuem grande quantidade de carboidratos de rápida absorção.

A ingestão de alimentos de alto índice glicêmico, como os doces provoca uma rápida elevação dos níveis séricos de glicose, o que induz, ao aumento de radicais livres nas células nervosas, levando à destruição de neurônios, reduzindo a capacidade funcional do sistema nervoso central.

No entanto, o índice glicêmico da dieta está relacionado ao aparecimento das doenças de Parkinson e Alzheimer. A variação glicêmica gerada pela ingestão de açúcares e doces pode também levar a variação de humor e depressão. Além disso, crianças com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade podem apresentar melhora com a redução do consumo de alimentos de alto índice glicêmico.

O conhecimento do índice glicêmico dos alimentos e de suas combinações permite uma ingestão mais equilibrada e um controle maior na liberação rápida da glicose para o sangue, evitando os distúrbios orgânicos da hiperglicemia.

Deste modo, para diminuir a absorção rápida de açúcar de alguns alimentos ricos em carboidratos (frutas, sucos, pão, arroz), procure associá-los aos alimentos com fibras (amaranto em flocos, quinoa em flocos, semente de linhaça, semente de chia) ou com oleaginosas (castanhas, semente de girassol, semente de abóbora, gergelim), ou também com proteína magra (queijo minas frescal, ricota, iogurte desnatado, leite de soja, carne branca).

Mariana Andrade

Nutricionista Clinlife

CRN -9/5237

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *