Atividade física: mais uma aliada contra o colesterol

Além de proteger o coração, enrijecer os músculos e aumentar o condicionamento físico, os exercícios também colaboram para o controle do colesterol. E as boas notícias não param por aí: enquanto diminuem os níveis de LDL – o colesterol ruim – os exercícios ajudam a elevar o HDL, o colesterol bom.

Essa alteração nos índices de colesterol, provocada pela atividade física, ocorre porque, durante o exercício, a circulação sanguínea é aumentada, ativando o fluxo de sangue nas veias e artérias. Isso evita que as gorduras – os triglicérides e o LDL – se instalem e se acumulem nas paredes das artérias.

Ao evitar o acúmulo de gordura, o coração fica protegido de um dos fatores de risco mais perigosos para doenças cardiovasculares: a aterosclerose.

“Os exercícios também alteram a produção de enzimas que controlam os níveis de colesterol no sangue”, afirma Márcio Marega, responsável pelo Projeto Anti-Sedentarismo do Einstein. Então, para quem quer deixar o sedentarismo de vez, aí está mais um bom motivo.

Qual o melhor exercício?

Desde a década de 1970, pesquisadores da Universidade de Stanford estudam a relação entre a atividade física e a redução do colesterol. E comprovaram que os níveis de colesterol dos praticantes de corrida eram melhores, se comparados aos dos sedentários. Isso porque a corrida é um exercício aeróbio, benéfico para o sistema cardiorrespiratório.

Segundo Marega, não há um exercício melhor que o outro, tudo depende de quem vai praticar. “A melhor escolha é sempre por uma atividade física que proporcione prazer”, garante. Muitas vezes optar por exercícios da moda ou que pareçam mais eficazes pode não ter o mesmo efeito do que uma simples caminhada, desde que a pessoa sinta-se bem durante a prática.

Começar pela caminhada é uma boa pedida para quem é sedentário. Essa atividade não requer grande nível de condicionamento físico, tampouco equipamentos ou acessórios sofisticados. Outra vantagem é que da caminhada é possível evoluir para esportes que exijam mais preparo, como a corrida.

O segredo é a regularidade

O mais importante para aderir a um programa de atividade física é a regularidade. “Só assim é possível ter bons resultados”, enfatiza o profissional.

A OMS recomenda 30 minutos de atividade física, praticada no maior número de dias por semana, sempre reservando pelo menos um para o descanso. Esse tempo pode ser fracionado ao longo do dia, como em três sequências de 10 minutos.

O acompanhamento de um especialista no esporte é recomendado para orientar quanto à intensidade, descanso e alimentação para garantir a segurança.

Independentemente do objetivo – seja perder peso, deixar o sedentarismo ou melhorar os níveis de colesterol – o primeiro passo antes de iniciar uma atividade física é passar por um check-up médico. “Com uma avaliação médica em mãos é possível saber qual o nível de condicionamento físico e, a partir dessa informação, procurar a atividade mais adequada”, explica Marega.

Fonte: http://www.einstein.br (adaptado)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *