Benefícios da atividade física na melhora da circulação sanguínea

As varizes são veias dilatadas, tortuosas, e não funcionais que aparecem na superfície da pele. Elas acometem principalmente mulheres, mas podem aparecer também em homens.

Alguns fatores podem favorecer o aparecimento das varizes, dentre eles, a obesidade, o tabagismo, o sedentarismo, o uso de anticoncepcionais e a permanência do indivíduo na mesma posição, sentada ou de pé, por muito tempo.

O surgimento das varizes pode causar inchaço, queimação, dores e cansaço nas pernas.

Mas como surgem as varizes?

Nossos capilares e veias são responsáveis por recolher o sangue nos tecidos e levá-lo de volta ao coração para em seguida ser levado aos pulmões para ser oxigenado. As veias possuem válvulas que facilitam que o fluxo sanguíneo retorne ao coração (FIG. 1a). Essas válvulas empurram o fluxo de sangue para cima evitando que ele fique parado nas pernas ou que retorne para os pés.

Quando as válvulas perdem sua função, elas deixam de empurrar o sangue em direção ao coração, então, o sangue fica acumulado na veia e exerce uma pressão sobre ela, dilatando e deixando-a com o aspecto tortuoso (FIG. 2 b). Dessa forma a veia se torna incapaz de realizar sua função de favorecer o retorno do sangue venoso ao coração.

Mas, como a atividade física pode ajudar a melhorar a circulação?

A maior parte das veias e capilares está envolvida por grandes porções de musculaturas. Quando realizamos movimentos de contração e relaxamento na musculatura durante a atividade física, o fluxo sanguíneo também se movimenta sendo empurrado para cima. Mas como isso acontece?

Quando a musculatura contrai em volta de uma veia ela exerce pressão sobre ela e empurra o sangue para cima (em direção ao coração), quando essa musculatura relaxa, ela abre espaço na veia para a chegada de mais sangue que, novamente na próxima contração, será empurrado em direção ao coração. Dessa forma, as válvulas não são sobrecarregadas e mantém sua função sem riscos para a circulação sangüínea.  Porém, exercícios com contração isométrica, com excesso de peso ou com impactos podem prejudicar a circulação aumentando o número de veias doentes.

No exercício isométrico a musculatura permanece por muito tempo, contraída sem relaxar, dessa forma o sangue fica parado em uma só região da veia ou capilar exercendo pressão sobre ela e isso poderá causar uma dilatação permanente na mesma. As válvulas também sofrem pressão e podem deformar perdendo sua função de impedir o retorno do sangue para baixo.

Mas para que o exercício físico possa trazer benefícios para quem tem problemas de circulação um angiologista deve ser consultado e os exercícios devem ser praticados acompanhados de um educador físico, que é o profissional habilitadas para ensinar a forma correta de se praticar atividades físicas nesses casos.

Fig. 1a                Fig. 1b

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:

Macardle, William D.; Katch, Franck I.; Katch, Victor L. Fisiologia do exercício- Energia, Nutrição e Desempenho Humano, 5ª Edição 2006. Editora: Guanabara Koogan.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *