Características da Obesidade Infantil

Desde as últimas décadas, a população mundial demonstra o aumento da gordura corporal em todas as faixas etárias. A obesidade é considerada uma doença crônica não transmissível, o Ministério da Saúde estima que cerca de 70,4% da população brasileira encontram se obesos ou acima do peso.

O ritmo acelerado característico da vida moderna, a necessidade de praticidade no dia-a-dia tornam os momentos de alimentação mais rápidos e práticos e isso tem refletido na mudança de hábitos alimentares e muitas vezes na qualidade do que se consome. De acordo com um estudo de 2011 a prevalência de diabetes e hipertensão está aumentando e esse diagnóstico está associado a mudanças desfavoráveis na dieta e na atividade física.

Há alguns anos a obesidade era uma doença que atingia somente adultos, mas atualmente esse quadro foi modificado. De acordo com dados do IBGE 2014, uma em cada três crianças no Brasil está pesando mais do que deveria pesar, e elas estão com idade entre cinco a nove anos. Este dado é alarmante porque uma criança obesa, provavelmente será um adolescente obeso e, por conseguinte um adulto obeso com várias doenças associadas, alem de desajustamento do convívio social.

Os alimentos pobres em nutrientes e ricos em gorduras, açúcares e sódio são os mais prejudiciais à saúde das crianças, e são os mais explorados em campanhas de marketing incentivando o consumo. E essas campanhas, muitas vezes, são destinadas ao público da primeira infância com personagens, embalagens atraentes e brindes infantis. O fácil acesso das crianças a alimentos considerados pouco saudáveis, como doces, refrigerantes, salgadinhos industrializados e frituras, tem contribuído para que as crianças venham a se tornar obesas.

A família possui parte fundamental na formação inicial dos hábitos alimentares da criança, sendo os pais o referencial inicial de padrão alimentar dos filhos. Os hábitos alimentares definem se, gradativamente, nos primeiro anos de vida, e durante esse período o estabelecimento de uma dieta desequilibrada pode causar excesso de peso. É fundamental que os pais e todo o contexto familiar estejam envolvidos em hábitos saudáveis, para que o exemplo seja uma forma eficaz para a prevenção da obesidade infantil.

A educação é um dos instrumentos mais valiosos na prevenção da obesidade e a escola, junto com a família, têm a missão de passar bons exemplos às crianças e de tratar a obesidade com o objetivo de diminuir os índices que teimam em crescer.

Deve se estimular o consumo de alimentos mais saudáveis desde a primeira infância para que essas crianças façam escolhas mais assertivas no contexto da alimentação. Sempre priorizar alimentos que sejam os mais naturais possíveis, como frutas, legumes e verduras deixando de lado alimentos industrializados ou que passam por muitos processos, como as frituras. É ainda importante o incentivo de praticas de atividades físicas para que possa mudar o quadro de sedentarismo infantil e ainda para que a obesidade possa diminuir.

 

Shellen Pollyanna

Nutricionista – CRN 14676

Related posts:

  1. Obesidade infantil
  2. OBESIDADE INFANTIL MERECE CUIDADO!
  3. Obesidade Infantil na Adolescência: As Conseqüências e as Doenças
  4. Conseqüências da Obesidade
  5. A articulação do joelho na obesidade

Envie um comentário

Seu email não será divulgado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*


3 + 3 =