Coloque o seu funcionamento cerebral em dia!

Todos nós sabemos a importância que o cérebro tem em nossa vida. É ele que controla nossas funções vitais, das mais básicas até as mais complexas. É responsável pelo controle de movimento, do sono, da fome, da sede, das emoções e de quase todas as atividades essenciais necessárias à sobrevivência. Mas alguns hábitos do nosso cotidiano podem fazer com que o funcionamento cerebral seja alterado, reduzindo assim, sua produtividade.

Segundo o neurologista da Universidade de São Paulo (USP), Dr. Leandro Teles, “o funcionamento cerebral não é linear e, como todo sistema complexo, ele é sujeito a falhas e a imperfeições. Por isso cabe a cada um reconhecer na sua vida os determinantes da baixa eficiência, tornando o sistema mais confiável”.

Para ficarmos atentos ao nosso funcionamento cerebral, seguem alguns hábitos que precisamos ter mais cuidado:

Sono: O hábito de dormir pouco pode atrapalhar o processo cerebral, uma vez que é durante o sono que o cérebro consolida as memórias do dia que passou, organiza o pensamento e exercita a criatividade – através dos sonhos. Além disso, prepara o cérebro para as atividades do dia seguinte.

Sedentarismo: A atividade física age no sistema nervoso central reduzindo a ansiedade, derrubando os níveis de cortisol e adrenalina, estimulando a formação de redes dentro do hipocampo (região responsável pela memorização) e melhorando o sono. Ou seja, a falta dela remete aos mesmos problemas de falta de sono, que comprometem a atividade cerebral de semelhante maneira.

Rotina: Pode não parecer óbvio, mas a rotina é um inimigo importantíssimo. Ela automatiza os processos mentais e, dessa maneira, realizamos diversas atividades sem perceber e deixamos de pensar, perdendo uma chance de exercitar os neurônios. Trabalhos repetitivos, falta de projetos, planos, metas, tudo isso leva a uma preguiça cognitiva. Por isso sempre somos estimulados a buscar coisas novas, novos desafios para alimentar o cérebro de vivências intelectualmente mais interessantes.

Sobrecarga mental: O cérebro tem uma capacidade limitada de lidar com afazeres simultâneos e se ultrapassarmos essa capacidade, teremos conseqüências: esquecimentos, desatenção e baixa no rendimento. Portanto, faça cada coisa no seu tempo e se desconecte do mundo ao resolver problemas importantes e específicos.

Ansiedade: A ansiedade cria expectativas em relação a algo que acontecerá no futuro, nos impedindo de vivenciar o nosso presente. Os ansiosos são freqüentemente desatentos e cometem lapsos, pois estão conectados sempre ao futuro. O ideal é combater a ansiedade com medidas comportamentais.

Desorganização: Ser mais organizado nos ajudará a ter mais tempo e “liberdade cerebral” para exercer outras funções como criatividade, raciocínio lógico, exatidão, entre outros. Dessa forma, trabalhar em ambientes apropriados, gerenciar o tempo, estipular prioridades, delegar tarefas com inteligência, são atitudes que podem nos ajudar a organizar e otimizar o nosso tempo!

Excessos: Reduza a ingestão de álcool e o consumo de cigarros. Tome medicamentos apenas com prescrição médica. Tenha muito cuidado ao tomar relaxantes musculares e remédios para dormir sem orientação médica, pois eles podem atrapalhar todo o processo mental. Cuide da alimentação, comendo várias vezes ao dia e prefira alimentos de fácil digestão. Todo excesso se torna prejudicial, uma vez que nosso cérebro terá que trabalhar para mais, para conseguir reorganizar o seu funcionamento normal.

Para conquistar um bom funcionamento cerebral, precisamos ser mais cautelosos com esses hábitos diários, que muitas vezes fazemos e nem imaginamos que podem ser prejudiciais. E agora, que tal fazer uma avaliação dos seus hábitos e ver se está tudo ok?

Fernanda Baldi

Psicóloga Clinlife

CRP 04/31896

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *