Conhecendo um pouco mais sobre o Treinamento Funcional

 

“Treinamento Funcional visa melhorar a capacidade funcional, ou seja, a habilidade de realizar as atividades normais da vida diária com eficiência, autonomia e independência”. (CAMPOS; NETO, 2004).

O treinamento funcional é caracterizado pela semelhança do trabalho às situações cotidianas e baseia-se no princípio da especificidade (pode ser direcionado a alguma modalidade esportiva ou demanda corporal). As situações do cotidiano, por muitas vezes, requerem o emprego de movimentos e gestos motores que exigem o trabalho de diversos grupos musculares ao mesmo tempo. Sendo assim, a proposta dos exercícios funcionais é justamente promover ações musculares em conjunto e simultâneas, proporcionando um trabalho corporal mais globalizado e completo.

Todas as capacidades físicas – equilíbrio, força, velocidade, coordenação, flexibilidade e resistência – são desenvolvidas de forma integrada através de movimentos multiarticulares e multiplanares com ou sem o envolvimento da propriocepção (informações sobre posicionamento, movimento, velocidade e aceleração articular e tensão musculotendínea).

Os principais benefícios desse tipo de treinamento estão relacionados a:

– Melhora da postura;

– Melhora do equilíbrio muscular;

– Melhora do desempenho nos esportes;

– Controle do peso corporal;

– Diminuição de ocorrências de lesões;

– Melhora na eficiência dos movimentos;

– Maior estabilidade da coluna vertebral;

– Melhora do equilíbrio estático e dinâmico;

– Desenvolvimento da consciência sinestésica (sensação do movimento);

– Melhora das qualidades físicas com equilíbrio, força, coordenação motora, resistência central e periférica (cardiovascular e muscular), lateralidade, flexibilidade e propriocepção.

Um princípio básico do Treinamento Funcional é o fortalecimento do CORE. Trata-se do conjunto de músculos que rodeiam e estabilizam a região do tronco.  A idéia é compreender que o corpo humano tem um centro gravitacional, de onde se originam todos os movimentos, chamado POWERHOUSE (Casa de Força). Os músculos associados ao POWERHOUSE sustentam a coluna, os órgãos internos e a postura, formando um cilindro de estabilidade ao redor da cintura, denominado CORE. O controle destes músculos resulta em uma cintura e um abdômen mais definidos, em uma melhora considerável do funcionamento dos órgãos internos e em uma postura mais correta e forte, pois quanto mais forte os músculos do CORE, mais eficientes são os seus movimentos.

Importante ressaltar que o Treinamento Funcional deve ser realizado de maneira objetiva e sem “invencionices”. De nada adianta se equilibrar em posições desafiadoras, mas que não produzam os efeitos benéficos de um exercício físico bem dimensionado e orientado. Busque sempre a orientação de profissionais capacitados e bons treinos!

Rafael Rodrigues de Faria

Profissional de Educação Física

CREF 011028G/MG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *