Cuidados para a saúde na terceira idade

Quando a idade avança, o organismo absorve os nutrientes de forma menos eficiente. Por isso, o idoso deve ter atenção especial a sua alimentação, incluindo determinados alimentos que além de nutrir o organismo, irão atuar na prevenção e/ou tratamento de doenças.

Entre as principais patologias que acometem os idosos estão a osteoporose, hipertensão arterial, derrame cerebral, infarto, mal de Alzheimer, Parkinson, doenças cardiovasculares e depressão. A nutrição exerce grande influência na prevenção e no tratamento dessas doenças.

Proteínas: com a idade, ocorre perda de massa muscular. A prática de exercícios físicos associada a quantidades suficientes de proteínas, é importante para a manutenção da massa magra. As proteínas de origem vegetal são excelentes opções: soja, quinua, amaranto, feijões, grão de bico, ervilha, lentilha, cereais integrais, oleaginosas.

Ômega 3: importante para a saúde cardiovascular, das cartilagens e do cérebro. Previne contra o mal de Alzheimer, Parkinson, depressão, perda de memória e concentração. Encontrado principalmente na linhaça, em peixes como salmão, atum, sardinha, arenque, cavala e cápsulas de óleos de peixe.

Vitaminas do complexo B (B1, B6, B12, ácido fólico): importantes para o correto funcionamento de todos os órgãos. Fortalece o sistema imunológico e mantêm o cérebro saudável. As principais fontes são os cereais integrais, leguminosas, oleaginosas e sementes.

Carotenóides, vitaminas C e E, Selênio:. O consumo desses antioxidantes é importante na neutralização da ação dos radicais livres. Os carotenóides são encontrados na laranja, cenoura, abóbora e vegetais folhosos, tais como couve e espinafre. A vitamina C é encontrada nas frutas cítricas e vegetais como brócolis e pimentão. A vitamina E está presente nos óleos vegetais e gérmen de trigo. A castanha do Brasil é a maior fonte de selênio. Inclua esses alimentos em seu cardápio.

Cálcio: mineral fundamental para a saúde óssea. O consumo de alimentos fontes de cálcio, como o gergelim, os folhosos verde escuros e quinua, é importante para a prevenção e tratamento de doenças como osteoporose e osteopenia.

Vitamina D: melhora a absorção intestinal de cálcio, sendo importante para a saúde óssea. O óleo de fígado de bacalhau é a melhor fonte alimentar.

Fibras insolúveis: importantes para o bom funcionamento do intestino. Boas fontes de fibras insolúveis são a linhaça, farelo de trigo, de arroz, de aveia.

Potássio: É encontrado na banana (in natura ou desidratada), feijões, ervilha, melão, laranja, espinafre, água de coco.

Probióticos: são bactérias “benéficas” que colonizam o intestino, indispensáveis para uma boa digestão e absorção. São importantes para melhorar a absorção dos nutrientes, regular o funcionamento intestinal, reforçar o sistema imunológico.

Prebióticos: são produtos que alimentam as bactérias “benéficas”, ajudando no equilíbrio da flora intestinal. Boas fontes são a farinha de banana verde, óleo de coco, mel, aveia.

Zinco: importante para a função imunológica. As principais fontes alimentares de zinco são: feijões, lentilha, nozes, castanhas, semente de abóbora, cereais integrais e chocolate amargo.

Além da ingestão desses nutrientes, é importante que a refeição apresente aspectos agradáveis, como a cor, sabor, aroma e textura, e que seja priorizado o prazer no momento da refeição, atendendo as preferências pessoais. Uma boa alimentação na terceira idade gera autonomia, qualidade de vida e bem-estar!

Fonte: www.mundoverde.com.br ( adaptado)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *