DEIXE IR O QUE NÃO TE FAZ BEM!

Desapega. Deixa fluir. Joga na lixeira o que não te faz bem: os amores mal resolvidos, a mensagem não respondidas, os colegas que não sabem o  significado da palavra gratidão… vai abrindo mão aos poucos e deixa as coisas melhorarem conforme o tempo passa. Acredite: elas vão melhorar.

A sensação que nos toma quando o apego é forte, pode ser avassaladora. Pode tirar a paz, se manifestar como estresse e desencadear ondas de ansiedade e tristeza. Será que você precisa disso? De maneira nenhuma, você não precisa e nem  merece passar por este tipo de situação! Dá pra viver mais leve e com sossego, a qual merecemos.

Não é fácil abrir não dessas coisas, sejam elas coisa materiais ou mesmo sentimentos, uma vez que acreditamos precisar por algum motivo nos manter desta forma. Mas podemos tentar iniciar a mudança, e o primeiro passo é se questionar e verificar a veracidade das preocupações e culpas que estamos  vivenciando. Mas para isso é necessário realizar uma faxina emocional e botar todas essas questões pra fora, mesmo que com medo. .

A culpa é a primeira esfera que deve ser avaliada e redimensionada, será que você realmente é responsável por todos esses problemas?  Você pode ter saído da dieta ou ter burlado a atividade física da semana e nem por  isso não significa que você é uma pessoa que nunca vai conseguir ter bons hábitos de vida. Nem pense que você não é legal porque não conseguiu agradar a todos que estavam ao seu redor. Pense na qualidade das relações e expectativas que você gostaria de ter em cada uma delas. Lembre-se não podemos abraçar o mundo, mas ás vezes, podemos abraçar os que fazem  diferença no nosso cotidiano de uma forma ou de outra. Se tá difícil conseguir um emprego, não é ficar se depreciando e punindo que vai resolver o problema. Vá à luta e crie, você pode superar os obstáculos se acreditar e se esforçar.  Lembre-se o mundo não para e a única coisa que temos verdadeiramente de nossa é o momento presente.  Aproveite cada momento em sua melhor porção!

Thais Martins Santos

Psicologa da Clinlife  

CRP 04 24 638

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *