Emocional X Emagrecimento

A obesidade e o sobrepeso estão ligados a diversos fatores, tais como genéticos, biológicos, nutricionais e psicológicos. O emocional tem papel fundamental no processo de emagrecimento. Quando não há um entendimento sobre si mesmo, alguns fatores psicológicos podem passar despercebidos e tornarem-se empecilhos cruciais, impedindo que a pessoa emagreça. Alguns exemplos são:

  1. Compulsão Alimentar: o excesso de ansiedade aqui é a grande base. Comer apressadamente e de forma errada leva à pessoa a comer nem por fome ou prazer, mas por necessidade de suprir tal sentimento. Muitas vezes, o arrependimento e culpa aparecem com conjunto neste processo.
  2. Depressão: a depressão é uma doença e precisa ser tratada. A pessoa deprimida apresenta desmotivação para a dieta, alteração do comportamento alimentar e pessimismo.
  3. Ansiedade: uma das principais emoções que mais atrapalham o indivíduo. A ansiedade leva ao consumo excessivo de alimentos ou à extinção deles, ou seja, dois extremos que precisam ser evitados. Saber identificar momentos ansiosos é necessário.
  4. Estresse: assim como a ansiedade, esta emoção pode acabar “dominando” atitudes do indivíduo. O estresse leva ao aumento de cortisol no organismo, o que dificulta o processo.
  5. Dificuldades de relacionamento: a gordura pode servir de válvula de escape para muitos problemas cotidianos. Relacionamentos dificultosos facilitam a somatização, ou seja, demonstração no corpo de sentimentos mal trabalhados.

Esses são alguns exemplos do que pode dificultar a eliminação de peso. Conhecer-se é essencial para um bom tratamento. Lembre-se: seu corpo reflete tudo sobre você!

Mayara Baltar

Psicóloga Clinlife

CRP/01: 16374

Envie um comentário

Seu email não será divulgado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

Digite a informação solicitada para provar que é uma pessoa: *