ENXAQUECA: O MAL PODE ESTAR NO SEU PRATO

Dores de cabeça constantes que podem durar mais de 24 horas com níveis de dor que vão de moderada a intensa. A enxaqueca é considerada uma doença multifatorial podendo ser hereditária, porém, o fator ambiental pode sim ter grande influência. Poucas horas de sono, cansaço excessivo e má qualidade na alimentação são fatores promissores para ocasionar as crises de enxaqueca.

O abuso do uso de analgésicos com cafeína na composição é muito comum, porém, estimulam o organismo deixando a pessoa mais alerta e ansiosa. Dessa forma, ocasiona a busca por alimentos que proporcionam sensação de prazer e bem estar, consequência do estresse físico e mental.

Para as pessoas que sofrem desse mal, é importante observar o estilo de vida, se mantém hábitos saudáveis com pratica regular de atividade física e uma alimentação equilibrada e saudável. Alguns alimentos podem desencadear a dor devido a alguma sensibilidade do próprio organismo.

Os sintomas podem ser amenizados e avaliados observando se algum alimento específico pode ocasionar a dor. Se houver, é necessário reduzir o consumo ou até mesmo eliminá-lo da alimentação. Além disso, hábitos como ficar longos períodos sem se alimentar também são prejudiciais. O fracionamento das refeições garante energia para o bom funcionamento do corpo.

Confira alguns alimentos que podem ocasionar a enxaqueca:

CAFEÍNA – chocolate, café, chá verde e preto, refrigerantes e analgésicos. O ideal é até 200mg de cafeína ao dia.

FRUTAS CÍTRICAS – laranja, limão e abacaxi aumentam a absorção de cobre que pode agravar os sintomas.

LACTOSE – leite e derivados. Agravada quando a pessoa apresenta intolerância.

ALIMENTOS GELADOS – bebidas e sorvetes quando muito gelados dilatam vasos sanguíneos da cabeça.

GORDURAS E ÁCIDOS GRAXOS – alimentos gordurosos, principalmente, as frituras, além de castanhas e nozes.

ASPARTAME – presente nos adoçantes e alimentos dietéticos.

CORANTES E CONSERVANTES – presentes nos alimentos industrializados com o intuito de realçar o sabor, cor e prolongar a validade do produto.

 

Christiane Rocha Veloso

Nutricionista Clinlife

CRN 8158

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *