Está sedentário e não sabe por onde começar?

 

Muitas vezes, devido ao tempo que uma pessoa pode estar sedentária, surgem dúvidas sobre qual e como se deve começar uma atividade física.

Várias possibilidades existem e o ideal é sempre procurar auxilio de um educador físico que é o profissional que será capaz de analisar o histórico de vida de um indivíduo até então chegar à prescrição de exercício correta. Mas algumas atividades podem ser feitas em geral pela maioria das pessoas saudáveis e com o passar do tempo estas atividades podem ser evoluídas. Este é o caso, por exemplo, da nossa velha conhecida CAMINHADA.

A caminhada é a principal atividade que deve ser recomendada para alguém que levou um estilo de vida sedentário durante um longo período de tempo. Ela é uma atividade que ao ser feita de forma regular independente da intensidade tornam as pessoas ativas, podendo ser feita em qualquer lugar, a qualquer momento do dia, e de fácil execução para qualquer tipo de pessoa independente da idade ou peso.

A primeira coisa que uma pessoa sedentária deve colocar em prática é o “começar”. Dar o primeiro passo é a porta de entrada para conquistar todos os benefícios. Se a caminhada se tornar uma atividade séria feita com regularidade, respeito à condição cardiorrespiratória do momento e tomando alguns cuidados necessários ela pode ser muito prazerosa e trazer mudanças no organismo muito benéficas.

A primeira coisa é fazer sempre no limite que seu corpo consegue. Quanto mais tempo sedentário pior vai estar o condicionamento físico, por isso no início o ideal é fazer em uma intensidade mais fraca e sem se preocupar muito com o tempo. À medida que o condicionamento for melhorando você começa a evoluir.

Outra coisa que pode ser importante e às vezes pode passar despercebido é a vestimenta adequada para realizar a atividade. O indivíduo deve usar em geral roupas leves e frouxas no calor e no frio dê preferência a camadas (sem exagero) de algodão ou polipropileno.

Os indivíduos devem sempre procurar realizar este exercício em áreas onde possam caminhar com cuidado, evitando ruas danificadas, zonas de grande tráfego e áreas mal iluminadas. A segurança é importante em qualquer programa de treinamento relacionado à saúde.

À medida que o condicionamento vai melhorando é possível passar de uma caminhada muito leve para uma caminhada moderada, mas em um determinado momento a velocidade para  manter a caminhada se estagna, mas realizando esta em um tempo prolongado é importante lembrar que isso irá ajudar em uma perda e manutenção do peso corporal e já reduz os riscos de surgimento de doenças coronarianas.

Mas e se você não quiser parar apenas na caminhada, pois além destes citados, tem outros objetivos, ou simplesmente não gosta de monotonia? O que fazer?

Logo no início foi dito que a caminhada é um exercício que pode ser feito de forma simples e há possibilidade de evolução. Pois bem, ao realizar uma caminhada de forma bem confortável você provavelmente se encontra no momento em que pode evoluir para o TROTE.

O trote começa quando um indivíduo consegue se mover em uma velocidade de passadas mais rápidas do que a de uma caminhada. O trote/corrida tem em média um consumo energético duas vezes maior do que o da caminhada exigindo uma maior resposta cardiovascular.

Inicialmente o ideal é que sua atividade seja feita associando as caminhadas aos trotes de forma alternada, pois desta forma você está associando o maior consumo energético adquirido com o trote com o menor trauma nas articulações das caminhadas.

Lembre-se que antes de começar qualquer atividade física, por mais simples que seja, certifique-se que está com a saúde em dia com a avaliação de um médico.

Mexa-se. O que não pode, é ficar parado!

 

Luisa Sabino

Educadora Física

CREF: 020076-G/MG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *