Feijão para todos os dias

Cada vez mais o tradicional ‘arroz com feijão’ vem sendo excluído do prato dos brasileiros. Por causa do ritmo de vida acelerado, o número de pessoas que cozinham em casa caiu muito nos últimos anos e a frequência em restaurantes aumentou. Sendo assim, a variedade dos self services, acaba deixando de lado as comidas simples e dando lugar às preparações mais ‘atraentes’.

Mas há quem não dispense o feijão de todos os dias. É uma leguminosa rica em ferro, fibras e vitaminas do complexo B. Seja cozido ou batido, é uma preparação saudável, saborosa e com baixo valor calórico. Porém, alguns ingredientes ou forma de preparo podem deixar o prato nem tão saudável assim.

MAIS FIBRAS – Para quem busca um melhor funcionamento do intestino e controle de exames, vale apostar em opções com maior teor de fibras como o feijão azuki ou o feijão branco. Ambos cozidos e consumidos quentes ou em saladas. O feijão branco cru também pode ser consumido na forma de farinha em quantidade mínima diária por apresentar toxinas.

COM ARROZ – Essa dupla imbatível se completa em questão de aminoácidos, garantindo nutrientes completos e importantes para o organismo.

TEMPERO CERTO – Cozinhe somente na água. Refogue com temperos naturais (alho, louro e cebola) e pouco óleo.

MENOS GORDURA – Evite colocar carnes. Elas podem até deixar o feijão mais saboroso, mas aumentam o valor calórico. Na hora de refogar, utilize pouco óleo vegetal. Os óleos têm um ponto de fumaça maior evitando que a gordura se degrade e se torne prejudicial para o coração.

MENOS FERMENTAÇÃO – Para quem evita o feijão por causa dos gases, a dica é deixá-lo de molho de um dia para o outro para diminuir a fermentação.

CALDO DE FEIJÃO – Para o caldinho de feijão, bata também os grãos, garantindo os nutrientes e fibras. Adicione carnes magras e bastante cheiro verde (salsinha e cebolinha).

TROPEIRO – É um prato mais calórico devido à farinha adicionada, além das carnes e ovo. O segredo é a moderação no consumo.

FEIJOADA – O segredo do prato é a moderação no consumo. É calórico devido os tipos de carnes. Sirva-se com carnes magras e mais feijão. Não se esqueça da couve e da laranja!

 

Converse com sua nutricionista para saber a quantidade de feijão recomendada para você!

 

 

Christiane Rocha Veloso

Nutricionista Clinlife

CRN 8158

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *