FÉRIAS… ALIMENTAÇÃO… ATIVIDADE FÍSICA… COMO FICARÁ?

Com o tempo extra das férias e dos finais de semana neste verão, é possível aproveitar para entrar em forma ou, principalmente, não sair dela. Isso porque, entre uma viagem e outra, comidas tentadoras aparecem na praia e dá vontade de tomar uma cerveja ou caipirinha para se “refrescar”. Resultado: fica fácil ganhar uns quilinhos neste calor.

As bebidas alcoólicas são muito calóricas e, quando uma pessoa toma umas doses a mais, acaba perdendo o controle sobre os impulsos alimentares. No caso da caipirinha, uma dica é trocar o açúcar pelo adoçante e tentar se contentar com uma só.

Já para os fãs de cerveja, vale limitar-se a duas latinhas para os homens e a uma para as mulheres – e lembrar que cada porção equivale a um pão francês, ou seja, 150 kcal.

Caso queira curtir a viagem e provar de tudo um pouco, prepare-se antes, fique mais rígido com a dieta e também use o passeio para caminhar bastante. Vale lembrar ainda, do cuidado com o café da manhã de hotel, que pode ser um perigo.

É preciso ter bom senso na hora da escolha para não comer tudo o que está à disposição. Escolha um carboidrato e um laticínio. Também mastigue bem e se sirva em pratos menores, porque é possível se saciar apenas pelo visual.

Nas férias, você tem mais tempo para se controlar. Preste atenção no tamanho das porções, não fique beliscando, tente não repetir o prato e tenha consciência do que você consome. Se abusar muito, dê uma reduzida depois.

Para quem for à praia, a sugestão é uma boa hidratação, com água, água de coco, sucos e picolés de fruta. Para comer, são indicados palitinhos de cenoura, erva-doce, cereja, milho (sem muito sal e manteiga) e frutas em geral.

O ideal é levar algumas opções de casa, em uma sacolinha térmica. Alimentos quentes podem ficar até 3 horas, com segurança, em temperatura ambiente. O segredo é limitar a duas vezes por semana refeições muito diferentes do que você está acostumado. Além disso, não fique horas sem se alimentar e mantenha o fracionamento da dieta.

Estar mais de 4 horas em jejum aumenta o hormônio do estresse (cortisol) e faz a pessoa descontar na comida por ansiedade. Para quem costuma ir a restaurantes, a dica é preferir opções self-service e tomar cuidado com os couverts dos locais que servem à la carte, como pãezinhos, patês e pães de queijo irresistíveis. Uma alternativa é trocar o couvert de entrada por uma salada.

Se você for à casa de amigos, tente saber o que será oferecido e coma um lanchinho antes de sair, para não chegar ao evento com muita fome, e o risco de cair em tentação e pegar um doce será bem menor.

Agora se ficar de jejum superior a 3horas o risco de elevação do cortisol (hormônio) aumenta ainda mais no fim da tarde, quando caem os níveis de serotonina – hormônio ligado à sensação de bem-estar – do organismo, principalmente nas mulheres.

Portanto, para quem quer perder peso, a sugestão que metade do prato seja sempre preenchida com verduras e legumes – ou coma a salada antes do prato principal – e a outra com um quarto de carboidratos (arroz, massa, batata ou purê, de preferência integral) e um quarto de proteínas animais ou vegetais (carne, frango, peixe, ovo, soja, feijão, grão-de-bico, ervilha e lentilha).

Verão intenso, intensificar a atividade física durante as férias, pois os períodos de lazer também podem ajudar a emagrecer. Na praia, vale caminhar, correr, nadar, pular corda, jogar frescobol, vôlei, peteca, futebol. Os resultados aparecem se o exercício for feito pelo menos cinco vezes por semana, de 30 minutos a 1 hora. Para quem só quer se manter, de 20 a 30 minutos por dia são suficientes.

 

O horário ideal para se movimentar durante o verão são no início ou no fim do dia, períodos sem tanto sol. Em todo caso, é importante se hidratar bem antes, durante e depois, para repor sais minerais como sódio e potássio.

 

Alcimara Macieira

Nutricionista – Clinlife

CRN: 4284

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *