Ficar Leve! Emoções que pesam na balança!


Você já parou para pensar como nossos pensamentos e emoções estão influenciando de forma direta no nosso aumento de peso e, conseqüentemente, baixa da autoestima?

Um dos fatores que está ligado ao fato da pessoa comer demais não é necessariamente biológico, mas sim de origem emocional. Tudo começa com um bombom, depois vem o segundo, o terceiro… e quando percebemos, a caixa está vazia!

Embora o organismo já esteja saciado após o primeiro bombom, a pessoa continua comendo, comendo, comendo…e depois vem aquela terrível sensação de culpa…e essa sensação é tão dolorida que o faz comer ainda mais para ver se ameniza….Assim, o círculo vicioso continua!

Usar a alimentação para sanar dores emocionais pode se tornar algo pesado demais para nossas forças (e nosso corpo). Engolir emoções, calar quando é necessário falar, não colocar limites e querer ser sempre “bonzinho” demais para não desagradar os outros  são fatores que pesam demais na balança.

Muitas vezes, o alimento é usado como principal fonte de prazer e consolo.  Quando tudo parece estar dando errado ou quando se passa por algum problema no trabalho, em casa, a pessoa só consegue resolver devorando uma caixa de chocolates. Ou seja, não consegue sentir prazer naquilo que deseja e procura no alimento o prazer que deverá suprir aquele momento de insatisfação.

Em algumas vezes, a obesidade pode ser usada como um escudo para esconder dificuldades de relacionamento (a pessoa se mantém gorda para evitar se relacionar com outras pessoas e enfrentar situações que teme) ou até mesmo a capa de gordura é utilizada para esconder a própria sexualidade, ou a dificuldade de encará-la.

Reconhecermos nossas dificuldades, buscar melhorá-las ao invés de simplesmente querermos engoli-las é sempre a melhor solução. Sabemos que nem sempre é fácil reconhecer tristezas, frustrações, raivas….

Emoções negativas não são algo agradável de serem sentidas, mas precisamos sentir para entender o que estamos de fato sentindo. Aquela fome de doce será fome mesmo ou simplesmente quero adoçar algo azedo demais dentro de mim? Mas o doce conseguirá isso?

Quando as dietas e exercícios não funcionam para você perder peso, talvez seja hora de abrir o coração e colocar para fora quilos e quilos de amarguras, decepções, tristezas… Assim, a leveza virá em todos os sentidos!

Cristiane Froes

CRP: 35.330

Psicóloga Clinlife.

1 comentário


  1. Gostei do texto acho que é bem por ai mesmo, e muitas vezes não queremos ver a verdade que está aqui dentro de nós e ainda tem o preconceito de se procurar um Psicólogo para tratar e poder ver de fato o que acontece no coração de cada uma dessas pessoas que se escondem atrás de guloseimas,para se sentirem bem com a consciência tranquila procuram tratamento com Nutricionista, Educador físico, Médicos menos com o psicólogo, querem uma resposta rápida algo que seja só engolir e pronto está curado!!! Não é bem assim o processo é lento e depende de uma equipe multidisciplinar onde cada profissional ajudará de uma forma e ao mesmo tempo de forma Holística, como um todo.
    Ed.Físico Guilherme Augusto Greco Cref:023286-G/MG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *