Fome á noite? Isto é um problema de saúde

A fome noturna foi descrita na década de 50 como uma síndrome, tendo como principal característica o excesso de fome noturna que se inicia normalmente no fim do dia; levando a um alto consumo de calorias neste período e acarretando uma dificuldade para dormir e um sono mais agitado.

Acredita-se que os fatores que desencadeiam a Síndrome da fome noturna estão relacionados com um desequilibrio de alguns fatores de regulação neuroendócrina relacionados ao ritmo circadiano.

O ritmo circadiano nada mais é  que o equilíbrio que ocorre no nosso organismo durante a noite e o dia, ou durante o sono e a vigília e todos os ajustes que se fazem necessários em nosso corpo para que isto ocorra.

E justamente aí está o problema: um descompasso entre a melatonina e a serotonina faz com que as pessoas com a Síndrome da fome noturna acabem tendo fome á noite, perda do apetite de dia e problemas com o sono.

A ausência de fome pela manhã e ao longo do dia normalmente ocasiona uma ausência de ingestão – períodos de jejum prolongado, superior a 3horas ou ausência de alguma refeição.

Por isso muitas pessoas quando iniciam uma reeducação alimentar com o desejo de emagrecer queixam-se da dificuldade de controlar a alimentação no período noturno.

Ao longo do dia, as atividades de rotina do trabalho e os compromissos as envolvem a atenção e não as fazem se interessar pelo ato de se alimentar.

Ai quando a noite se aproxima, os ânimos se acalmam e a imagem dos alimentos vem à mente e torna-se quase impossível evitá-los, devido ao fato de seus níveis hormonais estarem elevados.
Segue algumas dicas que podem minimizar este problema:

Evite saltar refeições – Algumas pessoas acham que omitindo refeições estarão emagrecendo mais rápido. É uma ideia falsa e as repercussões geralmente aparecem à noite. Fracione bem a alimentação durante o dia.

Hábitos regulares – Tenha horários para se alimentar, evite ficar mudando muito os horários de comer;

Mantenha alimentos leves em casa – Isso é primordial: se só estocar em casa alimentos pouco calóricos, ao sentir vontade de comer você só terá acesso a este tipo de alimento.

Faça alguma atividade física no final da tarde – Para alguns, a vontade de comer durante a noite é consequência da ansiedade e do estresse acumulado ao longo do dia. Realizar exercícios físicos no final da tarde é uma excelente maneira de controlar o estresse, além de proporcionar uma sensação de bem-estar que durará até a hora de dormir.

Não se esqueça das proteínas e fibras – Entre todos os nutrientes dos alimentos, as proteínas são as que proporcionam maior sensação de saciedade. Prefira alimentos com baixo índice glicêmico (produtos integrais) durante todo o dia e principalmente à noite. Ao trocar o jantar por um lanche, muitas vezes as pessoas esquecem-se das proteínas e comem praticamente só carboidrato. Cuidado!

Evite ficar beliscando – É preferível fazer uma refeição mais completa a comer pequenos lanchinhos a noite toda. Leve para a mesa somente a quantidade que for comer e guarde o restante.

Cuidado com excesso de cafezinhos – Evite qualquer fator que possa influenciar no sono noturno, como a ingestão de cafeína após as 18h, por exemplo, ou atividade física logo antes de deitar.

Regularidade com o sono – Tente ter regularidade de sono, evitando trabalho em turnos, e dormir pelo menos 6 horas por noite;

Ambiente tranquilo para se alimentar – Coma lentamente e sem fatores de distração, como a televisão, principalmente no período noturno;

Programe algo prazeroso para fazer – Grande parte do hábito de comer à noite pode estar relacionada apenas ao fato de estar ocioso. Tente programar o que irá fazer para se alimentar antes mesmo de chegar em casa.

E, para relaxar: que tal preparar uma xícara de um bom chá e degustá-la lentamente? Isso auxiliará na liberação dos hormônios que influenciam no sono.

 

Lembre-se: controlar a alimentação noturna é muito importante para o sucesso do seu objetivo.

 

 

Alcimara Macieira

CRN 4824

Nutricionista – Clinlife

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *