Hipnose auxilia no processo de emagrecimento

A hipnose hoje, já é vista como uma ferramenta que auxilia o processo de emagrecimento. Através desta, o cliente entra num estado alterado de consciência ao qual chamamos de transe, que possibilitará ao mesmo adquirir novos aprendizados, já que é neste momento que é realizado o trabalho de mudanças de hábitos e crenças construídas ao longo dos anos.

O segredo está no poder que as palavras têm sobre a mente. O profissional diz palavras no intuito de dar um novo significado as crenças limitantes, cujas consequências eram ruins. Desta forma o cliente consegue receber as informações dadas, surtindo diferentes reações em áreas como humor, estresse, autoestima, dentre outras que afetam o comportamento, e em muitos casos, leva a obesidade.

A maneira como é transmitida a informação é de suma importância, já que a linguagem é decisiva para se ter um bom resultado. É preciso transmiti-la de forma clara e positiva, caso contrário, especialmente quando o foco é fazer dieta, o “querer” terminará em frustração.

O processo é individualizado, cada um tem sua história, seu funcionamento interno e seu ritmo. Os resultados e como irão acontecer é de cada um.

Por exemplo, uma pessoa compulsiva por chocolates: ela pode ter aprendido, quando criança, a comer exageradamente chocolates quando seus pais lhe davam, e isso se traduzia em amor. Hoje, continua comendo em demasia, porém isso traz sobrepeso e ela quer mudar. Em um processo tradicional entende-se que os pais davam amor através do chocolate. Com a hipnose é como se voltássemos ao acontecimento e mudássemos o seu significado, ressignificando o problema e tornando disponíveis alternativas para atuar diferentemente.

Porém, a decisão de emagrecer tem que se tornar efetiva, é preciso querer! De nada adiantará usar a poderosa ferramenta para se alcançar um objetivo, sem que esteja disposto e engajado, caso contrário não haverá resultados.

E mais, a hipnose apenas não resolverá o infindável descontentamento com as gordurinhas a mais. Ela tem grande influência, mas é necessário também mudança no estilo de vida e, claro na própria alimentação.

Juliana Melo

Psicóloga Clinlife

CRP: 29735

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *