Intestino doente “traz” doenças

O intestino grosso é habitat de diversos tipos de bactérias que “vivem” mantendo relação de equilíbrio entre elas, pois produzem vitaminas K, B12, riboflavina, tiamina em troca do abrigo em nosso intestino.

Quando acontece um desequilíbrio na concentração de bactérias benéficas e maléficas no intestino ocorre o que conhecemos por Disbiose Intestinal.

Este desequilíbrio é causado por estresse, dieta desequilibrada (rica em açúcares, gorduras e substâncias químicas presentes em produtos industrializados), uso abusivo de medicamentos (laxantes, antibióticos, etc.), maus hábitos de vida (cigarro, ingestão de álcool, sedentarismo) e afeta não só este órgão, mas também a saúde como um todo.

Sintomas da Disbiose intestinal:

– Constipação e/ou flatulência;

– Depressão;

– Aumento da fome por doces;

– Insônia;

– Ganho de peso ou baixo peso;

– Aumento do colesterol;

– Permeabilidade intestinal → queda do sistema imunológico → aumento de inflamações e reações alérgicas como rinite, sinusite, artrite, celulite;

– Infecções urinarias de repetição;

– Acnes;

– Estresse;

– Ansiedade, queda de cabelo, unhas fracas, osteoporose, anemia.

Com a parede intestinal danificada e a microflora alterada, poderão ocorrer produção e absorção de toxinas cancerígenas, prejuízo no sistema imunológico, na função hormonal e no sistema nervoso. A produção e absorção dos nutrientes ficam prejudicadas ocasionando deficiências nutricionais uma vez que o organismo absorve partículas simples e menores.

Em conseqüência da absorção e produção deficiente de nutrientes no intestino, poderão surgir as carências nutricionais que causam problemas graves ao corpo uma vez que certos nutrientes terão sua ação prejudicada e esta ação pode estar diretamente ligada à presença de outro, um exemplo clássico: o cálcio, o fósforo e a vitamina D que participam juntos da formação dos ossos.

Outros exemplos de interação de nutrientes que potencializam o metabolismo e melhoram a absorção entre eles:

– Vitamina A + ferro;

– Vitamina A + Vitamina E;

– Óleo vegetal + Vitamina K ou licopeno;

Então, por melhor que seja a sua dieta e/ou suplementação, se seu intestino estiver em desequilíbrio os nutrientes não serão absorvidos e conseqüentemente utilizados corretamente.

Para voltar o equilíbrio intestinal e ter um corpo saudável é necessário o uso de probióticos (produto contendo microorganismos/bactérias benéficas em número suficiente para exercer benefícios sobre a saúde) e prebióticos (são alimentos que estimulam o crescimento das bactérias benéficas).

Atitudes saudáveis necessárias para o sucesso no tratamento do seu intestino:

Ingerir líquidos durante as refeições também prejudica o bom funcionamento do intestino. O líquido ingerido altera o ph do sistema digestivo e dissolve o ácido clorídrico do estômago contribuindo para que as bactérias maléficas se proliferem.

– Consumir frutas com casca quando possível e aumentar o consumo de folhas cruas.

– Sendo necessário a prescrição de probióticos e prebióticos pelo nutricionista, fazer o uso correto, pois é um tratamento que demanda disciplina.

– Em alguns casos se faz necessária a exclusão temporária de alguns alimentos identificados como agressores do seu corpo juntamente com a substituição destes alimentos por outros a fim de evitar carência de nutrientes.

O maior bem que temos é nossa saúde, portanto para uma melhor assistência no tratamento, procure um nutricionista que faça uma avaliação específica e um plano alimentar aliado ao tratamento da disbiose intestinal individualizado respeitando e suprindo a necessidade de seu organismo.

Fonte: Déborah Pessoa

              Nutricionista Clinlife

              CRN: 6854

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *