Janeiro! Ano novo, vida nova?

Com a chegada de um novo ano é muito comum fazermos as nossas “Promessas de Ano Novo”. O mês de janeiro está na metade, é pensamento positivo pra cá, desejos pra lá…

Fazemos listas de metas, planejamos fazer mil e uma coisas. Esse tipo de prática se torna importante para muitas pessoas, vista como um processo de renovação, esperança, mudança, expectativa, perspectiva. No entanto, não adianta somente pensar, escrever e planejar, é preciso agir.

Seja em qualquer área da vida, se desejar que ela seja melhor, é preciso fazer diferente do que sempre foi feito. Em nada adianta afirmar que o próximo ano será diferente, se não fizer o oposto do que sempre fez. É possível sim, com mudanças de atitude, hábitos, reflexões e acima de tudo, ações.

A busca por ter uma vida melhor deve ser constante. Devemos sim, sermos melhores a cada dia. Cada detalhe faz diferença. Certas mudanças, por mínimas que sejam, podem ter um reflexo enorme no dia-a-dia e proporcionar bons sentimentos.

Pensar diferente também é algo interessante. A partir do momento que pensamos, sentimos e nos comportamos diante das situações com mais atenção, somos capazes de fazer algo muito melhor, com resultados até melhores daqueles que esperamos.

Por exemplo, se o projeto é emagrecer, é preciso refletir sobre o que é necessário mudar nos hábitos e práticas, para que esse objetivo seja atingido. Se o sonho é de adquirir algum bem, buscar meios de rever as finanças e economizar. Se deseja conhecer novas pessoas, ampliar o círculo de amizades, conhecer alguém especial, é importante buscar novos lugares. Enfim, refletir sobre o que estamos fazendo e o que queremos realizar é necessário.

Resultados diferentes só acontecem com atitudes diferentes. Nunca é tarde para revermos o que fazemos e no propormos a fazer o oposto do que sempre fizemos. Só assim estaremos mais próximos de realizar nossos sonhos, buscar novos objetivos, além de nos possibilitar surpreender com o que somos capazes de fazer.

Um novo ano se iniciou, estamos em constante movimento. Diante disso, em mudança a todo o tempo, vamos nos permitir mudar, reconhecer nossa capacidade de ir além do que pensamos poder ir. Que estejamos abertos e dispostos para o novo, para fazer, para recomeçar o que for preciso.

Ano novo pode e deve ser vida nova, sim!

Para novas histórias vamos buscar novos caminhos!

Fernanda Dias
Psicóloga Clinlife
CRP 04/27335

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *