Lidando com a Ansiedade

 

Atualmente é quase que obrigatório viver um dia-a-dia intenso e muito corrido.

Quase não temos tempo para cuidar de nós mesmos, para relaxar.

Desfrutar dos pequenos prazeres então?! Nem se fala! Isso às vezes, é considerado um luxo.

Esse fluxo gera algo que está cada vez mais presente, a ansiedade. São tantas demandas, que nossa saúde mental, nosso emocional sentem o impacto e refletem em nosso corpo, em nossa vida diária.

A ansiedade pode ser definida como um estado emocional com elementos psicológicos e fisiológicos que contribuem para o desenvolvimento humano. Ela se torna um ponto de atenção quando ela surge de modo desigual à situação a que a origina, ou quando não existe motivo claro para seu surgimento. Tudo que pode ser visto como prejuízo, fracasso, etc. pode ser causador da ansiedade.

Preocupação, dificuldade de concentração, irritabilidade e descontrole sobre os pensamentos podem se manifestar enquanto sinais da ansiedade. Sintomas físicos como falta de ar, tontura, mal-estar, tensão muscular, dificuldade para dormir também são característicos.

No nosso cotidiano estamos passíveis de vivenciar diversas situações, a forma como lidamos com elas e a importância que damos a cada uma, por mais simples que seja pode provocar a ansiedade. A grande questão não é “deixar de sentir ansiedade”, mas aprender a lidar com ela.

Para reduzir a ansiedade, procurar fazer uma atividade física é um bom caminho, pois ela sendo feita de modo regular, libera substâncias como a endorfina, aumenta a disposição geral, reduz o estresse, ajuda a diminuir a tensão e a ansiedade. Manter uma boa alimentação é outra prática considerável.

Diante das situações é importante avaliar também o que pode ser feito, não se preocupar com o que não está no seu controle, aprender a respirar, parar, recuar e analisar a situação. Procure reservar tempo para fazer coisas que lhe proporcionam prazer: encontro com os amigos, passeios, estar com as pessoas que gosta, momentos para relaxar, etc.

Quando nos permitimos estar atentos com nós mesmos, respeitamos os nossos limites, com isso cuidamos para que o dia-a-dia seja mais leve, mesmo diante das adversidades da vida.

 

Fernanda Dias
Psicóloga Clinlife
CRP 04/27335

 

Related posts:

  1. Como o exercício físico pode ajudar na ansiedade
  2. Ansiedade x Atividade Física
  3. Ansiedade
  4. Emagrecimento e Ansiedade
  5. Níveis de Ansiedade

Envie um comentário

Seu email não será divulgado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*


× 2 = 6