MOVIMENTO CONSCIENTE – Um hábito de vida!

A prática regular de exercícios físicos nas horas de lazer traz muitos benefícios para a saúde, refletem diretamente na melhoria da qualidade de vida do indivíduo. São inúmeros os benefícios, tais como: mudança na composição corporal; melhora da função cognitiva; redução dos riscos de doenças; manutenção do condicionamento físico; adequação dos níveis de hormônios; importante nos fatores de proteção para o desenvolvimento da síndrome metabólica; aumento da eficiência da resposta imunológica e na dimensão psicológica, a atividade física atua na melhoria da auto-estima, da imagem corporal, das funções cognitivas e de socialização, na diminuição do estresse e da ansiedade e na diminuição do consumo de medicamentos, entre outros.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda a prática de atividades físicas de intensidade leve ou moderada diariamente ou na maior parte dos dias da semana, sendo que, para a prevenção de doenças cardiovasculares, diabetes mellitus e determinados tipos de neoplasias, a recomendação é de pelo menos 30 minutos. Para o controle do peso, é preconizada a realização de pelo menos 60 minutos diários de atividade física.

Essas atividades podem ser praticadas de forma contínua (30 ou 60 minutos seguidos) ou acumuladas ao longo do dia. Sendo que, para a promoção e manutenção da saúde, a recomendação é de no mínimo 30 minutos de atividade física de intensidade moderada 5 dias por semana, ou 20 minutos de atividade física de intensidade vigorosa 3 dias por semana, ou uma combinação de atividade física de intensidade moderada/vigorosa e 8–10 exercícios de fortalecimento muscular pelo menos 2 dias por semana.

É importante destacar a diferença entre a atividade física e o exercício físico. A atividade física é definida como qualquer movimento que resulte num gasto energético, enquanto que o exercício físico exige planejamento e estruturação da atividade com o intuito de promover aptidão física.

A prevalência de exercício físico nas horas de lazer ou de atividade física de lazer tem se mostrado associada ao gênero, à renda familiar, à escolaridade e à faixa etária, observando-se uma menor prevalência entre os indivíduos do sexo feminino, de baixa renda e com baixos níveis de escolaridade.

O sexo feminino apresenta maior prevalência de inatividade física no lazer que o sexo masculino. Esta diferença pode ser vista como reflexo de uma sociedade moderna em que as mulheres passaram a ocupar o mercado de trabalho e não deixaram as atividades culturalmente ligadas ao sexo feminino, como cuidar dos filhos e do lar, ocupando maior parte do seu tempo. Assim, as mulheres que apresentaram alguma prática de exercícios no lazer se encontravam na faixa etária de maior idade e com maiores níveis socioeconômicos.

O sexo masculino é o que mais se preocupa em praticar exercícios, e a faixa etária de maior pratica esta entre 18 a 24 anos, sendo as atividades coletivas e de intensidade vigorosa (como futebol, musculação, corrida e bicicleta) as mais escolhidas.

Independentemente do tipo de atividade é necessário adequar o grau de esforço do exercício à condição física atual da pessoa. Após escolhido o tipo de exercício, uma adequada orientação técnica é fundamental. Qualquer dúvida deverá ser esclarecida com profissionais de educação física, que são os mais capacitados para dar as orientações fundamentais, onde, muitos já estão se dedicando também à função de treinadores pessoais.

Não fique parado, se exercite!


Laís Martins de Souza
 CREF018564-G/MG 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *