O consumo de leite não trata a osteoporose

O consumo elevado de laticínios não resolve o problema da osteoporose.

A osteoporose, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), é considerada como o segundo maior problema de saúde no mundo, perdendo apenas para as doenças cardiovasculares. É uma doença esquelética, caracterizada pela diminuição da massa óssea e deterioração dos ossos, com conseqüente aumento da fragilidade do osso e suscetibilidade à fratura.

A osteoporose acomete ambos os sexos; no entanto, é mais comum em mulheres na pós-menopausa devido à diminuição dos níveis de estrógeno, hormônio que tem ação protetora sobre o osso. Além da deficiência estrogênica, outros fatores também influenciam na redução e perda de massa óssea, como baixa ingestão de nutrientes, como o cálcio, vitamina D, magnésio, zinco, cobre e boro; além de baixa exposição solar.

Como muitos já sabem, um dos passos necessários no combate a essa doença é a ingestão adequada de cálcio. O cálcio é um mineral chave na manutenção da saúde óssea, sendo encontrado principalmente em vegetais de folhas verdes escuras, como brócolis, couve, repolho, leite e derivados. De fato, o leite de vaca é um alimento com grande quantidade de cálcio; no entanto, a fração de cálcio que é absorvida pelo organismo é pequena. Por outro lado, o cálcio presente no brócolis e na couve, por exemplo, apesar de em menor quantidade em relação ao leite de vaca, é mais facilmente absorvido pelo corpo humano.

O nutricionista é o profissional mais indicado para avaliar o consumo alimentar e, assim, afirmar se a dieta está ou não deficiente em cálcio. No entanto, verificar somente a ingestão de cálcio não prediz que o indivíduo está deficiente em cálcio. Além disso, é necessário avaliar os sinais e sintomas de deficiência, não somente de cálcio, mas também de outros nutrientes vitais para a saúde óssea, como, por exemplo, vitamina D, magnésio, zinco, cobre e boro. Ao contrário do que muitos profissionais de saúde pensam, estudos demonstram que a suplementação isolada de cálcio não é efetiva no tratamento da osteoporose, sendo necessária a presença de outros minerais para a efetiva fixação do cálcio nos ossos.

Dessa forma, a melhor maneira de prevenção e recuperação da saúde óssea inicia-se com um profissional de saúde possuidor de conhecimentos atualizados sobre o tratamento da osteoporose. Antes de iniciar qualquer dieta, procure um nutricionista.

Texto adaptado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *