O pensamento ajudando no emagrecimento!

O emagrecimento hoje virou um assunto muito discutido em revistas, sites, internet, jornais; se falam muito de quantidades de calorias, de carboidratos, gorduras, fibras. Sendo assim há também muitos exemplos de dietas, como: de pontos, de calorias, de substituir refeições, de óleos, proteínas e várias outras; há também várias dicas dadas o tempo todo para as pessoas que buscam emagrecer.

De tudo isso muito se fala, mas um aspecto que acredito tem extrema importância quase não se é mencionado: o fato de “pensar magro”, ou seja, treinar nosso cérebro para pensar como uma pessoa magra e não como uma pessoa gorda.

É muito comum ter dificuldade de emagrecer ou manter o peso. É importante não se ter o pensamento de que se é fraco ou pensar que há algo errado no seu organismo que não a deixa emagrecer, ou ainda culpar a dieta, dizendo que não funciona.

Há pensamentos gordos muito comuns, que são bastantes sabotadores, pois quer o tempo todo fazer com que se queira sair da dieta, abrir exceções. Exemplos: “Se eu comer esse chocolate só esta vez não tem problema”, “Não consigo resistir a esta comida”, “Estou triste, tenho que comer”, “Nunca irei emagrecer”, “Só hoje vou comer isto”.

É preciso criar, desenvolver estratégias para driblar e convencer os pensamentos de não agirem sobre você mesmo, ou seja, pensar magro. O nosso objetivo é chegar ao ponto de agir de maneira diferente quando olhar um alimento que não deveria comer. Ao contrário de pensar “Eu gostaria de poder comer isto” e ficar triste, inverter, “Estou muito feliz de não comer isto”. Mudando assim seu pensamento! De “Já saí da dieta, vou comer tudo que quero e amanha recomeço” para “Comi além do planejado mas voltarei de imediato para a dieta, pois ainda posso manter o foco do meu objetivo”.

A Psicoterapia pode ajudar a pensar diferente sobre a comida e resolver problemas. Tais problemas podem ter ligação com o “emagrecer”, se você já saiu da por essas razões procure um Psicólogo: Não se sentiu satisfeito mesmo tendo acabado de comer, sentiu-se chateado e pensou que comer o faria sentir melhor, é muito educado para recusar a sobremesa; etc.

Alie novos pensamentos a qualidade e eficácia de sua dieta! Você é capaz e conseguirá!

 

 Adrielle Ferreira

Psicóloga Clinlife

CRP: 04/38423.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *