Óleo de abacate e seus benefícios

 

O abacate já entrou e saiu diversas vezes da lista dos alimentos indicados para quem quer ter uma vida saudável e emagrecer. Isso porque, a fruta in natura é considerada calórica e tem uma quantidade de óleo considerável.

Há anos a ideia de que ela faz bem, mas engorda, é difundida. Pesquisas recentes, entretanto, revelaram outras propriedades do abacate, como a presença de uma substância chamada beta-sitosterol que, entre outras coisas, ajuda a emagrecer.

Muita gente ainda não se acostumou com a ideia de utilizar óleo para emagrecer, embora a eficiência desse tipo de alimento vem sendo comprovada dia após dia. Assim como aconteceu com o produto extraído do coco, o óleo vindo da polpa do abacate virou febre no exterior e seus efeitos benéficos à saúde prometem conquistar as brasileiras que buscam, além de uma vida saudável, a perda de peso.

Por conta dos altos índices de obesidade, as mulheres americanas procuram sempre alternativas para auxiliar no emagrecimento. Mas as americanas, assim como as brasileiras, têm que ter em mente que não acharão milagres nas prateleiras se continuarem a consumir alimentos com baixa densidade nutricional.

Bloqueador de gorduras

Incluir o óleo de abacate no cardápio ajuda o organismo de várias formas. Uma delas é no controle da compulsão em devorar tudo o que se vê pela frente. Ele também ajuda a bloquear a assimilação de outras gorduras que fazem mal à saúde e retarda o esvaziamento gástrico, ou seja, a velocidade com que os alimentos passam do estômago para o intestino se torna mais lenta, promovendo a sensação de saciedade por mais tempo. Além disso, é uma ótima fonte de gorduras insaturadas, que ajudam no controle de peso e na diminuição do acúmulo de excessos na região abdominal.

Ele tem substâncias que combatem a produção de radicais livres, deixando as células saudáveis por mais tempo. Além disso, esse tipo de alimento contrabalanceia as gorduras saturadas oriundas da dieta e funciona como um anti-inflamatório para o organismo, agindo na diminuição da gordura abdominal.

O óleo é considerado um aliado da dieta porque apresenta uma substância chamada beta-sitosterol. Ela auxilia na redução dos níveis de cortisol, hormônio liberado em maior quantidade em situações de estresse que está relacionado ao aumento da compulsão alimentar e do acúmulo de gordura na região abdominal.

O consumo de beta-sitosterol durante as refeições ajuda na associação dele com gorduras saturadas dos outros alimentos bloqueando sua absorção pelo corpo. Sendo assim, podemos dizer que o óleo de abacate, além de trazer substâncias benéficas às células, combatendo radicais livres e melhorando a queima de gordura, também age como bloqueador das gorduras consideradas ruins.

Para alcançar os resultados esperados, é necessária a adoção de alimentação saudável e equilibrada, além da prática regular de atividades físicas. O ideal é consumir uma colher (sopa) por dia, junto das refeições.

É preciso ter cuidado com a quantidade, porque o óleo é um alimento calórico e o excesso pode causar irritação gástrica. A dose recomendada de 10 ml ou 1 colher (sopa) tem 90 calorias. E a boa notícia é que o sabor do produto é suave e lembra o gosto da fruta. Assim, pode ser consumido puro ou em molhos de saladas, para regar hortaliças cozidas e na finalização de pratos como substituto do azeite e até mesmo do óleo de soja. Agora, pra quem não é muito fã do sabor do abacate, ele já pode ser encontrado na forma de cápsulas.

Juliana Castilho

CRN 4524

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *