Óleo de coco e redução da gordura abdominal

O óleo de coco é um alimento com diversas propriedades funcionais e tem mostrado vários benefícios pra saúde cardiovascular, além de auxiliar no emagrecimento aumentado o metabolismo basal e a queima de gordura.
O óleo de coco é rico em TCM (triglicerídeos de cadeia média), enquanto os demais óleos possuem triglicerídeos de cadeia longa. Essa característica faz com que o óleo de coco seja absorvido mais rapidamente, sem necessidade de enzimas. Dessa maneira, a gordura se transforma de forma rápida em energia, não se acumulando no organismo.

Como apresenta uma fácil conversão energética, apresenta ainda outro importante benefício – Efeito termogênico – poupa a massa muscular, aumentando o gasto energético através da mobilização de gordura para ser queimada durante o exercício.

Um estudo de 2009 publicado no Journal of Lipids testou os efeitos do consumo diário de 2 colheres de sopa de óleo de coco extra-virgem e comparou aos efeitos do consumo diário de 2 colheres de sopa de óleo de soja em um grupo de 40 mulheres ao longo do período de 28 dias. Os resultados mostraram que o grupo que consumiu o óleo de coco extra-virgem teve uma diminuição na gordura abdominal, enquanto o grupo de óleo de soja, na verdade, mostrou um ligeiro aumento na gordura da barriga. Além disso, o grupo que comeu o óleo de coco extra-virgem apresentou aumento do colesterol bom (HDL), enquanto o grupo de óleo de soja sofreu diminuição do colesterol HDL e aumento do colesterol “ruim” (LDL).

As propriedades nutricionais do óleo de coco vão além:
Possui ainda propriedades antimicrobianas, melhora o sistema imunológico, melhora a função intestinal de pessoas constipadas por atuar como lubrificante pro intestino, além de aumentar a saciedade, ajudando no processo de emagrecimento.

Contra indicações: Pacientes com esteatose hepática (gordura no fígado) por poder aumentar o acúmulo de gordura e pacientes que sofreram infarto.
A melhor recomendação de uso é no pré treino. A quantidade ideal varia de pessoa para pessoa e deve ser avaliada com o nutricionista. Se utilizado em excesso, o principal efeito colateral é diarréia.

Karoline Martins

Nutricionista CRN 5616

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *