Os possíveis efeitos da moda na saúde

Algumas novidades viram sonho de consumo porque todo mundo tem. Mas será que está é a forma efetiva de alcançar os resultados que almejamos? Será que estes recursos podem ser incoporados de qualquer forma ou a qualquer custo?  Será que são seguros? Será que foram testados cientificamente antes de entrar em uso? Até que ponto a saúde pode ser prejudicada pela moda?

No cotidiano pode-se observar a grande quantidade de dicas sobre alimentação, boa forma, entre outros modismos difundidos na mídia pelos formadores e/ou influenciadores de opinião. Essa atitude acaba por expor as pessoas ao perigo disfarçado de informação. São comuns notícias com celebridades e depoimentos de emagrecimento milagroso em pouquíssimo tempo devido à exclusão de determinados nutrientes das refeições.

No Ganepão 2017, um dos maiores eventos de saudabilidade da América Latina, durante a palestra do nutrólogo Mauro Fisberg foi claro ao alertar: “é importante reforçar o perigo da falta de explicação científica para embasar estes modismos e os riscos das alterações radicais na alimentação sem o devido acompanhamento nutricional. Esses comportamentos podem acarretar em problemas de saúde, como excesso de peso e o desenvolvimento de doenças crônicas”.

De acordo com Vanderli Marchiori, consultora em nutrição, independente do objetivo da dieta, é essencial procurar um profissional especializado no assunto antes de mudar ou restringir qualquer alimento do cardápio. “Praticar atividade física regularmente e manter um cardápio equilibrado, ou seja, com todos os grupos alimentares presentes (proteína, carboidrato e gordura) além de trazer a boa forma trará também o bem estar mental”, explica.

Por isso é importante retomar o prazer de comer sem terrorismo nutricional. “As ditaduras que impõe padrões de beleza irreais desenvolvem nas pessoas uma relação de amor e ódio com a comida, ocasionando estresse e acentuando as chances de ganho  ainda mais peso e desenvolver algum tipo de transtorno psiquiátrico, como anorexia, bulimia e até mesmo depressão”.

As dietas da moda que alardeiam resultados milagrosos a partir da redução radical de algum ingrediente podem levar a graves problemas de saúde.  Assim  uma alimentação composta por todos os grupos alimentares (proteína, carboidrato e gordura), mas em porções adequadas às suas necessidades, ou seja, equilibrada é o dos passos para se atingir um peso saudável. Porções essas que  devem ser calculadas de forma individualizada e por um profissional capacitado levando em consideração as peculiaridades de cada pessoa.

“Não existem milagres. É preciso pensar no longo prazo. O que dá resultado é a reeducação alimentar aliada à prática de atividades físicas e um equilíbrio emocional”!

Thais Martins Santos
Psicóloga
CRP04/24638

Related posts:

  1. Saúde, muito mais que a ausência de doença
  2. Dicas para você ter uma boa saúde articular
  3. Hábitos e Atitudes para a Saúde Mental
  4. Carnaval com saúde e resultados duradouros
  5. Reduzindo medidas e aumentando saúde

Envie um comentário

Seu email não será divulgado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*


5 − 3 =