Hábitos saudáveis formados na infância vão determinar a saúde do indivíduo na terceira idade

Ter hábitos saudáveis desde a infância pode influenciar na saúde e qualidade de vida na idade adulta e na terceira idade.

Os hábitos de alimentação saudável, de prática de exercícios físicos são costumes que sofrem influência da educação da família. Famílias em que os filhos crescem observando os pais praticando exercícios físicos e uma alimentação saudável e sem exageros, costumam aprender esse comportamento desde a infância e a adotá-los como rotineiros na fase adulta e na terceira idade.

A coordenadora nacional da Saúde do Idoso, do Ministério da saúde, Luíza Machado, diz que começamos a envelhecer desde que estamos no útero materno e que, por isso, os hábitos saudáveis desde a infância, vão determinar a saúde que teremos quando alcançarmos à terceira idade.

A influência dos pais não devem ser apenas no exemplo dado no dia-a-dia, os pais também devem estimular os filhos a adotarem hábitos saudáveis. Conversar e explicar desde cedo à importância de se ter hábitos saudáveis, evitando a recompensa através de alimentos quando os filhos tiverem bons comportamentos ou bons resultados na escola para que os mesmos não associem a comida (principalmente alimentos doces e gordurosos em excesso) ao prazer e a vitória.

Para se ter uma boa qualidade de vida é necessária uma série de atitudes na rotina diária. Não fumar, evitar o consumo de bebidas alcoólicas em excesso ou mesmo não beber, ter uma boa alimentação e praticar exercícios físicos. Com uma alimentação balanceada com frutas, leguminosas, verduras, leite, proteínas e vitaminas, evitam-se doenças e se ganha em qualidade de vida. Com uma rotina de vida com qualidade se tem saúde para toda a vida, inclusive na terceira idade. Para complementar a saúde e o bem-estar é necessária à prática de exercícios físicos que vão contribuir com o aumento da força e da massa muscular, oferecendo durante toda a vida o vigor físico, a força muscular para locomoção e atividades de vida diária e o bom funcionamento dos órgãos internos (que também são formados por musculaturas que são, da mesma forma, trabalhadas durante o exercício físico). Evita-se com o fortalecimento do organismo o envelhecimento precoce do mesmo e o aparecimento de doenças.

Querer qualidade de vida por toda a vida não é apenas uma questão de querer, é sim uma questão de querer se educar para uma vida mais saudável, aprendizado que acompanhará o indivíduo até a terceira idade e que, com toda certeza influenciará as próximas gerações. Em uma sociedade em que se relaciona a comida a tantos momentos de prazer, há que se encontrar prazeres em outras coisas, já que a vida é tão farta dessas oportunidades.

Para um viver saudável, faça escolhas saudáveis e eduque seu organismo para viver mais e com mais prazer e saúde.

Flávia Ferreira Simão

Educadora Física

CREF 015957-G/MG

Escolha manter a silhueta nas festas de fim de ano

Quer estar preparada (o) para encarar as festas de final de ano e também o verão?

Alguns alimentos podem ser fortes aliados ajudando a  manter a silhueta.

Seguem alguns:

- Frutas, legumes e verduras, além de saborosas e nutritivas, têm calorias negativas, ajudam no processo digestivo e atuam no metabolismo.

- Frutas com alto índice glicêmico, como manga, mamão e abacate devem ser substituídas pelas cítricas, que “ajudam” a queimar calorias, como melão, melancia, tangerina.

- Fim de ano a mesa fica farta de pratos elaborados e conseqüentemente bastante calóricos, então tenha uma REGRA BÁSICA – POUCO ÓLEO PARA COZINHAR: Óleos de milho, canola, girassol são menos calóricos que os de soja. Mesmo assim, quanto menos, melhor. Prefira os grelhados ás frituras e, para o tempero de saladas, use os azeites.

- O mesmo falado acima vale para os doces e sobremesas! CORTE O AÇÚCAR: Evite o consumo de balas, chocolates, mel, bolo, tortas, geléias, leite condensado, sorvetes, … porque essas guloseimas possuem mais açúcar do que nutrientes. Entretanto corte esses alimentos com calma. Nada adiantará evitar chocolate durante um mês e depois num ataque de compulsão, devorar uma caixa de bombons.

- Mantenha o foco da sua dieta! Não dê férias para os bons hábitos!

- CONSUMA ÁGUA EM ABUNDÂNCIA:  cerca de 2 litros de água diariamente (8 copos) e o importante é que se beba água antes de sentir sede, porque quando a sede chega é sinal que o corpo já está desidratado. Só evite o consumo de água juntamente com as refeições, já que os alimentos consumidos por si só provocam uma dilatação gástrica, que pode aumentar com o excesso de líquido e atrapalhar a digestão.

- Utilize alimentos diuréticos na sua rotina diária. Durante o dia alterne os chás como os de hibisco, hortelã, cavalinha. Prefira frutas que aumentem a diurese como: melancia, melão, abacaxi, pêra, morango, maçã, maracujá. Lembre-se que a retenção de líquidos pode causar cansaço nas pernas e nos pés, bem como inchaço, aumento de celulite e a sensação de ganho de peso, fazendo o corpo perder a silhueta.

Mantendo o controle durante o natal e reveillon evita-se O EFEITO SANFONA: neste período em que a oferta de alimentos calóricos é abundante é o momento de exercitar seu poder de escolha a favor da sua saúde! Também sirva-se de pequenas porções e faça escolhas – “de tudo um pouquinho”.

Não fique beliscando, tente não repetir o prato e tenha consciência do que você consome. Se abusar muito, dê uma reduzida depois. Assim você não engorda e passa as festividades mantendo o peso.

Déborah Pessoa

Nutricionista Clinlife

CRN6854

Como assim? O Corpo queima gordura mesmo após o Exercício?!

 

Sim, este efeito é chamado de EPOC (Excesso de Oxigênio Consumido Após o Exercício), é a resposta do organismo ao treinamento de Média e Alta intensidade. Após o treinamento com pesos, corrida ou até a combinação dos dois, o nosso corpo aumenta o consumo de oxigênio e a Taxa Metabólica Basal (que é o gasto energético diário do nosso organismo para realizar a manutenção e manter o funcionamento das funções fisiológicas). Esse aumento do metabolismo e do consumo de oxigênio por algumas horas aumenta o gasto de calorias em repouso ao longo do dia.

Quer um exemplo?

E como se você deixasse as crianças brincar dentro de casa (este seria o momento do seu treinamento), elas vão bagunçar tudo, tirar tudo do lugar, sujar, até quebrar umas louças. Depois da brincadeira, você vai ter que arrumar a casa, vai demorar a colocar tudo de volta no seu devido lugar (este seria o efeito EPOC) que lhe custará muita energia gasta por um bom tempo!

Os exercícios de musculação causam micro-lesões nas fibras musculares e comprometem muito o equilíbrio metabólico do corpo. Para realizar a reparação da musculatura o metabolismo permanece acelerado. Boa parte da energia necessária para ressíntese muscular é retirada da gordura corporal, promovendo assim um aumento na queima de gordura e emagrecimento, sem prejudicar a massa muscular.

Ao contrário do que muitos pensam a musculação não é apenas uma atividade para aumento de massa muscular ou condicionamento físico, mas também, auxilia de maneira considerável em um programa físico de emagrecimento.

Os exercícios aeróbicos como Corridas, Natação, Ciclismo de media (30’minutos) e longa (1 hora) duração também contribuem para o efeito EPOC, sua demanda energética para manter as funções fisiológicas durante o exercício são altas levando ao consumo de gordura corporal durante ou até mesmo após o exercício.

Alguns estudos sugerem que o EPOC provindo da combinação EXERCICIOS AERÓBICOS + MUSCULAÇÃO e seu efeito cumulativo durante a semana, podem ter um impacto positivo no quadro de redução da obesidade, chegando a possíveis 24hs de gasto energético e queima da gordura corporal  após o treinamento.

Jorge Maciel

Educador Fisico Clinlife

Cref : 016511-G/MG

Não coloque suas emoções no prato

Você já parou para pensar como estão suas emoções e se você tem as levado ao prato? A compulsão alimentar motivada por razões emocionais é uma grande causa de obesidade no mundo, diante disso é importante pensar qual seria o papel da comida em nossa vida? Será que vemos os alimentos com fonte nutrientes necessários para suprir o funcionamento do nosso organismo ou como um substituto do afeto?

Muitas vezes adotamos a comida como parte das nossas relações pessoais pois sempre comemos quando vamos fazer uma visita na casa alguém, quando encontramos com amigos, quando vamos ao cinema, quando vamos à escola, nas datas comemorativas, quando vamos sair com namorado(a) ou esposo(a). Percebemos que em todos estes momentos que fazem parte do nosso dia-a-dia sempre costumamos ver a comida como fator primordial nestes encontros e se torna algo tão normal que as emoções vividas nestas experiências ficam guardadas e os sentimentos associados ao alimento.

A relação entre comida e emoção pode nos levar a interligar ao alimento um valor bem maior do que o de suprir o nosso corpo com os nutrientes necessários para nos dar energia. O que percebemos é que quando alguma frustração acontece, algumas pessoas buscam na comida um alívio e o alimento passa a ter uma função afetiva para aquela pessoa, podendo significar amor, carinho, prazer, etc.

Por que será que optamos por um determinado alimento ao invés de outro? As nossas escolhas alimentares também expressam muito sobre as nossas emoções. Cada pessoa tem uma forma de lidar com as suas próprias emoções, e isto influencia nas nossas escolhas.

As emoções são influenciadas pela nossa percepção individual de mundo, que estão sendo construídas a partir de nossas experiências ao longo da vida. E como o ato de comer faz parte das relações e experiências que vivemos, as escolhas destes alimentos também mudam de acordo com as nossas emoções. Por isso é interessante observar as emoções que nos dominam e de que forma estas emoções podem estar interferindo na sua alimentação.

Em alguns hábitos alimentares vemos que as emoções estão exercendo grande domínio na vida da pessoa, sendo observados distúrbios alimentares por comportamentos compulsivos e excessivos, para mais ou para menos, o que geram muitos problemas e indicam um desequilíbrio emocional sendo necessário que a pessoa procure uma ajuda o quanto antes.

Busque equilíbrio entre sua mente e a sua alimentação, seja qual for a sua escolha alimentar pense no que vai contribuir para sua qualidade de vida. E se você perceber que algo não vai bem busque profissionais que possam lhe ajudar pois o ato de comer deve oferecer prazer e satisfação tanto para o corpo quanto para a mente!

Petrina Gomes de Lima

Psicóloga Clinlife

CRP 04/28095

Alimentação saudável para as crianças

Uma alimentação saudável é essencial em todas as fases de nossa vida, mas em cada uma delas a alimentação tem uma importância diferente. Quando somos crianças, nossa alimentação é voltada para o crescimento de nossos ossos, pele, músculos e órgãos. Nessa fase brincamos, pulamos, aprendemos a ler e a escrever, entre várias outras coisas, por isso uma alimentação balanceada é imprescindível, pois precisamos de energia necessária para todas essas atividades. É também nessa época da vida que formamos nossos hábitos alimentares, ou seja, que “aprendemos” a gostar ou não de certos alimentos.

Os hábitos alimentares são condicionados desde os primeiros anos de vida, por isso, é muito importante o estabelecimento de regras e de comportamentos alimentares saudáveis desde cedo, já que muitos dos erros alimentares dos adultos foram adquiridos  na infância.

Por isso, é importante desde cedo criar atitudes positivas face aos alimentos e à alimentação, encorajar a aceitação da necessidade de uma alimentação saudável e diversificada. É muito importante promover a compreensão da relação entre a alimentação e a saúde e fomentar o desenvolvimento de hábitos alimentares saudáveis, bem como incentivar a prática de exercício físico regular desde a infância.

Outra forma de despertar a atenção das crianças para uma alimentação saudável é estudando os rótulos dos alimentos. A partir dos rótulos podemos saber o que determinado alimento tem como ingrediente, e se ele realmente é saudável ou não.

A escola assim como a famíliatem um papel muito importante na formação de hábitos alimentares das crianças por isto cada dia mais   o exemplo dos adultos se torna essencial para o desenvolvimento dos hábitos das crianças.

Há evidências científicas comprovando que os hábitos e os comportamentos alimentares adquiridos na infância e adolescência tendem a persistir na vida adulta e, quando inadequados, contribuem para o aparecimento de doenças crônicas não transmissíveis na maturidade (hipertensão arterial, dislipidemias, diabetes    tipo 02, doenças cardiovasculares, entre outras). A prevenção destas doenças pode ser feita pela adoção de estilo de vida e hábitos alimentares mais saudáveis, com aumento do consumo de verduras, legumes, frutas, leguminosas, cereais integrais, associado à redução da ingestão de alimentos ricos em gorduras saturadas e trans, colesterol, sal e açúcar.

 

Junia Rodrigues

Nutricionista Clinlife

CRN 3683

Autoestima: Um forte aliado para o emagrecimento e a qualidade de vida!

  

      Ao pensar em “autoestima”, nós psicólogos podemos afirmar que esta, inclui uma avaliação subjetiva que o sujeito faz de si mesmo como sendo intrinsecamente positiva ou negativa. A autoestima pode ser constituída como uma característica permanente de personalidade, traço de autoestima; ou como certa condição psicológica temporária.

          A maneira como nos enxergamos pode influenciar em como vivemos nossa vida. A autoestima então, nada mais é do que o valor que damos a nós mesmo e é baseada como nós nos vemos. As opiniões que temos sobre nós mesmo são moldadas pelas experiências que temos ao longo do tempo. A maneira como os outros nos vêem e como nos tratam é importante para o desenvolvimento de nossa autoestima. Desde Criança, vamos sempre em busca de aprovação e mesmo com todo esse esforço as vezes é difícil sentir essa aprovação. Convivência com pessoas muito rígidas e críticas, que dão maior atenção aos erros e pouca atenção aos acertos, acaba fazendo com que tal pessoa tenha uma autoestima baixa. Com tais desafios no dia-a-dia é bom ter em mente que todo mundo merece ter uma boa autoestima, ser autoconfiante e ter auto-respeito; já que somos seres pensantes e isto já mostra que somos competentes e temos o direito de lutar por nossa felicidade.

            De acordo com tais informações podemos perceber que a baixa autoestima significa, entre outras coisas, certa insegurança. Sendo assim, uma pessoa insegura dificilmente se sentirá motivada a grandes desafios. E emagrecer é um desafio grandioso. Existe então esta ligação entre autoestima e perda de peso, se a primeira estiver baixa, com certeza o corpo sofrerá por tal dano. Geralmente, sem perceber, a pessoa com autoestima baixa acaba comendo mais do que realmente necessita; com isso há o ganho de peso e junto vem a frustração de não ter conseguido. É um ciclo difícil de ser eliminado. A pessoa acaba se sentindo infeliz e desvalorizada; passa a comer mais e, quando tenta emagrecer e constata a dificuldade de perder peso, perde junto a confiança e acaba desistindo do plano de emagrecer.

            Se você percebeu que precisa melhorar sua autoestima para não só perder peso, mas também ter uma boa qualidade de vida seguem algumas dicas:

  • Diminua suas expectativas de perfeição. A nota da felicidade está mais próxima de 7 do que de 10.
  • Combata os pensamentos negativos e autodestrutivos. Em vez de olhar somente os erros e defeitos, mude o foco para os acertos e qualidades positivas.
  • Reconheça seus limites. Se perceber que está infeliz com algo que pode mudar, então comece hoje. Se é algo que você não pode mudar, apenas aceite. Será um problema a menos em sua vida.
  • Aprenda com os erros, em vez de se martirizar. Errar faz parte do processo de aprendizagem.
  • Busque sempre coisas novas para fazer. Isso proporcionará a descoberta de novos talentos e fará com que se orgulhe de suas novas habilidades.
  • Ajude outras pessoas, sempre que possível. Sentir-se útil faz muito bem à autoestima.
  • Procure exercitar-se em uma atividade física de que goste. Isso ajudará a fazer as pazes com seu corpo.
  • Orgulhe-se de suas opiniões e idéias e não tenha medo de expressá-las, mesmo que nem todos concordem.
  • Passe seu tempo livre com as pessoas que você ama e fazendo as coisas de que você gosta. Faça um esforço para tornar a vida prazerosa e satisfatória.
  • Busque amigos. A maioria das pessoas está interessada em fazer novas amizades, tome a iniciativa e não espere que os outros venham até você.
  • Sorria, seja gentil com os outros, peça apoio, fale sobre você, seja sincera. Isso ajudará a atrair as pessoas que realmente gostam de você.
  • Cuida da sua aparência, mas sem exageros.
  • Evite situações e pessoas que o fazem sentir-se mal sobre si mesma.

Sendo assim, para construir  a sua auto-estima, você deve estabelecer-se como o mestre da sua própria vida. Cada minuto da sua vida é um momento que pode utilizar para fazer coisas para se melhorar. Se você ultimamente anda odiando alguma tarefa ou ação durante grande parte do seu dia, não se martirize ou se castigue por isso, mude o seu foco para o momento presente e o que você pode fazer para se sentir melhor e se amar cada vez mais.

Adrielle Ferreira

Psicóloga Clinlife

CRP: 04/38423.

É feriado…. e agora? Adeus dieta?

Os feriados e finais de semana são as maiores preocupações de quem se encontra em processo de emagrecimento. São dias em que saímos da nossa rotina de trabalho, cuidados com o lar e atividades pré-agendadas. Dias que tiramos para descansar, sair com os amigos, viajar, fazer uma comemoração em família, enfim, dias em que nos permitimos relaxar, inclusive na dieta. E daí, todo o esforço feito durante a semana para seguir corretamente o programa de emagrecimento, vai por água abaixo.

Esta tem sido a maior dificuldade que as pessoas encontram para se manterem firmes na dieta. Então, o que fazer? Simples, é só não sair de casa, evitar comemorações, fugir de telefonemas de amigos chamando para sair, dar desculpas para não ir à festa de aniversário do seu sobrinho de 05 anos e por aí vai. Ou seja, o corpo fica magro, mas a vida fica chata.

 

Não é bem assim que a coisa funciona, dieta não é restrição, dieta é estilo de vida. Você não viaja para um lugar paradisíaco, com sua família ou amigos que você gosta de estar junto apenas para comer, não vai ao aniversário de um parente apenas pelo que será servido, não vai a uma comemoração apenas pelo Buffet da festa. Existe muito mais nesses lugares, prazeres que deixamos de atentar pelo simples fato de associarmos a dieta a uma vida restritiva, se seu pensamento é esse, você ainda não está em dieta!

A forma como você encara a reeducação alimentar é fundamental para ser bem sucedido no seu processo de emagrecimento e manutenção do peso.

Portanto, feriado chegando, vamos encontrar alternativas criativas de como podemos aproveitar esse dia de forma saudável:

 

- Que tal ir a um restaurante diferente, e experimentar um prato novo (que esteja dentro do seu programa), talvez uma mistura de ingredientes que você nunca havia provado?

- Que tal, aprender um pouco mais sobre culinária e inventar um menu saudável?

- Que tal sair com seus amigos e aproveitar a companhia deles, o ambiente confortável, reavivar velhas memórias, rir, se divertir, e fazer uma escolha de um prato mais saudável?

- Que tal juntar a família toda em um almoço em sua casa, onde você vai poder matar a saudade daquela tia ou daquele primo que não vê há séculos, ou mesmo dos seus pais e irmãos que, com a falta de tempo, tem visto pouco. Se for o caso, faça o seu prato separado, mas aproveite o que aquele momento lhe traz de bom. O fato de você cozinhar comidas gordurosas para outras pessoas, de você não comer o mesmo que eles; não deve pesar mais do que as alegrias advindas daquele momento que é único.

- Que tal se permitir relaxar e descansar da sua rotina maçante, mas não da dieta, até porque esse não é o significado que queremos que ela tenha na sua vida, nada de maçante, e sim um hábito para toda a vida.

Iana Guedes

CRP: 04/35355

Psicóloga Clinlife

Cafeína: um excelente termogênico

A cafeína é um estimulante utilizado para fornecer aporte concentrado de energia. Um de seus objetivos é combater a fadiga estimulando o sistema nervoso central. Esta substância presente em bebidas, alimentos e em muitos suplementos estimulantes e para perda de peso é uma das mais ingeridas no mundo.

Seu efeito lipotrófico – emagrecedor – está associado à liberação do hormônio catabólico adrenalina. É creditada a ela também a responsabilidade por inibir a fadiga mental e aumentar o desempenho físico.

Onde encontrar a cafeína?

A cafeína é encontrada em certas plantas e utilizada para o consumo em bebidas, na forma de infusão e como estimulante. É extremamente solúvel em água quente, não tem cheiro e apresenta sabor amargo.

Café, chá preto, chá mate, bebidas a base de cola, guaraná e chocolate são alguns dos produtos que apresentam a cafeína em sua composição.

Quando o assunto é suplemento alimentar, o uso da cafeína nestes produtos destinados para atletas foi liberado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em maio de 2010.

A cafeína é um dos principais componentes dos termogênicos, que prometem dar mais pique na hora de treinar além de acelerar o emagrecimento. A cafeína também é vendida de forma concentrada em cápsulas.

Como funciona?

Após ser absorvida e metabolizada no fígado, a cafeína percorre todo o corpo e atua sobre todos os sistemas do organismo por um período de tempo que varia entre quatro e seis horas.  Ligando-se às células nervosas, ela age sobre o sistema nervoso central, estimulando a concentração, melhorando o humor e diminuindo a sensação de fadiga após a atividade física e mental.

Ao estimular o sistema nervoso, a cafeína faz algumas funções do organismo, como o metabolismo basal, por exemplo, ficarem aceleradas. Essa aceleração aumenta a produção de suco gástrico e facilita a digestão. Também faz as glândulas supra-renais produzirem mais adrenalina que, quando despejada na corrente sanguínea, deixa o corpo todo em estado de alerta.

Benefícios da Cafeína

Muitas pessoas utilizam os suplementos à base de cafeína para melhorar o rendimento nos treinos e competições.

- Efeito estimulante que aprimora o foco, a concentração e os níveis de energia, estimulando o funcionamento cardiovascular;

- Melhora da performance;

- Aumenta a força e da energia disponível;

- Inibe o apetite;

- Atua na mobilização do cálcio muscular, promovendo a duração da contração muscular, o que favorece o desempenho em exercícios de alta intensidade e de curta duração.

- É considerada um agente termogênico, pois ajuda a acelerar o metabolismo e a velocidade com que o corpo queima calorias.

Estudos apontam também que o consumo de cafeína antes do exercício físico pode auxiliar o corpo a usar os ácidos graxos (gordura); como combustível para o organismo. Com isso os depósitos de gordura são queimados para obter a energia necessária e o glicogênio muscular é preservado. Assim, haveria a possibilidade de prolongar o exercício físico de longa duração.

 

Juliana Castilho

Nutricionista Clinlife

CRN 4524

Entusiasmo é fundamental no processo de emagrecimento!

O significado da palavra entusiasmo de acordo com o dicionário Aurélio é “ardor que impele a fazer algo”.

Pessoas entusiasmadas tendem a fazer tudo com vontade, com alegria e deixam sua marca por onde passam.

Segundo os gregos, só as pessoas entusiasmadas eram capazes de vencer os desafios do cotidiano. Napoleão Bonaparte também dizia que “O entusiasmo é a maior força da alma. Conserva-o e nunca te faltará poder para conseguires o que desejas”.

Mas como fazer para nos entusiasmarmos? Em primeiro lugar, o entusiasmo não é algo que vem de fora, o entusiasmo vem de dentro pra fora. Porém, podemos aumentar nosso entusiasmo, nossa motivação, nossa determinação através de alguns fatores externos.

Para que o entusiasmo possa estar sempre presente, é preciso manter o espírito de curiosidade, de querer aprender coisas novas, é preciso manter a capacidade de se maravilhar com as belezas da vida, da natureza, libertando-se de sentimentos de culpa e viver sempre o presente da melhor maneira possível.

Manter um bom círculo de amizades, o hábito da leitura agradável, contemplar uma flor, assistir a um belo pôr-do-sol, libertar-se de sentimentos negativos e procurar ver sempre a beleza no nosso dia-a-dia, enfim, apaixonar-se pela vida é fundamental para que nos tornemos pessoas entusiasmadas.

Mas afinal, em que o entusiasmo ajuda no emagrecimento?

Quando passamos a ver beleza em tudo que fazemos, quando nos propomos a fazer algo com vontade e alegria, o processo de emagrecimento deixa de ser sofrimento e passa a ser algo em pró de si mesmo, um projeto que, com empenho e dedicação, só traz resultados positivos.

Olhar-se no espelho, se admirar, gostar daquilo que se vê e saber que estamos tendo uma alimentação saudável e nos cuidando de forma adequada é saber que me amo e quero o melhor pra mim. A pessoa que busca prazeres em novos conhecimentos, em admirar a natureza, em ler um bom livro, em exercitar, assistir um bom filme, sente a vontade de comer exageradamente se esvair, pois começa uma busca por outras fontes de prazer que não está relacionada à comida. Mantermos o ardor e a certeza que conseguiremos é fundamental no processo de emagrecimento.

Então, que tal começarmos a nos entusiasmar agora mesmo? Vale à pena, comece hoje mesmo e verá o resultado em todos os aspectos de sua vida!

 

Cristiane Froes

CRP 35.330

Psicóloga Clinlife

 

Frutas ou Suco? Um doce remédio

O consumo de frutas é muito importante para uma alimentação equilibrada. Quanto maior a variedade delas, melhor para a nossa saúde, já que suas diferentes cores garantem uma quantidade maior e mais variada de nutrientes.

A necessidade do nosso organismo se dá a uma verdadeira salada de fruta bem colorida em cada fase da vida, devido o importante papel regulador desse alimento. As frutas com seus nutrientes têm a função de auxiliar na absorção das proteínas, das vitaminas e dos minerais em especial do ferro.

Com isso, nas fases da vida devemos priorizar o consumo de algumas, mas não abolindo as demais.

Na primeira fase de vida devemos introduzir o mamão, a banana e a laranja, pois ajudam na formação da flora intestinal.

Já na fase da adolescência o consumo mais adequado é o da maçã, pois possui propriedades como a pectina que é um tipo de fibra solúvel que se transforma em gel n estômago e arrasta a gordura para fora do organismo o que irão auxilia na prevenção da obesidade e o morango por conter uma substância chamada antocianina que auxilia na retardação de doença cardíaca.

Na fase adulta, a recomendação mais propicia é a ingestão do abacaxi por ser um excelente digestivo, a melancia por prevenir o câncer de mama em mulheres e de próstata nos homens, mediante conter na sua composição o licopeno.

O pêssego por estimula o funcionamento da insulina, o caju por ser diurético, a ameixa que ajuda na prevenção de doenças intestinais, a jabuticaba que auxilia a menor retenção líquida, o melão que contém baixo teor calórico e pode ser consumido para quem quer perder peso e a pêra por conter ação antioxidante e atuar na eliminação dos radicais livres.

Para quem já chegou à terceira fase da vida a dica é comer muita goiaba, cereja e uva. A goiaba previne problemas circulatórios, a cereja previne problemas urinários e a uva garante a longevidade devido ao resviratrol e neutraliza os radicais livres por serem ricas em antioxidantes, principalmente na casca e na semente. As pró-antocianidinas presente nas cascas e semente da uva, são consideradas super antioxidante, 20 vezes mais potente que a vitamina C e 50 vezes mais que a vitamina E.

Agora fruta ou suco? Embora seja mais prático a ingestão do suco ao invés da fruta, essa troca nem sempre é favorável, pois as características organolépticas da fruta in natura são quebradas e seus aspectos nutricionais em relação ao suco, como por exemplo, as fibras são perdidos. Outro ponto desfavorável seria a ingestão da quantidade de carboidrato devido à quantidade em uso nas preparações do suco.

Contudo, dentro de cada recomendação diária devemos variar bem o consumo de frutas seguindo as quantidades de porções prescritas sob orientação nutricional. De maneira que atendamos todas as necessidades de vitaminas, minerais e fibra.

 

Alcimara Macieira

Nutricionista – Clinlife

CRN4284