Pé no caminho

Em grande parte de nossas decisões saber que é necessário caminhar, não quer dizer saber a direção e o ritmo de como essa decisão se tornará atitude.

Saber a direção e a forma como uma decisão será efetivada é muitas vezes  mais importante do que dizer que vai fazer.

Esta reflexão tomar-se imprescindível principalmente quando a atitude vai influenciar de forma direta a saúde.

Emagrecer nem sempre é tarefa fácil. Muitos sabem que para alcançar e manter o peso ideal alguns fatores são essenciais: alimentação saudável , prática de exercícios físicos e o equilíbrio psíquico .

Na busca deste objetivo,  o uso de estratégias para auxiliar  àqueles que desejam perder ou manter o peso, com a  mudanças de hábitos sabotadores que a impedem de levar uma vida saudável, e adquirir comportamentos que auxiliarão na redução e manutenção de peso.

Mas como sabemos a questão de estilo de vida é modulada de acordo com a historia de cada pessoa, então se torna indispensável se  possa  analisar questões que influenciam nesta tomada de decisão de mudança de estilo de vida. Fatores como gestão de tempo, disciplina, comprometimento, crenças e valores, e motivação precisão ser analisados.

Decisão tomada é hora de colocar mãos a obra diariamente com determinação, disciplina e foco.

Por que você acredita que precisa emagrecer? O que conquistará estando mais magro?  Elevação da autoestima?  Relacionar-se-á melhor com as pessoas?  Terá uma vida social mais ativa?

 Enfim, quais são suas reais motivações?

A consciência de seus verdadeiros motivos será sua motivação para alcançar os resultados desejados.

Além de despertar a sua consciência para seus motivos para mudança de hábitos de vida, os fatores comportamentais e emocionais que possam estar dificultando sua mudança de estilo de vida precisam ser substituídos por outros que sejam coerentes com os seus objetivos. .

Adquirir uma visão sistêmica de todo o processo de emagrecimento, o que terá de reposicionar em sua vida, e hábitos que precisam ser incluídos,lhe proporcionará resultados efetivos e  duradouros.

Thais Martins Santos

Psicologa da Clinlife

CRP 04 24 638

Exercício X Síndrome Metabólica

Atualmente ouve-se muito falar em síndrome metabólica. Embora seja uma nomenclatura razoavelmente recente, não é algo novo. Mas o que é isso? A síndrome Metabólica corresponde a um conjunto de doenças associadas, tais como: hipertensão, alterações na glicose ou o diabetes, alterações no colesterol e a obesidade abdominal, relacionados com a resistência à insulina.

Tudo bem… Agora vamos entender o que é resistência à insulina… De uma forma geral, é o seguinte: quando ingerimos um alimento nosso pâncreas libera um hormônio chamado insulina na corrente sanguínea, que tem como função principal levar a glicose da corrente sanguínea para dentro das nossas células para produzir energia, sintetizar proteínas ou ser armazenada em forma de gordura.  Na maioria das vezes, quando passamos por situações onde secretamos insulina em grande quantidade ou de forma inadequada, os receptores das células onde a insulina se ligaria tornam-se ”resistentes”, ou seja, eles passam a não “reconhecer mais a insulina”, o que dificulta a ação desse hormônio, que leva às manifestações da síndrome. Muitas vezes a síndrome metabólica leva à obesidade e doenças coronarianas e o contrário também acontece, é uma via de mão dupla!

Sabendo disso, foram realizadas pesquisas na área da fisiologia do exercício para verificar se o exercício resultaria em resposta positiva na diminuição dos fatores que contribuem para a instalação da síndrome metabólica bem como seu tratamento. Elas demonstraram que indivíduos com resistência à insulina melhoram a sensibilidade logo após a primeira sessão de exercício, comprovando que o exercício físico apresenta tanto um efeito agudo como um efeito crônico sobre a sensibilidade à insulina. Os benefícios do exercício físico sobre a sensibilidade à insulina ocorreram tanto com o exercício aeróbio como com exercício anaeróbio.  A forma como o mecanismo dessas modalidades de exercícios atuam parece ser diferente, o que sugere que as duas modalidades devam ser associadas.

A adoção de um estilo de vida saudável é fundamental: evitando o fumo, realizando exercícios físicos, diminuindo o percentual de gordura e moderando o uso de álcool, tanto para a melhoria dos fatores predisponentes quanto para a prevenção da síndrome. Em alguns casos o uso de medicação é indispensável. Por isso é importante se cuidar!!! Visitar seu médico regularmente e incorporar o quanto antes em seu cotidiano hábitos de vida saudáveis, tais como: alimentação orientada, frequência na prática dos exercícios, descanso adequado e equilíbrio mental, físico e emocional!!!

Isabel Cristina 

CREF 19464/G-MG

Profissional de Educação Física 

Clinlife

Alimentação e envelhecimento precoce

Sabemos que o envelhecimento é inevitável. Mas depende de você tornar esse processo mais rápido ou não.  

Atualmente todos se preocupam em ter uma pele saudável, unhas e cabelos bonitos e irradiantes. Mas é preciso cuidar bem da alimentação para ter bons resultados.

 

Aí vão algumas dicas:

  • Mantenha sempre uma boa hidratação para garantir uma boa elasticidade da pele;
  • Para combater aos radicais livres mantenha um consumo elevado de verduras e hortaliças (sempre que possível cruas);
  • Consuma também alimentos ricos em antioxidante como carotenóides (alimentos de cor alaranjadas), licopeno (tomate, pimentão vermelho), betacarotenos (hortaliças e frutas alaranjadas), polifenóis (chás) estes protegem contra a perda de colágeno natural da pele e alimentos fontes de ômega 3 como peixes de águas salgadas;
  • Alimentos fontes de silício (aveia, salsinha e cavalinha). Esse mineral é excelente para ajudar na manutenção do tecido da pele;
  • Lembre-se de evitar o que aumenta o estresse oxidativo como cigarro e bebidas alcoólicas;
  • Pratique atividade física regular, pois também é uma ótima aliada a pele saudável;
  • Tenha uma boa noite de sono e evite o estresse.

Fernanda Rocha Andrade

Nutricionista Clinlife

CRN 11.100

Tomando decisões!

 

Com certeza, um dos melhores remédios para a cura de algumas doenças é tomar uma boa dose de decisão. Isso mesmo, DECISÃO.

A indecisão gera ansiedades, acumula doenças, medos, frustrações…

Muitas vezes, por medo de errar, preferimos não arriscar. Aí ficamos parados, frustrados.

Ao invés de tentar preferimos ficar “em cima do muro”, sem saber se descemos ou não. São vários os medos: de errar, de magoar o outro, de magoar a si, de fracassar, enfim…

O medo acaba paralisando e ficamos na nossa “zona de conforto”, como uma criança assustada, sem saber o que fazer. Isso está relacionado à insegurança, perfeccionismo, pessoas que exigem muito de si.

Decisões precisam ser tomadas o tempo inteiro e muitas vezes nem nos damos conta: decidir se levantaremos da cama ou não, decidir se comemos mais uma torrada no café da manhã, qual roupa usaremos, qual filme assistiremos…

Tomar decisões não precisa ser algo desconfortável ou penoso, ao contrário. Precisamos decidir sabendo que naquele momento aquela era a decisão que achávamos correta. Se depois descobrirmos que não foi tão assertiva, precisamos nos perdoar e termos consciência que não existe escolha perfeita, existe simplesmente o ato de decidir julgando ser aquela a correta no momento.

Ao optarmos por uma escolha, temos de renunciar às outras, mas devemos sempre ter nosso foco para o que ganhamos, não para o que perdemos na renúncia.

Amadurecer é isso…não é tomar decisões corretas sempre. Amadurecer é saber lidar com as decisões tomadas!

 

Cristiane Froes

Psicóloga Clinlife

CRP:35.330

O que são alimentos termogênicos?

 

Alimentos termogênicos são alimentos que aceleram o metabolismo e aumentam a nossa temperatura corporal. Estes alimentos pelas suas propriedades “obrigam” o nosso organismo a gastar mais energia durante o processo de digestão, o que resulta na queima de calorias ao longo do dia e até mesmo durante o descanso, auxiliando assim a perda de peso.

São alimentos indicados para quem pratica exercício físico e pretende aumentar a resistência aeróbica durante os treinos, pois melhoram o desempenho. Eles reduzem a massa de gordura corporal, pois queimam de forma eficaz as calorias proporcionando uma melhor definição muscular.

Os benefícios destes alimentos são:

  •  Aceleram o metabolismo;
  • Queimam a gordura corporal;
  • Auxiliam no emagrecimento;
  • Melhoram a circulação sanguínea;
  • Auxiliam no tratamento de gripes;
  • Estimulam a digestão;
  • Eliminam os gases;

Apesar dos diversos benefícios, os alimentos termogênicos têm algumas contra-indicações para pessoas com as seguintes patologias:

  •   Hipertensão;
  •  Insônia;
  •  Ansiedade;
  •  Problemas intestinais;
  •  Problemas cardíacos;
  •  Problemas na tireóide;

Alguns exemplos de alimentos termogênicos e seus benefícios:

  • Cafeína: é uma substância vegetal estimulante, capaz de atravessar a barreira do nosso cérebro e promover diversos benefícios como o aumento da disposição e energia, diminuição da fadiga, melhora do desempenho esportivo, além do efeito termogênico.

  • Canela: Ela também aumenta o metabolismo basal e possui alto teor de cálcio mineral. Polvilhada por cima de frutas (aproximadamente uma colher de chá rasa), contribui com o emagrecimento e ainda torna a refeição deliciosa. Outra alternativa  é em bebidas quentes como leite, café ou chás.

  • Chá verde: Cinco xícaras de chá por dia durante três meses podem resultar em um resultado muito bom na balança. Mas, cuidado: quem tem insônia não deve ingerir o chá verde na parte da tarde ou noite.

  • Gengibre: Essa raiz pode aumentar o gasto calórico em mais de 10%. Ele pode ser consumido de diversas formas, cru, em mareadas para temperar carnes, aves e peixes, e ainda fica ótimo em molho de tomate, sopas de legumes, sucos e chás, quando misturado com outras ervas.

  • Pimenta vermelha: Esse tipo específico de pimenta é rica em capsaicina, substância que favorece o aumento da quebra de gorduras no tecido adiposo. Ela aumenta em até 20% a atividade metabólica se ingerida na quantidade de três gramas por dia, podendo ser adicionada em saladas e pratos quentes como tempero. Ela pode ser usada com moderação no almoço e deve ser evitada no jantar para não atrapalhar a qualidade do sono.

Os alimentos termogênicos podem ser um grande aliado no nosso dia a dia, mas para consumo adequado do mesmo é essencial o acompanhamento nutricional individualizado juntamente com bons hábitos saudáveis e a prática de atividade física.

Luana Gomes de Melo

Nutricionista Clinlife

CRN 5963

O que é metabolismo?

Metabolismo é um conjunto de reações, ocorridas em nosso corpo, que tem por objetivo gerar energia.

O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo (onde há degradação, ou “quebra” de compostos) e anabolismo (que é a síntese, ou seja, formação de compostos).

Cada pessoa necessita de um valor mínimo de energia para desempenhar funções como respiração e funcionamento cardiovascular, à este valor damos o nome de taxa de metabólica basal (TMB).

O metabolismo é influenciado por inúmeros fatores, tais como genética, idade, peso, altura, sexo, temperatura ambiente, dieta e prática de exercícios. Sendo assim, há pessoas que gastarão mais ou menos energia do que outras. Isto explica porque alguns comem de tudo e não engordam, enquanto outros lutam para perder alguns quilos a mais.

 

Fatores que influenciam no metabolismo:

  • Tecido Muscular: quanto mais músculo, maior seu metabolismo, isso porque o músculo é um tecido ativo e requer maior quantidade de energia.
  • Atividade Física: Se não houver a realização de atividades físicas o nosso metabolismo será cada vez menor (mais lento), menos energia será gasta e mais gordura será armazenada nos adipócitos (células de gordura) a fim de estocar energia.
  • Água: A maioria das funções do corpo acontece na presença de água. Sua falta desacelera o metabolismo. Por isso, beba pelo menos 8-10 copos por dia.
  • Sexo: O metabolismo masculino é mais acelerado do que o feminino, pois os homens apresentam proporção maior de massa muscular e menor de gordura do que as mulheres.
  • Idade: A partir dos 30 anos o metabolismo começa a ficar mais lento, mas à isso está associado o fato das pessoas tornarem-se mais sedentárias, o que acarreta uma perda gradual de massa muscular.

 

DICAS PARA ACELERAR O METABOLISMO

  • Pratique atividade física: a prática de exercícios acelera seu metabolismo.
  • Não pule refeições: isso ajuda a tirar o organismo do “modo lento”. Além disso, a privação de alimentos por longos períodos faz com que seu organismo entenda que é necessário economizar energia para tempos de escassez
  • Durma bem: durante o sono a produção do hormônio Leptina (responsável pela sensação de saciedade) é aumentada. Ao mesmo tempo em que o hormônio Grelina (hormônio do apetite) tem sua produção reduzida.
  • Fique de olho na alimentação: Alimentos ricos em fibras (grãos integrais, legumes, frutas e verduras) levam mais tempo para serem digeridos e por isso aceleram o metabolismo.

 

Juliana Castilho

Nutricionista Clinlife

CRN 4524

Alimentação saudável e atividade física: Uma dupla dinâmica!

Todas as pessoas sabem que manter uma alimentação saudável, com dieta equilibrada e ingestão adequada de nutrientes pode proporcionar uma vida saudável e até prevenir algumas doenças. Saber não significa nesse caso fazer.

Atividade física regular é importante para ajudá-lo a emagrecer e construir um estilo de vida saudável. Atividade física eleva o número de calorias utilizadas pelo seu corpo e promove a perda de gordura corporal ao invés da perda de massa muscular.

Pesquisas mostram que pessoas que incluem atividades físicas no seu programa de emagrecimento têm menor chance de recuperar o peso perdido do que as que só mudaram a dieta.

Além de promover o controle de peso, atividade física melhora sua força e flexibilidade, diminui o risco de enfermidade cardíaca, ajuda a controlar a pressão sangüínea e diabetes e o melhor de tudo: melhora a sensação de bem- estar e diminui o estresse. Isso graças a endorfina que nosso corpo produz, diminuindo a vontade de chocolate ou outro alimento como fonte de prazer.

A chave para o sucesso no controle de peso e melhora na saúde geral é tornar a atividade física parte da sua vida. É importante salientar que quem deseja emagrecer, não deve sustentar a idéia “preciso alimentar a mais, pois estou fazendo exercícios físicos”. É certo que não se deve exercitar em jejum, mas também não há necessidade de aumentar sua alimentação. Em caso de atletas, a situação muda, aí sim é importante o monitoramento da alimentação, antes, durante e depois da atividade física.

Não existem formas milagrosas para reduzir o peso. A aliança entre dieta e atividade física é a melhor maneira de retornar aos padrões saudáveis e normais de peso corporal.

Assim programe-se para iniciar as duas coisas juntas!

v  Se você comer 01 pedaço de bolo de chocolate e quiser caminhar para compensar, terá que ficar 40 minutos na esteira!

v  Se você tomar 01 copo de cerveja e quiser compensar na natação, terá que nadar 25 minutos.

v  Se você comer 01 chocolate de 25g e quiser queimar as calorias com squash, terá que praticar 20 minutos deste esporte.

 

É pouco esforço para comer e muito esforço para queimar!!!!!

Juliana Castilho

Nutricionista Clinlife

CRN 4524

A MUSCULAÇÃO PODE RETARDAR O ENVELHECIMENTO?

 

A musculação pode ser considerada como uma das atividades campeãs na promoção de saúde e qualidade de vida. Os seus inúmeros benefícios transcendem aos fatores estéticos, como comumente visto. São comprovados os benefícios do treinamento resistido como coadjuvantes no tratamento da hipertensão, osteoporose e diabetes; no combate à sarcopenia (perda natural massa muscular em decorrência da idade); na correção de problemas posturais; na aceleração do metabolismo e emagrecimento; no fortalecimento do sistema imunológico; na melhoria dos padrões ventilatórios; bem como na melhora do humor, libido e autoestima.

Todavia, novas descobertas vêm atraindo a atenção da comunidade científica com relação ao treinamento resistido. Recentes estudos têm comprovado a eficácia das atividades físicas no retardo ao envelhecimento humano, fato que levou alguns dos seus pesquisadores pioneiros a ganhar o prêmio Nobel de medicina no ano de 2009. O comprimento dos telômeros, principalmente das células brancas – leucócitos – têm sido apontados como marcadores fidedignos do envelhecimento humano, fato muito interessante uma vez que nem sempre a nossa idade cronológica corresponde à nossa idade bioquímica.

Telômeros são estruturas constituídas por fileiras de DNA, formando a extremidade dos cromossomos. Sua principal função é manter a estabilidade estrutural dos mesmos, funcionando como protetores para que as informações genéticas (DNA) sejam perfeitamente copiadas quando as mesmas se duplicam. A cada vez que se dividem os telômeros são ligeiramente encurtados, visto que não se regeneram, chegam a um ponto que de tão curtos não são mais capazes de realizar corretamente a replicação dos cromossomos, fazendo com que a célula perca parcialmente a sua capacidade de divisão, o que pode ser descrito como o mecanismo do envelhecimento propriamente dito.

Os estudos têm demonstrado que exercícios resistidos associados à a dietas ricas em substâncias antioxidantes protegem os telômeros, mantendo-os longos por mais tempo, retardando assim o processo do envelhecimento.

Outro estudo sobre os efeitos dos exercícios resistidos em idosos constatou que além do aumento na força e hipertrofia muscular, também houve o aumento da expressão gênica em 179 genes diferentes. E com esse aumento ocorreu uma alteração no perfil genético muscular, resultando em um rejuvenescimento desse perfil, colocando os idosos estudados sob o ponto de vista muscular, no mesmo nível de indivíduos mais novos.

Que tal utilizar essa importante ferramenta para se manter mais jovem e saudável? Busque sempre orientação adequada e bons treinos!

Rafael Rodrigues de Faria

CREF: 011028 G/MG

Profissional de Educação Física – Clinlife

Medos

Atualmente, em situações de crise, ouvimos as pessoas reclamarem medos, incertezas e inseguranças.

O medo é importante, ele serve para nos proteger de algumas situações que poderiam colocar nossa vida em risco. Mas precisamos avaliar se ao invés de te proteger, que seria a função principal do medo, ele não está te bloqueando, impedindo novas realizações.

Devemos tomar cuidado com esse sentimento, pois ele pode tornar-se algo que nos limita. Sentir medo é algo absolutamente comum, porém você deve ser ponderado e saber quando esse sentimento está atrapalhando sua vida.

Sabemos que as incertezas da vida geram medos, mexem com nossa estrutura e o que até então tínhamos como certeza, vira incerteza de uma hora para outra.

Porém ao falarmos de algo tão importante como a vida, quais certezas temos?

Não temos certeza se amanheceremos vivos ou não, mesmo assim nos preparamos para descansar e acordar no dia seguinte. Não temos certeza se chegaremos ao trabalho, mas todos os dias nos arrumamos e vamos trabalhar.

Não saberemos se fará chuva ou sol, se pegaremos engarrafamentos ou não, enfim…Mesmo assim fazemos tudo isso acreditando que dará certo!

O ponto central é que enquanto houver vida, ainda há vida para ser vivida e precisamos acreditar e agir positivamente. E uma crise é só um momento que será sucedido por outro.

Mudar certas coisas em nossas vidas pode ser ruim e doloroso no momento, contudo, depois, o vazio dá lugar a uma nova construção. Reinvente-se, aja sempre a seu favor. Como diz Freud “ A angústia que nos move…”

Então vamos aproveitar os momentos de crise, de angústia para sairmos do lugar, para movermos em direção a estratégias e conquistas melhores, afinal do caos nascem às estrelas!

Cristiane Froes

Psicóloga Clinlife

CRP:35.330

Você parou de emagrecer? Será que seu intestino está funcionando corretamente?

Um intestino funcionando bem não quer dizer que “ir ao banheirotodos os dias é sinal de que ele está saudável. O primordial é a produção de fezes estarem saudável, mas para isso é necessário analisar o perfil da alimentação, atividade física, se fuma ou não, se  ingere bebida alcoólica, nível de estresse, ansiedade, depressão, ingestão de fibras, tamanho do intestino e principalmente ingestão de água.

 

O intestino, também conhecido como cólon, acumula muitos dejetos que prejudicam o funcionamento geral do corpo, causando inúmeros problemas se não tiver um bom funcionamento.  Precisamos conhecer as causas do acúmulo das toxinas para que não o impeça de eliminar e comprometer no resultado do emagrecimento.

Nosso intestino tem várias funções relevantes para o nosso corpo e que se o mesmo não funciona corretamente acarreta modificações ao longo de nosso corpo. As principais funções são modulação do sistema imunológico (melhorar a capacidade de defesa, mas sem que haja muita ativação do mesmo), atua na quebra e eliminação de agentes tóxicos e cancerígenos, previne contra o aparecimento de bactérias maléficas, atua no metabolismo de drogas, diminui a formação de colesterol e eliminação de hormônios.

O cólon é a parte do nosso corpo onde acontecem dois processos importantes: a absorção de vitaminas e nutrientes e a eliminação de resíduos. Este órgão é dividido em três partes: ascendente, transversal e descendente. Nas duas primeiras partes é onde acontece a absorção de nutrientes provenientes dos alimentos, enquanto na área descendente se encontram todos os resíduos que serão evacuados.

No entanto, quando nosso cólon se encontra cheio de toxinas, gorduras e substâncias prejudiciais, a absorção de vitaminas pode ser comprometida. Esta situação gera sintomas incômodos como inflamação, prisão de ventre ou dores locais, gases com isso é muito importante desintoxica-lo e  fazer uma limpeza constantemente.

Se a idéia é limpar o cólon ou intestino devido à prissão de ventre (constipação) ocasional ou leve, basta acrescentar fibras ou ervas para normalizar o trânsito. Mas, isso dificilmente removerá todos os antigos acúmulos pregados nas paredes intestinais. Quem não evacua por três dias seguidos acumula detritos de 15 refeições diferentes.

Limpar o intestino é algo mais do que benéfico para o corpo, já que eliminamos tudo o que é inútil e desnecessário de um produto ingerido há muito tempo. Uma boa lavagem do cólon e uma dieta adequada poderão limpar o intestino fornecendo uma sensação de serenidade interna, melhorando sono, a respiração, o odor corporal e também ter outros efeitos tônicos, tais como estímulo das glândulas abdominais ou hepáticas, especialmente do pâncreas. A limpeza intestinal ajuda a melhorar a absorção e assimilação dos alimentos.

A regularidade dessa limpeza deve ser conseqüência natural de a reeducação alimentar. Isto significa que não podemos comer de tudo e, depois, uma vez por semana limpar o intestino: não é assim que funciona.

O correto é manter um equilíbrio na alimentação para evitar sujá-lo e principalmente consumir alimentos com propriedades “limpadoras” para o cólon, sem ter de praticar das técnicas ofensivas para o órgão.

Fica a dica de usar de suco para limpar o cólon (abacaxi, pepino, maçã, laranja e aloe vera): Este suco conta com alguns ingredientes naturais depurativos que favorecerá em uma aparência mais desinflamada e um intestino bem mais saudável.

Para fazê-lo você precisará de:

Uma rodela de abacaxi natural;

Meio pepino (sem ser descascado);

Uma maçã pequena da cor da sua preferência;

Meia folha de aloe vera;

Suco de uma laranja.

Corte o abacaxi e o pepino, retire o coração da maçã e corte a metade de uma folha de aloe vera retirando só a polpa para acrescentar ao suco de limpeza do cólon.

Acrescente todos os ingredientes em um liquidificador ou processador de alimentos, adicione um copo de água e triture. Para finalizar acrescente o suco de uma laranja; esta mistura renderá para dois copos. Ai é só consumir e ficar com o intestino limpo.

Alcimara Macieira

Nutricionista – Clinlife

CRN: 4824