Produtividade X Qualidade do Sono

O desequilíbrio da qualidade do sono pode ser influenciado por fatores como a demanda de trabalho ou escola, responsabilidade familiar, uso de medicamentos, questões pessoais e estilo de vida, levando à restrição e/ou fragmentação do sono. Vários aspectos ficam comprometidos tais como: redução da eficiência do processamento cognitivo, tempo de reação e atenção, além de déficit de memória, aumento da irritabilidade, alterações metabólicas, endócrinas e quadros hipertensivos que por sua vez torna a pessoa suscetível ao aparecimento de várias doenças.

O sono passa por vários estágios, sendo que durante o sono REM, ocorre a liberação de um hormônio chamado GH, mais conhecido como hormônio do crescimento. Esse hormônio é responsável pelo aumento da utilização de gordura por parte das células para gerarem energia e também o aumento da síntese proteica (especialmente nos músculos e ossos) levando ao ganho de massa muscular. Ou seja: se não tivermos um sono adequado podemos engordar e perder massa muscular.

O exercício contribui positivamente para melhorar o sono, pois libera endorfinas que proporcionam a sensação de relaxamento, satisfação e diminuem o estresse. Portanto agora que sabemos a importância da qualidade do sono e que os exercícios contribuem de forma positiva, inicie o quanto antes. Descubra o tipo de exercício que mais te dá satisfação e movimente-se para dormir melhor e produzir de forma mais eficiente!!!

Isabel Cristina Cunha dos Santos

Profissional de Educação Física Clinlife

CREF 19.464 G/MG

As melhores comidinhas para dar um “up” no astral sem que a balança reclame depois

 

 

É unanimidade. Se alguém está triste ou mal humorado, lá vai a dica: afunde-se no chocolate .  Mas é possível melhorar o humor com alimentos nutritivos e nem tão calóricos como o chocolate.

Vejam quais são eles, coma com prazer e sorria porque a balança não vai reclamar!

  • Banana: Rica em carboidrato e triptofano, que ajudam na formação da serotonina, hormônio da felicidade;

  • Espinafre: Ácido fólico e vitamina B atuam no sistema nervoso, na formação da serotonina e no combate ao estresse. Folhas verdes têm clorofila que desintoxicam o organismo;

  • Ovo: a gema é rica em colina, fundamental para formação e manutenção da memória. Melhora a cognição, a coordenação motora e a sensação de bem-estar;

  • Pimenta: Rica em capsaicina, que aumenta os níveis de endorfina, substância associada ao prazer e bem-estar. A pimenta-de-cheiro, a vermelha e a malagueta são as melhores;

  • Alface: Tem efeito calmante, graças à lactucina presente no talo da planta. O miolo é rico em lítio, que age diretamente no controle da ansiedade e da depressão;

  • Leite: também é fonte de tripotofano, fundamental na formação da serotonina, ligada ao bem-estar;

  • Laranja: além dela, qualquer outra fonte de vitamina C é boa para o humor. Previne danos às células nervosas e neurônios;

  • Aveia: o cereal é rico em triptofano e aminoácido, bons condutores da liberação da serotonina;

  • Castanha: fonte de gordura saudável, proteína e sal mineral. Importantes na ação antioxidante e no combate ao estresse. Rica em triptofano, auxiliador do humor;

  • Arroz integral: rico em vitamina B1, importante para o sistema nervoso. A vitamina fica preservada na camada externa do arroz, que é removida para fazer o arroz branco.

E lembre–se de manter sempre uma alimentação balanceada e evitar o sedentarismo, melhorando assim sua qualidade de vida!

Luana Gomes de Melo

Nutricionista Clinlife

CRN 5963

Questione-se

Você já parou para se observar? Não se observar fisicamente, mas internamente e verificar o que realmente anda sentindo, pensando? Seus pensamentos são realistas, otimistas ou pessimistas?

O pensamento realista é aquele que vai de encontro à realidade. Contudo essa realidade não precisa ser catastrófica.

O pensamento otimista é aquele que sempre espera que o melhor irá acontecer e o pessimista é aquele que vê tragédia em tudo. Se você quer saber em qual perfil se enquadra, imagina a seguinte cena:

Você chega ao trabalho e é chamado para uma reunião surpresa com o chefe. O que você imagina em seguida?

“Nossa, com certeza serei demitido! A crise bateu forte e agora irão me demitir.”

Ou:

“Com certeza ele quer me falar algo bom, serei reconhecido e quem sabe ele me dará até uma promoção!”

Ou então:

“ Bom, não sei de fato o que ele quer e irei lá verificar.”

Se você se identificou com o primeiro pensamento, verifique melhor pois se trata de um pensamento pessimista. Se o chefe o chamou, não tem como saber o que de fato ele quer. Só indo até lá para saber.

Se sua identificação foi com o segundo pensamento, você é otimista. Isso pode ser até  bom, porém o otimismo precisa ir de encontro à realidade, para não haver grandes frustrações.

Se sua identificação foi com o terceiro pensamento, ótimo, seus pensamentos são mais realistas. O pensamento realista vai de encontro ao que é real de fato.

Precisamos sempre questionar a qualidade de nossos pensamentos, não ir aceitando tudo que pensamos, sem ao menos saber se aquilo trata ou não de uma realidade.

Pensamentos pessimistas tendem a nos fazer muito mal, pois geram sensações em nosso corpo. Sensações que posteriormente podem ser transformadas em doenças.

Tente imaginar quantos pensamentos pessimistas, catastróficos você já teve ao longo de sua vida. Quais deles realmente aconteceram?

Precisamos sempre ver e rever a qualidade de nossos pensamentos, questionar se realmente são reais e tentar colocá-los o mais dentro da realidade possível, para nosso bem.

Se quer melhorar sua qualidade de vida, comece pelos pensamentos!

Cristiane Froes

Psicóloga Clinlife

CRP:35.330

Ansiedade x Atividade Física

A ansiedade se caracteriza por alguns estados emocionais que envolvem sentimentos desagradáveis como tensão, angústia e em alguns casos sofrimento. Tais aspectos podem causar sintomas como taquicardia, disfunções do sono, excesso de sudorese, vertigens, distúrbios gastrintestinais, náuseas, etc.

O exercício físico feito de forma regular vai atuar na melhoria de diversas funções do seu organismo. Ele atua promovendo melhoras nos sistemas cardíaco, respiratório, gastrintestinais, atuam nos sistemas nervoso simpático/parasimpático, promovem atuações do sistema endócrino, etc.

Em vários exercícios ocorrem também liberação de substâncias que podem ajudar muito as pessoas que sofrem de ansiedade. A endorfina e a dopamina são exemplos de substâncias liberadas em maior volume no seu organismo quando você realiza exercícios de forma regular. Elas propiciam um efeito de tranquilidade, relaxamento e maior equilíbrio psicossocial. Outras melhoras fisiológicas e metabólicas para praticantes regulares de exercício físico, possuem maiores liberações por neurotransmissores de serotonina. Substância essa, que aumentam a sensação de prazer no organismo.

Estudos recentes mostram que os exercícios anaeróbicos (ex: musculação, treinamento funcional) com intensidade moderada, combinados com exercícios aeróbicos (ex: caminhadas, andar de bicicleta) com características moderadas, ajudam pacientes com distúrbios de ansiedade reduzir esses sintomas. Essa prática deve ser regular e recomenda-se procurar um profissional de educação física, para prescrever os exercícios corretos de acordo com o perfil do indivíduo.

Muitos estudos relacionam também, a Yoga como uma ótima escolha para melhorar a saúde mental. Na ansiedade, a Yoga ajuda a controlar a respiração diafragmática e conhecer um pouco mais sobre o autocontrole do relaxamento.

Mas, a melhor forma de você eliminar a ansiedade é fazer exercícios de forma preventiva. Com isso, o organismo terá muito mais chances de ter benefícios não apenas para a saúde física, mas também a saúde mental.

Richardson Siqueira

Profissional de Educação Física Clinlife

CREF 01838-7

O verão chegou: então foco na alimentação

O verão já chegou! E, verão lembra sol, piscina, praia e, é claro, pele bronzeada! Mas pele bronzeada nem sempre é sinal de pele saudável e sim de excesso de sol.  Os raios solares estão muito fortes e a camada de ozônio que nos protege cada vez mais está destruída pela poluição. Além do que os raios são os principais produtores de radicais livres da pele.

Os radicais livres rompem as fibras elásticas e alteram o colágeno, envelhecendo a pele, formando rugas, causando flacidez e manchas. É fundamental a proteção com: filtro solar, chapéu e uma alimentação rica em antioxidantes, substâncias capazes de combatê-los.

Nosso corpo é capaz de prevenir a formação destes radicais livres, mas para isso ele precisa de antioxidantes que nada mais são do que vitaminas, minerais e alguns tipos de gorduras como o ômega 3.

As vitaminas C e E têm ação antioxidante. A primeira está nas frutas cítricas, como acerola, limão e laranja. Agora no gérmen de trigo, óleos vegetais, leite, gema de ovo, nozes e avelã, por sua vez são ricos em vitamina E.

Já os laticínios, ovo, salsa, agrião, frutas de cor alaranjada e amarelas, e vegetais de cores verde, amarelo e laranja são ricos em vitamina A, que neutralizam os radicais livres e auxilia a reprodução das células da pele mantendo assim o bronzeado alcançado.

Comer uma cenourinha antes de ir para o sol é uma ótima opção, pois a cenoura e outros vegetais amarelos são ricos em betacaroteno que, além de ser antioxidante, dá um tom amarelado à pele.

O betacaroteno não acelera o bronzeamento, mas a coloração amarelada que dá à pele pode proteger contra os raios ultravioletas. As gorduras vegetais também ajudam o óleo de canola, linhaça, gergelim são ricos em ômega 3 uma gordura que defende as células da agressão.

Mas para termos um bom aproveitamento dos carotenóides no organismo a capacidade de absorção intestinal e a forma de preparo do alimento influenciam bastante.

A absorção intestinal dos carotenóides ocorre de forma semelhante à das gorduras daí a importância de ingestão da quantidade adequada de gordura para que a absorção dos carotenóides seja maximizada.

Os estudos também revelam que a capacidade de absorção intestinal dos carotenóides de vegetais crus é inferior a dos vegetais submetidos ao cozimento.

Desse modo, a dieta balanceada rica em frutas, hortaliças variadas e água são importantes para a prevenção de doenças e para manter a cor do verão.  Que venha o verão…

Alcimara

Nutricionista – Clinlife

CRN: 4284

ISOTÔNICO É PARA ATLETAS, ESTAMOS COMBINADOS?

Não utilize bebidas repositoras de nutrientes frequentemente!

A prática da atividade física faz com o organismo elimine água, porém nem sempre é necessária a reposição de glicose e sais minerais. Exceto para um enorme volume de treinamento ou competição, como por exemplo, para os corredores de semi maratonas, maratonas e acima de 16km há recomendação por alguns nutricionistas também.

O erro mais comum que ocorre entre praticantes de exercício físico é a utilização dessas bebidas frequentemente como espécie de suco ou água. São poucas pessoas que necessitam da reposição de eletrólitos e glicose durante o exercício físico.

O consumo excessivo das bebidas repositoras, como a água de coco, pode ocasionar malefícios à saúde, como sobrecarga renal, aumento da PA (pressão arterial), retenção hídrica e aumento da gordura corporal (devido a presença de carboidratos).

Atente-se com a sua real necessidade e busque orientação de um profissional.

Natália Francisca Louredo

Profissional de Educação Física – CREF 026778-G/MG

“Como hipertrofiar em 10 dias”

Atualmente é possível observar um aumento considerável das pessoas nas academias, parques, clubes, dentre outros ambientes que visam trabalhar com atividade física, a fim de buscar uma melhoria em sua saúde geral, despertando uma maior preocupação com sua autoimagem, mas que por sua vez é associada a uma baixa estima, sentimentos de inferioridade e desmotivador, que em suma seriam resolvidos se o indivíduo tivesse um “corpo belo e forte”. Segundo AZEVEDO, A.P. et al, 2012, adismorfia muscular (DM), que é entendida como uma doença que leva as pessoas que mesmo com um corpo “definido” se acham magras e fracas, pode aumentar o risco de uso de esteroides anabolizantes e o uso indiscriminado de suplementos alimentares. Concluindo que dismorfia muscular compromete a saúde das pessoas, pelos prejuízos no funcionamento pessoal, familiar, social e profissional.

Apesar da dismorfia muscular (DM) ser um transtorno recente, e que ainda não se tem um diagnóstico devidamente definido nos manuais de diagnóstico em psiquiatria, por vários fatores percebe-se principalmente em academias de ginástica uma população pressionada para alcançar um determinado padrão corporal. A verdadeé: seu corpo nunca estará perfeito para você mesmo. Neste contexto, fica clara a íntima relação entre a busca pelo corpo musculoso e a ausência de limites para atingir tal objetivo, conduzindo pessoas à procura de um corpo exageradamente hipertrofiado.

Você deve estar se perguntando qual parte do texto estará escrito os melhores exercícios do mundo para tornar seu corpo o mais perfeito, lamento informar, mas esse não é o objetivo a ser discutido no momento. Minha jornada como profissional de Educação Física me levou a refletir sobre esse assunto que se perde em meio a tanta pressão social.Precisamos entender que as verdades absolutas confundem nosso entendimento a respeito da ação e reação muscular sobre um determinado estímulo.Vejo pessoas frustradas por não ter o corpo do seu amigo, pessoas que perdem quilos de massa de gordura, reduzindo muito seu percentual de gordura total, mas que não ganhammassa magra e ficam chateados com o resultado, porque queriam ganhar massa magra.Vejo também pessoas em um nível alto de preocupação por estar já hipertrofiado demais e não senti mais a sensação de estar hipertrofiando.

Quando se pensa em qualquer tipo de treinamento físico, não existe exercício certo ou errado, cada exercício é realizado a partir de um determinado objetivo. O movimento, a posição de execução, a série, as repetições, a cadência (tempo em que se executa o movimento de contração concêntrica e excêntrica), a pausa durante o treino e tempo de descanso pós-treino, afrequência (quantidade de vezes que se repete o treino), o peso, a quantidade de exercícios e a ordem dos mesmos, são especificamente realizadas com um objetivo.

A preocupação no momento é despertá-losobre até que ponto seu corpo é saudável, atentar se você cultua seu corpo no âmbito compulsório se classificando como uma pessoa com transtorno de DM, ou se suas ações em relação ao seu entendimento de hipertrofia são saudáveis. Procure treinar com uma equipe multidisciplinar que possa te orientar e te guiar a chegar no melhor resultadorespeitando sua individualidade biológica.

AZEVEDO, A.P. et al. Dismorfia muscular: A busca pelo corpo hiper musculoso.Motri.[online]. 2012, vol.8, n.1 [citado  2016-02-01], pp. 53-66 . Disponível em:
http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1646-107X2012000100007&lng=pt&nrm=iso

Talita Ribeiro

Profissional de Educação Física

CREF: 022819G/MG

Pé no caminho

Em grande parte de nossas decisões saber que é necessário caminhar, não quer dizer saber a direção e o ritmo de como essa decisão se tornará atitude.

Saber a direção e a forma como uma decisão será efetivada é muitas vezes  mais importante do que dizer que vai fazer.

Esta reflexão tomar-se imprescindível principalmente quando a atitude vai influenciar de forma direta a saúde.

Emagrecer nem sempre é tarefa fácil. Muitos sabem que para alcançar e manter o peso ideal alguns fatores são essenciais: alimentação saudável , prática de exercícios físicos e o equilíbrio psíquico .

Na busca deste objetivo,  o uso de estratégias para auxiliar  àqueles que desejam perder ou manter o peso, com a  mudanças de hábitos sabotadores que a impedem de levar uma vida saudável, e adquirir comportamentos que auxiliarão na redução e manutenção de peso.

Mas como sabemos a questão de estilo de vida é modulada de acordo com a historia de cada pessoa, então se torna indispensável se  possa  analisar questões que influenciam nesta tomada de decisão de mudança de estilo de vida. Fatores como gestão de tempo, disciplina, comprometimento, crenças e valores, e motivação precisão ser analisados.

Decisão tomada é hora de colocar mãos a obra diariamente com determinação, disciplina e foco.

Por que você acredita que precisa emagrecer? O que conquistará estando mais magro?  Elevação da autoestima?  Relacionar-se-á melhor com as pessoas?  Terá uma vida social mais ativa?

 Enfim, quais são suas reais motivações?

A consciência de seus verdadeiros motivos será sua motivação para alcançar os resultados desejados.

Além de despertar a sua consciência para seus motivos para mudança de hábitos de vida, os fatores comportamentais e emocionais que possam estar dificultando sua mudança de estilo de vida precisam ser substituídos por outros que sejam coerentes com os seus objetivos. .

Adquirir uma visão sistêmica de todo o processo de emagrecimento, o que terá de reposicionar em sua vida, e hábitos que precisam ser incluídos,lhe proporcionará resultados efetivos e  duradouros.

Thais Martins Santos

Psicologa da Clinlife

CRP 04 24 638

Exercício X Síndrome Metabólica

Atualmente ouve-se muito falar em síndrome metabólica. Embora seja uma nomenclatura razoavelmente recente, não é algo novo. Mas o que é isso? A síndrome Metabólica corresponde a um conjunto de doenças associadas, tais como: hipertensão, alterações na glicose ou o diabetes, alterações no colesterol e a obesidade abdominal, relacionados com a resistência à insulina.

Tudo bem… Agora vamos entender o que é resistência à insulina… De uma forma geral, é o seguinte: quando ingerimos um alimento nosso pâncreas libera um hormônio chamado insulina na corrente sanguínea, que tem como função principal levar a glicose da corrente sanguínea para dentro das nossas células para produzir energia, sintetizar proteínas ou ser armazenada em forma de gordura.  Na maioria das vezes, quando passamos por situações onde secretamos insulina em grande quantidade ou de forma inadequada, os receptores das células onde a insulina se ligaria tornam-se ”resistentes”, ou seja, eles passam a não “reconhecer mais a insulina”, o que dificulta a ação desse hormônio, que leva às manifestações da síndrome. Muitas vezes a síndrome metabólica leva à obesidade e doenças coronarianas e o contrário também acontece, é uma via de mão dupla!

Sabendo disso, foram realizadas pesquisas na área da fisiologia do exercício para verificar se o exercício resultaria em resposta positiva na diminuição dos fatores que contribuem para a instalação da síndrome metabólica bem como seu tratamento. Elas demonstraram que indivíduos com resistência à insulina melhoram a sensibilidade logo após a primeira sessão de exercício, comprovando que o exercício físico apresenta tanto um efeito agudo como um efeito crônico sobre a sensibilidade à insulina. Os benefícios do exercício físico sobre a sensibilidade à insulina ocorreram tanto com o exercício aeróbio como com exercício anaeróbio.  A forma como o mecanismo dessas modalidades de exercícios atuam parece ser diferente, o que sugere que as duas modalidades devam ser associadas.

A adoção de um estilo de vida saudável é fundamental: evitando o fumo, realizando exercícios físicos, diminuindo o percentual de gordura e moderando o uso de álcool, tanto para a melhoria dos fatores predisponentes quanto para a prevenção da síndrome. Em alguns casos o uso de medicação é indispensável. Por isso é importante se cuidar!!! Visitar seu médico regularmente e incorporar o quanto antes em seu cotidiano hábitos de vida saudáveis, tais como: alimentação orientada, frequência na prática dos exercícios, descanso adequado e equilíbrio mental, físico e emocional!!!

Isabel Cristina 

CREF 19464/G-MG

Profissional de Educação Física 

Clinlife

Alimentação e envelhecimento precoce

Sabemos que o envelhecimento é inevitável. Mas depende de você tornar esse processo mais rápido ou não.  

Atualmente todos se preocupam em ter uma pele saudável, unhas e cabelos bonitos e irradiantes. Mas é preciso cuidar bem da alimentação para ter bons resultados.

 

Aí vão algumas dicas:

  • Mantenha sempre uma boa hidratação para garantir uma boa elasticidade da pele;
  • Para combater aos radicais livres mantenha um consumo elevado de verduras e hortaliças (sempre que possível cruas);
  • Consuma também alimentos ricos em antioxidante como carotenóides (alimentos de cor alaranjadas), licopeno (tomate, pimentão vermelho), betacarotenos (hortaliças e frutas alaranjadas), polifenóis (chás) estes protegem contra a perda de colágeno natural da pele e alimentos fontes de ômega 3 como peixes de águas salgadas;
  • Alimentos fontes de silício (aveia, salsinha e cavalinha). Esse mineral é excelente para ajudar na manutenção do tecido da pele;
  • Lembre-se de evitar o que aumenta o estresse oxidativo como cigarro e bebidas alcoólicas;
  • Pratique atividade física regular, pois também é uma ótima aliada a pele saudável;
  • Tenha uma boa noite de sono e evite o estresse.

Fernanda Rocha Andrade

Nutricionista Clinlife

CRN 11.100