A importância da Vitamina D

 

A vitamina D é um nutriente essencial solúvel em gordura que entra naturalmente no corpo, principalmente por meio da pele, onde a radiação ultravioleta B da luz solar estimula a produção da pré-vitamina D, que, por sua vez, é convertida nos rins para a forma biologicamente ativa, o hormônio vitamina D.

 A vitamina D é essencial para o equilíbrio de diferentes órgãos e funções do organismo. Responsável por regular a absorção de cálcio e fósforo, ela mantêm o cérebro funcionando perfeitamente, além de fortificar ossos, dentes e músculos – inclusive o coração. 

Importante na prevenção da osteoporose, a vitamina D também pode estar relacionada à expectativa de vida. Estudo publicado na revista científica Archives of Internal Medicine, com mais de 13 mil pessoas, mostrou que níveis de vitamina D abaixo do ideal aumentam o risco de morte por diferentes causas em até 26%.

 Além de enfraquecer os ossos, a carência de vitamina D pode provocar alterações cerebrais. Pesquisas recentes apontam que a deficiência de vitamina D também está relacionada a altos níveis de marcadores inflamatórios, aumento da pressão arterial, mais fraturas, obesidade e diabetes. Em crianças, ainda há risco de raquitismo.
Recentemente, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou dados sobre a alimentação do brasileiro, apontando que os níveis de vitamina D estão abaixo do recomendando para 99,2% das mulheres entre 19 e 59 anos e 99,6% dos homens da mesma idade.

O sol tem importância vital para a absorção de vitamina D, mas não é preciso exagerar. Dez minutos diários de sol, antes das 10h, mas não é preciso ir à praia todos os dias.

 Simples atividades, como a prática de exercícios ao ar livre ou a caminhada até o ponto de ônibus já são suficientes.

Poucos alimentos contêm naturalmente níveis significativos de vitamina D; principalmente os peixes de água gelada gordurosos, como salmão, sardinha, anchovas e atum, bem como o óleo de fígado de bacalhau.

 Alguns alimentos são enriquecidos com a vitamina, especialmente o leite, as fórmulas infantis e, mais recentemente, algumas marcas de suco de laranja, iogurte, queijo e cereais matinais.

 

  Junia Rodrigues

Nutricionista Clinlife

CRN 3683

 

O pensamento ajudando no emagrecimento!

O emagrecimento hoje virou um assunto muito discutido em revistas, sites, internet, jornais; se falam muito de quantidades de calorias, de carboidratos, gorduras, fibras. Sendo assim há também muitos exemplos de dietas, como: de pontos, de calorias, de substituir refeições, de óleos, proteínas e várias outras; há também várias dicas dadas o tempo todo para as pessoas que buscam emagrecer.

De tudo isso muito se fala, mas um aspecto que acredito tem extrema importância quase não se é mencionado: o fato de “pensar magro”, ou seja, treinar nosso cérebro para pensar como uma pessoa magra e não como uma pessoa gorda.

É muito comum ter dificuldade de emagrecer ou manter o peso. É importante não se ter o pensamento de que se é fraco ou pensar que há algo errado no seu organismo que não a deixa emagrecer, ou ainda culpar a dieta, dizendo que não funciona.

Há pensamentos gordos muito comuns, que são bastantes sabotadores, pois quer o tempo todo fazer com que se queira sair da dieta, abrir exceções. Exemplos: “Se eu comer esse chocolate só esta vez não tem problema”, “Não consigo resistir a esta comida”, “Estou triste, tenho que comer”, “Nunca irei emagrecer”, “Só hoje vou comer isto”.

É preciso criar, desenvolver estratégias para driblar e convencer os pensamentos de não agirem sobre você mesmo, ou seja, pensar magro. O nosso objetivo é chegar ao ponto de agir de maneira diferente quando olhar um alimento que não deveria comer. Ao contrário de pensar “Eu gostaria de poder comer isto” e ficar triste, inverter, “Estou muito feliz de não comer isto”. Mudando assim seu pensamento! De “Já saí da dieta, vou comer tudo que quero e amanha recomeço” para “Comi além do planejado mas voltarei de imediato para a dieta, pois ainda posso manter o foco do meu objetivo”.

A Psicoterapia pode ajudar a pensar diferente sobre a comida e resolver problemas. Tais problemas podem ter ligação com o “emagrecer”, se você já saiu da por essas razões procure um Psicólogo: Não se sentiu satisfeito mesmo tendo acabado de comer, sentiu-se chateado e pensou que comer o faria sentir melhor, é muito educado para recusar a sobremesa; etc.

Alie novos pensamentos a qualidade e eficácia de sua dieta! Você é capaz e conseguirá!

 

 Adrielle Ferreira

Psicóloga Clinlife

CRP: 04/38423.

O Primeiro Passo

 

Se você está lendo este artigo, certamente já deu o primeiro passo para uma mudança em sua vida. Você já tomou consciência de que precisa de ajuda, tomou a decisão de procurá-la e está se informando sobre as melhores maneiras de continuar o seu processo. Então, parabéns, você está quase lá!!

Mas, se não tivesse dado o primeiro passo, o “LÁ” estaria longe de chegar ou pareceria uma missão impossível. É assim que pensa quem não tem consciência que a mudança é um processo, que existe uma estrada a ser percorrida, e que, toda estrada tem seus perigos, seus obstáculos, seus desvios, seus limites de velocidade, seus pedágios, é cansativa e, se o destino for longo, muitas vezes nos arrependemos de ter entrado nela e queremos voltar.

Se você está lendo este artigo até agora é porque quer continuar nessa estrada ou está buscando algum motivo para não desistir, então, parabéns!

Quando queremos mudar algum aspecto de nossa vida, na verdade estamos lutando contra um hábito que está estabelecido há anos, quase que arraigado em nosso corpo, quase que parte da constituição do nosso ser. E lutar contra esse hábito é difícil, requer persistência, paciência, aceitação de nossos limites, e, principalmente, requer um motivo importante o suficiente para não fazê-lo desistir.

Quais os seus motivos para querer mudar? O que tal mudança trará de benefícios na sua vida? Tais benefícios são suficientes para você enfrentar, lutar, passar por todo o processo que a mudança requer? Se sim, então, dê o próximo passo, porque o primeiro, você já deu lendo esse artigo até o fim, então, parabéns !!!

 

Iana Pechir

Psicóloga Clinlife

CRP: 04/35355

 

Benefícios dos antioxidantes!

Quando se fala em antioxidantes, a primeira coisa que nos vem à mente é que são poderosos contra o envelhecimento e combate aos radicais livres. Muito recomendados em tratamentos estéticos, estes nutrientes têm diversos outros benefícios!

Mas como agem os antioxidantes e quais as suas demais aplicações na saúde humana?

Durante o processo de envelhecimento os radicais livres são formados naturalmente pelo próprio metabolismo humano, sendo que no processo de envelhecimento extrínseco eles são produzidos por fatores exógenos como exposição à radiação ultravioleta, tabagismo, consumo de álcool, poluição, dentre outros.

A nutrição tem papel fundamental para a manutenção da função antioxidante, pois a produção das enzimas antioxidantes requer a presença de níveis adequados de minerais como zinco, cobre e selênio.

O interesse crescente no emprego de nutrientes antioxidantes visando, por exemplo, à melhoria geral da saúde e o retardo no processo de envelhecimento tem atraído a atenção da população em geral, que deseja saber quais são os benefícios da ingestão de suple­mentos antioxidantes. Vários estudos na literatura descrevem o uso de suplementos antioxidantes no tratamento de diversas patologias.

Os antioxidantes atuam em diferentes níveis na proteção dos organismos:

O primeiro mecanismo de defesa contra os radicais livres é impedir a sua formação, além de interceptar os radicais livres gerados pelo metabolismo celular ou por fontes exógenas, evitando a formação de lesões e perda da integridade celular.

Os antioxidantes obtidos da dieta, tais como as vitaminas C, E e A, os flavonóides e carotenóides são extremamente importantes na intercepção dos radicais livres.

Outro mecanismo de proteção é o reparo das lesões causadas pelos radicais. Esse processo está relacionado com a remoção de danos da molécula de DNA e a reconstituição das membranas celulares danificadas.

De acordo com a American Dietetic Association (Associação Dietética Americana), a melhor estratégia nutricional para pro­mover a saúde e reduzir o risco de doenças crônicas é a obtenção de nutrientes de uma grande variedade de alimentos. Os suplementos vitamínicos e de minerais são indicados desde que prescritos por nutricionistas ou médicos.

Juliana Castilho Alves

Nutricionista Clinlife

CRN 4524

Use a criatividade e ajude seu filho a emagrecer!

Use a criatividade e ajude seu filho a emagrecer!

 

Com a moda dos fast foods e aparelhos tecnológicos cada vez mais avançados, as crianças estão cada vez mais ingerindo quantidades enormes de calorias e gastando muito pouca energia. O resultado desta junção são crianças cada vez mais gordinhas e sedentárias. Se antes criança gordinha era sinônimo de criança saudável, o sonho de todos os pais e avós, hoje a obesidade infantil é um problema sério de saúde.

Brincadeiras de amarelinha, peteca, rouba-bandeira ficaram no passado e foram substituídas por vídeo-games, computadores, iphones, dentre outros. Se perguntarmos a uma criança como se brinca de pega-pega, pique-esconde provavelmente ela nem saiba mais. Mas com certeza sabe jogar aquele jogo super emocionante que acabou de ser lançado! Só tem uma questão: esse jogo super moderno, avançado, se joga sentado, paradinho em frente ao computador por horas e horas!

Várias são as causas da obesidade infantil, tais como sedentarismo, doenças genéticas, distúrbios hormonais, padrões comportamentais, dentre outros. Porém o fato da criança estar consumindo cada vez mais comidas gordurosas, juntamente com o sedentarismo são fatores que ajudam (e muito) a alavancar o peso.

Crianças obesas ou com sobrepeso geralmente são envergonhadas do seu corpo, o que pode gerar inúmeros problemas na adolescência e fase adulta.

É imprescindível a ajuda dos pais ou responsáveis no tratamento da obesidade infantil. Porém a maior reclamação dos pais é a dificuldade que encontram na hora de tentar inserir no cardápio infantil alimentos saudáveis, que eles preparam com todo carinho e os pequenos viram a cara. Frutas e legumes então? É sempre uma luta fazer com que as crianças aceitem. Mas quem disse que a hora da alimentação também não pode ser um momento de diversão para a criança? Isso mesmo, uma boa maneira de estimular a criança a comer frutas e verduras, é fazendo disso uma diversão. Usar a imaginação pode ajudar muito quando a criança é resistente a aceitar novos sabores. Um belo prato de frutas, verduras e legumes pode não ser atrativo para a criança, mas quando com o prato vem uma oportunidade de brincar, de se divertir, torna-se extremamente atrativo! Para isso, solte a imaginação e faça verdadeiras obras de arte com legumes e frutas!Eis abaixo alguns modelos que podem ajudar os pais nessa tarefa:

 

Além da alimentação saudável, o gasto de energia infantil também ajudam a criança a perder peso. Estimular a criança a brincar, ao invés de só ficar em frente à TV ou ao computador ajudam muito nessa tarefa. Algumas dicas de brincadeiras para ajudar seu filho a emagrecer:

  • Amarelinha

Indicado para crianças que estejam na faixa etária dos sete aos dez anos. Para praticar essa atividade física é necessário riscar o chão com giz e enumerar cada casa. A brincadeira coopera para estimular a noção numérica e o equilíbrio.

  • Brincadeira com bola

Indicado para crianças de dois aos doze anos. Existem várias brincadeiras com bolas (ex: queimada, bolinha de gude e outras), porém a mais indicada é o futebol.

  • Parques infantis

Parques são indicados para crianças a partir dos dois anos. E as opções nesses parques são: escorregador, gangorra, balanço, gira-gira e caixa de areia e outras. Nesses brinquedos as crianças vão se divertir e praticar atividades físicas.

  • Bicicleta

A partir dos três anos, a criança já pode começar a andar de bicicleta com rodinhas. Pedalar é uma ótima atividade física, e, ainda, ajuda a desenvolver resistência e força.

  • Natação

É uma atividade física aquática que ajuda a estimular na criança, velocidade, equilíbrio, força e resistência. Ajuda também, na coordenação motora. E é indicado para crianças a partir dos seis meses.

Com essas práticas, além dos pais estarem ajudando seus filhos a ter uma vida saudável, estão também tendo a oportunidade de interagirem-se com a criança, fazendo com que cada momento vivido seja repleto de boas lembranças!!!! Use a imaginação e ajude a tornar todos os momentos com seu filho inesquecíveis e memoráveis!

Cristiane Froes

Psicóloga Clinlife

CRP: 35.330

Emagrecimento: os alimentos ajudam ou atrapalham no processo?

Na busca pelo peso ideal existem alimentos que podem auxiliar no processo de emagrecimento de maneira saudável e não invasiva, as funções desses alimentos são variadas, indo de um aumento do metabolismo a uma diminuição na absorção de gorduras e açúcares entre outros benefícios.

A seguir apresento uma lista com os principais alimentos que servem de aliados para quem busca o corpo ideal.

CEREAIS INTEGRAIS: dão uma sensação de saciedade, evitando assim exageros à mesa. Auxiliam também na regulação do intestino, prevenindo prisões de ventre e diminuem as taxas de colesterol no organismo.

AVEIA: Prolonga a sensação de saciedade, regula as funções intestinais e diminui a taxa de absorção de gordura pelo organismo.

ARROZ INTEGRAL: auxilia na redução da taxa de absorção de gorduras pelo organismo.

SEMENTE DE CHIA: as sementes retardam a fome pelo fato de incharem ao entrarem em contato com a água no estômago, protegendo também o sistema digestivo.

CENOURA: auxilia no aumento da taxa metabólica, eliminação de líquidos e resíduos pelo organismo e possui função antioxidante.

ALFACE: auxilia na diminuição de líquidos do organismo.

COUVE: Auxilia na limpeza do intestino e protege o sistema hepático dos efeitos perniciosos do álcool.

CHÁ VERDE: auxilia na aceleração do metabolismo.

CAMOMILA: chá auxilia no controle da ansiedade e do estresse, os grandes responsáveis pelos excessos na dieta, em geral pelos doces.

MELANCIA: possui efeito diurético, auxiliando na eliminação de líquidos.

KIWI: auxilia na redução do inchaço causado pela retenção de líquidos do organismo, provenientes em geral do consumo exagerado de sódio.

ABACAXI: auxilia na eliminação de líquidos, digestão das proteínas, controla os níveis de colesterol e auxilia na reconstrução dos tecidos.

Vale ressaltar a necessidade de uma rotina de exercícios físicos combinada com uma dieta equilibrada, trarão resultados efetivos. E o mais importante é destacar que alimentar-se bem não significa comer muito e muito menos comer pouco ou sentir fome.  Uma alimentação variada é sempre a solução mais indicada quando se pretende viver bem.

Alcimara Macieira

Nutrcionista Clinlife

CRN 4284

Alimentos inteligentes

O cérebro é o órgão que mais consome energia no nosso corpo. Com o passar dos anos, sua função tende a ficar prejudicada por diversos fatores, sejam eles o estresse, a idade e os maus hábitos de vida como o sedentarismo e a má alimentação. 

.

A concentração é fundamental para desempenhar qualquer atividade, seja no trabalho, estudos, atividade física e até mesmo no sono. Sendo assim, a falta dela prejudica todo o organismo afetando outras funções como imunidade e excesso de peso ou desnutrição.

.

O ideal é fracionar as refeições e se alimentar a cada 3 horas. Grandes volumes de uma só vez podem deixar o raciocínio mais lento e o organismo com falta de energia. Outro fator que prejudica é o excesso de açúcar e carboidratos de farinha branca que podem causar sonolência e falta de concentração. 

.

Alguns alimentos exercem a função reparadora e protetora das células neurológicas ativando a memória e contribuindo para a concentração. São os chamados alimentos inteligentes e devem ser consumidos diariamente. 

.

PARA TURBINAR O CÉREBRO

Ômega 3 – encontrado em peixes e na linhaça. É uma gordura essencial para o bom desenvolvimento do cérebro.

Cereais integrais – aveia, chia, quinoa, amaranto são opções saudáveis que melhoram a circulação e reduzem o risco de doenças cardiovasculares.

Frutas e vegetais verde-escuros – as frutas cítricas e os vegetais escuros possuem mais antioxidantes que evitam o comprometimento da função cerebral.

Oleaginosas – castanhas, nozes e abacate auxiliam na concentração.

Banana – possui serotonina, neurotransmissor que atua no cérebro gerando sensação de bem estar e aumentando a concentração e energia.

Frutas vermelhas – mirtilo, cranberry, gojyberry, morango, açaí, romã e outras protegem o cérebro de danos causados pela ação dos radicais livres que podem levar ao mal de Alzheimer.

Cacau – quanto mais escuro o chocolate mais cacau ele tem e maior a produção de energia e concentração.

Ovos – fonte de colina, proteína que melhora a memória e cognição.

 

Converse com a sua nutricionista para saber a quantidade ideal para consumo!

 

Christiane Rocha Veloso

Nutricionista da Clinlife

CRN/MG 8158

Exercícios Neuróbicos

Não é fato raro que pessoas de qualquer idade e condição social esqueçam nomes, números, compromissos, locais onde determinados objetos foram guardados, datas de aniversário, ou mesmo que já contaram aquela história para a mesma pessoa várias vezes.

Entretanto, a partir da meia idade, ou ás vezes, até um pouco antes, esses pequenos esquecimentos costumam ser freqüentes e não associados, simplesmente, às atribuições cotidianas. O que acaba gerado grande preocupação, pois as pessoas ficam se questionando entre o que é normal e o que esbarra no adoecimento. Porque o cérebro também vai perdendo sua capacidade produtiva ao longo dos anos e, se não for estimulado pode começar a falhar. Mas para responder a este questionamento do que é do processo normal de envelhecimento e do que é patológico, vários aspectos precisam ser considerados e avaliados como a conseqüência desses esquecimentos na rotina da pessoa.  

Mas indiferente de qualquer coisa, uma coisa é fato: Se o nosso corpo necessita de malhação para ficar sempre em ordem e cheio de disposição, a nossa mente não é diferente.

Mas qual seria esta forma de estimular o cérebro?

O cérebro pode ser estimulado através de atividades que oportunizem possibilidades que o mesmo não realize as tarefas no automático favorecendo a formação constante de novas conexões sináptica.

A estas atividades que possibilitam um exercício da mente dá-se o nome de atividade neuroaeróbica. É comum realizar algumas atividades que já estamos habituados de forma automática e aí não prestamos atenção naquilo que estamos fazemos e por isso costumamos esquecer das ações que executamos pouco tempo depois.

O objetivo da neuróbica é estimular os cinco sentidos por meio de exercícios, fazendo com que você preste mais atenção nas suas ações e então, melhore seu poder de concentração e a sua memória. Não é necessário aumentar as sua atividades do cotidiano basta realizá-las de forma diferente. A neuróbica consiste na inversão da ordem de alguns movimentos comuns em nosso dia a dia. A intenção  é executar de forma consciente as ações que levam à reações emocionais e cerebrais. São exercícios que vão desde ler ao contrário até conversar com o vizinho que nunca dá bom dia, mas que mexem com aspectos físicos, emocionais e mentais do nosso corpo. Exercícios como esses ajudam a estimular a produção de nutrientes no cérebro desenvolvendo suas células e deixando-o mais saudável”,

O programa de exercícios da neuróbica oferece ao cérebro experiências fora da rotina, usando várias combinações de seus sentidos – visão, olfato, tato, paladar e audição, além dos “sentidos” de cunho emocional e social.

A neuróbica não vai lhe devolver o cérebro dos vinte anos, mas pode ajudá-lo a acessar o seu arquivo de memórias. “Não dá para aumentar nossa capacidade cerebral, o que acontece é que com os exercícios você consegue ativar áreas do seu cérebro que deixou de usar por falta de treino”.

Dicas que ajudam a nos tirar dos padrões de pensamento de sempre, que nos levam ao piloto automático.


 Use o relógio de pulso no braço direito

 Ande pela casa de trás para frente

 Vista-se de olhos fechados

 Veja as horas num espelho

 Troque o mouse do computador de lado

 Escove os dentes utilizando as duas mãos

Quando for trabalhar, utilize um percurso diferente do habitual

Introduza pequenas mudanças nos seus hábitos cotidianos, transformando-os em desafios para o seu cérebro

Faça alguma atividade diferente com seu outro lado do corpo e estimule o seu cérebro. Se você é destro, que tal escrever com a outra mão?

Acabou o carnaval e eu não estou me sentindo bem, E Agora?!

 

O carnaval passou e a grande maioria dos brasileiros aproveitou esse período em festas, clubes, blocos de carnaval, fazendas, enfim, todos saíram um pouco da rotina e com isso podem aparecer algumas doenças e a diferença na balança.

As doenças mais comuns que aparecem após o carnaval e/ou mesmo durante, são as doenças virais: viroses respiratórias, intestinais, conjuntivites e a mononuclease (chamada de doença do beijo). E não bastando isso ainda ganhamos uns quilinhos extras.

Para se evitar essas doenças e o ganho de peso, devemos tomar alguns cuidados como lavar sempre as mãos, bons cuidados bucais diários, praticar atividades físicas e principalmente fortalecer o sistema imunológico.

Uma alimentação rica em nutrientes com uma higienização adequada dos alimentos e uma boa hidratação são muito importantes na prevenção e/ou tratamento do que veio pós-carnaval.

Para o sistema imunológico ser protegido ou restabelecido e seu metabolismo funcionar bem; hidrate-se muito, coma muitas frutas, legumes e verduras. Assim você estará dando ao seu organismo uma proteção maior ou fazendo ele se recuperar de uma forma mais rápida, dos males que o corpo sente após o carnaval (viroses e ganho de peso).

Esses hábitos auxiliarão no combate aos radicais livres; moléculas que nos afetam negativamente. Essas moléculas são produzidas pelo próprio organismo, mas são produzidas em excesso quando estimuladas por fatores externos como: sol, mar, estresse físico, noites mal dormidas, pouca hidratação e dieta pouco saudável (rica em gorduras, sal, pobre em vitaminas e minerais).

Para uma recuperação do bem – estar e da boa forma, segue a lista de bons alimentos e uma boa dieta a ser seguida no pós carnaval

-Alimentos ricos em antioxidantes, que protegerão o seu organismo dos radicais livres:

Os antioxidantes favorecem o bom funcionamento das células de todo o corpo contrariando o efeito danoso do estresse ou da má alimentação. Alimentos com essa propriedade: Ômega 3, Nozes,Cacau, Cenoura, Couve, Tomate, Suco de uva integral, Linhaça, Frutas Cítricas, Arroz integral…

-Alimentos ricos em vitaminas e minerais que mais perdemos durante a “folia de carnaval”:

As vitaminas cumprem um papel importante no metabolismo celular, os requerimentos desses micronutrientes estão aumentados em condições de “excessos” e infecções.

Como não há nenhum alimento que contenha todas as vitaminas na quantidade adequada, devemos ter uma alimentação variada para conseguir suprir essa demanda orgânica.

O ferro transporta o oxigênio no nosso sangue, a carência desse mineral pode levar ao cansaço e fadiga do individuo, alimentos ricos nesse micronutriente são: fígado, quinua, aveia, rucúla, damasco...

Já o zinco se perde após um estresse físico (após “pular carnaval”), alimentos como a carne bovina, amendoim, abóbora e gergelim ajudam a aumentar a imunidade e combater infecções.

A falta do magnésio que é encontrado nas castanhas, peixes, abacate, banana, entre outros, pode causar fraqueza, náuseas e vômitos, sendo a queda deste nutriente atribuída a excessos de cafeína, bebida alcoólica e açucares.

-Alimentos termogênicos, que aumentarão seu metabolismo para ajudar na perda dos quilinhos adquiridos com a má alimentação durante o carnaval:

Os alimentos chamados de termogênicos, são capazes de aumentar o gasto calórico do organismo durante a digestão e o processo metabólico. E os com essa característica são: Chá verde, Canela, Gengibre, Peixes de águas profundas e Água gelada

Água natural e Água de coco são essenciais para manter o corpo hidratado e o metabolismo funcionando, outras bebidas indicadas, são os chá que melhoram o sistema digestivo como o chá de casca de abacaxi com hortelã e alecrim, …

A melhor dieta a seguir após o carnaval é a aquela em que você elimina os alimentos industrializados, frituras e insere os alimentos citados acima e claro carboidratos integrais (chia, aveia, linhaça, e cereais integrais ); além de  proteínas magras (peixes e aves), sem se esquecer de praticar atividade física.

Para o próximo carnaval mantenha sua imunidade em alta, fazendo uma alimentação saudável durante todo o ano, evitando os transtornos pós folia.

 

Nara Cristina Purificação

Nutricionista Clinlife

CRN 08101020

 

A prática de exercícios físicos alivia os sintomas da TPM

A oscilação dos hormônios no período menstrual é a grande vilã da variação de humor durante a TPM. Todos os sintomas sentidos nesse período, muitas das vezes podem acabar com a alegria e com o dia de quem os sente e também das pessoas que estão próximas.

Mas para quem sofre com os desconfortos desse período, uma ótima notícia: praticar exercícios físicos regularmente reduz o fluxo sanguíneo menstrual diminuindo as cólicas, libera endorfina (que tem ação analgésica) e ativa a circulação de todo o corpo, aliviando o desconforto abdominal e o inchaço nas pernas.

Em estudos, vários cientistas observaram que a prática regular por 03 meses de uma atividade aeróbica de moderada a intensa reduziu os sintomas como melancolia, pensamentos negativos, dores, sono e ansiedade em mulheres na TPM.

Isso porque os exercícios físicos modulam alguns hormônios minimizando esses sintomas. As beta endorfinas liberadas com a prática de exercícios físicos agem intensamente no sistema nervoso central com efeitos 05 a 10 vezes mais intensos que a morfina.

Um estudo publicado pela University of British Columbia, no Canadá, descobriu que após seis meses praticando exercícios aeróbicos mulheres relataram menores episódios de dores nas mamas e irritabilidade.

Para melhorar os sintomas durante a TPM não é necessário abusar dos exercícios físicos ou malhar pesado nesses dias, atividades de caminhada, alongamento e relaxamento são suficientes.

Em algumas modalidades, como Ioga aprende-se movimentos que amenizam ou combatem as dores da menstruação. A natação ajuda a reduzir o inchaço. Para aliviar ansiedade, tensão e mau humor são recomendados a prática de atividades que relaxem o corpo e a mente, como ioga, alongamento, técnicas de meditação e respiração.

As atividades aeróbicas podem ajudar a reduzir a vontade intensa de comer doces, pois, além de liberarem endorfina, reduzem o cortisol, hormônio relacionado ao estresse – que pode incentivar o desejo por açúcar. A endorfina, por estabilizar os níveis de glicose no sangue, ajudará a diminuir a vontade de comer doce.

É importante lembrar que essa melhora é gradativa e que, mais que o alívio nos dias de TPM, a prática regular de exercícios reduz os sintomas de forma mais intensa e prolongada.

 

Flávia Ferreira Simão

Educadora Física Clinlife

CREF 015957-G/MG