Páscoa saudável!

O domingo de Páscoa se aproxima e com ele o delicioso almoço em família, além dos calóricos ovos de Páscoa. Como não abusar?

Conscientize do significado da Páscoa – sentido de renovação, mudança. O principal motivo desse dia é a confraternização com os familiares de um novo ciclo que se inicia. Pensando por esse lado, será que os abusos na alimentação se encaixam com essa mudança?

Não deixe de fazer o café da manhã normalmente. Não fique sem comer até o almoço, pensando já nos possíveis abusos que terá no dia. Se você não tiver com fome, conseguirá se controlar com as quantidades.

No almoço, faça uma salada bem variada, com bastantes ingredientes: folhas, legumes e frutas, e escolha um acompanhamento que não seja fritura, exemplo: purê, creme, arroz, legumes cozidos, massa, etc. Se você for almoçar na casa de alguém, dentro do possível escolha o que for mais saudável e nutritivo, e o mais importante, não exagere na quantidade.

Como o peixe é muito consumido na Semana Santa, uma dica é escolher o bacalhau, que é muito bem-vindo, por todo o seu potencial nutritivo e por ser rico em vitamina B1, vitamina D, magnésio, sódio, proteínas, além de ácidos graxos, ômega 3 e ômega 6, que são excelentes aliados na prevenção de doenças cardiovasculares.

As bacalhoadas, compostas por bacalhau, batatas, cebola, pimentão, alho, tomate e azeite – assim como as receitas tradicionais, são pratos muito saborosos e saudáveis para fazer parte do cardápio de Páscoa. Para o preparo deste tipo de prato, evite o uso de leite de coco, manteiga, creme de leite, queijos e ovos, pois esses ingredientes aumentam muito o valor calórico, o teor de gordura saturada e o colesterol.

Além do bacalhau, outros peixes que podem deixar o cardápio mais saudável são o salmão, o atum, o linguado e a pescada.

É possível conciliar a saúde e o prazer de comer chocolate?

Quando consumido sem exageros é considerado saudável e nutritivo. A recomendação é de 25g a 30g de chocolate por dia, o que equivale aproximadamente a uma barra pequena ou um bombom.

Para tornar o chocolate aliado da saúde, além da quantidade, é preciso ficar atento ao tipo de chocolate. Quanto mais cacau, mais saudável é o chocolate, pois possui quantidade reduzida de açúcar e gordura. O chocolate amargo (70% cacau) contém substâncias antioxidantes que melhoram a circulação sanguínea, reduzindo assim o risco do surgimento de doenças do coração.

Evite o chocolate branco e os recheados com nozes, amendoim, castanha-de-caju, trufados, pois são bem mais calóricos do que o chocolate ao leite.

Se você não for diabético, o chocolate diet não é uma boa opção. O chocolate diet é isento de açúcar, mas possui grande quantidade de gordura e por isso não é indicado para quem quer emagrecer.

Se você gosta de colomba, cuidado com a quantidade que vai comer, pois também é bem calórica, não consuma mais que uma fatia por vez.

Há um horário ideal para comer chocolate?

O ideal é após as refeições, principalmente o almoço, porque há outros alimentos a serem absorvidos, como carboidratos, proteínas e também as gorduras. Então a absorção do próprio chocolate não será 100%. Diferentemente, se consumido no meio da tarde, com o estômago vazio.

Além disso, o chocolate ingerido na medida certa estimula a produção de serotonina, um calmante natural, que produz a sensação de bem-estar e melhora do humor.

Os chocolates que sobrarem divida com seus amigos, ou faça doação a crianças carentes. Você não vai se arrepender!

Juliana Castilho

Nutricionista Clinlife

CRN 4524

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *