Quase 50% da população de BH está acima do peso

Segundo pesquisa do Ministério da Saúde, 27,8% dos belo-horizontinos tem hipertensão arterial; Médico acredita que vida corrida e transtornos comportamentais são principais causas para o cenário.

De acordo com dados divulgados pelo Ministério da Saúde, 49,6% da população de Belo Horizonte está acima do peso. Além disso, 27,8% tem hipertensão arterial e 10,1% diabetes. O cenário é muito parecido com a média nacional. Ainda de acordo com a Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), em 2016 o excesso de peso atingiu 52,5% dos brasileiros, um crescimento de 60% na última década.

Para o diretor clínico da Clinlife – Centro de Medicina Integrada, o geriatra e gerontólogo Eduardo Pinho Tavares, esse fenômeno se dá por conta dos maus hábitos gerados pela correria do dia-a-dia.

“Esses dados mostram que os brasileiros não estão preocupados com a educação alimentar. Sem falar que a rotina das pessoas é pesada e nem sempre elas planejam uma refeição de forma saudável. Além disso, temos um grande índice de insatisfação nas cidades. A pessoa pensa assim: ‘Tenho mil problemas, meu único prazer é comer. Ainda vou ter que parar de fazer isso?’ E acabam deixando de lado a saúde”, explica o médico.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera a obesidade como um epidemia que pode desencadear diversas doenças, principalmente as cardiovasculares, responsáveis por 30% das mortes no país. Mas os malefícios não param por aí.

“Diabetes, hipertensão arterial, colesterol alto, depressão e baixa auto-estima, que são doenças ligadas ao psicológico, estão diretamente relacionadas à obesidade. A incidência de cálculos na vesícula também é maior em pessoas acima do peso.”, relata.

Para reverter esse quadro, Dr. Eduardo acredita que uma série de medidas públicas devem ser tomadas. “Temos que reeducar as pessoas para que elas aprendam a comer melhor. Somente com uma alimentação saudável aliada a prática de exercícios físicos teremos uma população mais magra e com mais saúde”, afirma.

Dicas para quem quer emagrecer

Segundo o geriatra e gerontólogo, emagrecer é uma equação matemática simples. Ele dá algumas dicas para quem quer iniciar o processo.

“O primeiro passo é procurar um especialista. Emagrecer não é fácil, mas com o tratamento adequado se torna plenamente possível. Nos mais de 30 anos em que ajudo pessoas nessa jornada, percebi que o caminho é um só, como uma equação: comer menos caloria do que gasta. Ou seja, se alimentar de forma adequada, com acompanhamento médico e nutricional, juntamente com um profissional de educação física, te orientando nos exercícios.

Eduardo Pinho Tavares também adiciona outro fator que pode auxiliar na perda de peso. “Muitas pessoas não levam isso em consideração, mas ter um psicólogo ao lado, te auxiliando nas questões emocionais, faz toda a diferença. Muitos transtornos comportamentais, como a ansiedade e a compulsão, podem levar a uma alimentação de forma desregulada e prejudicial”, finaliza o médico.

Related posts:

  1. Metade da população Brasileira tem excesso de peso!
  2. Você quer perder peso ou ter um estilo de vida saudável?
  3. Manter o peso saudável
  4. Estudo descobre segredo para manter o peso pós-dieta
  5. Está sedentário e não sabe por onde começar?

Envie um comentário

Seu email não será divulgado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*


6 − 3 =