Quem mais além de mim faz dieta?

Estamos vivendo tempos em que todos afirmam que estão de dieta, porque precisam emagrecer. Este é um discurso típico principalmente das mulheres atuais que vivem em busca de um corpo pelo menos dois quilos mais leve, indiferente de quanto pesem.

 As mudanças na maneira de viver nos dias de hoje vem re-moldando drasticamente os hábitos das pessoas, inclusive os alimentares.

 Pensando neste contexto se faz eminente a pergunta: Mas será que só quem está acima do peso é que faz dieta? E que isso seria um castigo pelos hábitos não saudáveis, mas que são tão prazerosos? Será que temos de viver sobre punição para ser saudáveis? Ou melhor, onde punição e vida saudável viraram sinônimos?

 Refletindo sobre estes questionamentos a possibilidade de conceituar de forma clara e objetiva o significado da palavra dieta é base para qualquer reflexão.

 Afinal de contas as mudanças não foram só na alimentação, então será que dieta é apenas o que se come? E mais do que isso, dieta sempre é para redução de peso?

 Uma dieta é o conjunto das substâncias alimentares que constitui o comportamento nutricional dos seres vivos. O conceito provém do grego díaita, que significa “modo de vida”. A dieta é portanto um hábito e representa uma forma de viver.

 Por vezes, o termo é usado para fazer referência aos regimes alimentares especiais para perder peso ou para combater determinadas doenças, ainda que estes casos representem alterações da dieta e não propriamente a dieta em si.

 A alimentação humana não é determinada unicamente por questões biológicas, uma vez que também tem em conta os fatores sociais, econômicos e culturais.

 Muitas das vezes, a dieta é condicionada pela disponibilidade dos alimentos, que depende das condições climáticas e da localização geográfica de cada região.

 Também não nos esqueçamos dos fatores pessoais, que determinam uma dieta, como o gosto, a influência da publicidade de certos produtos alimentares, as preferências estéticas e outras questões.

 A facilidade de obter determinados alimentos, as condições climatéricas os hábitos sociais fazem com que cada país e região tenha a sua própria dieta.

 Argentina, por exemplo, apresenta um dos índices mais elevados do mundo no que diz respeito ao consumo de carne de bovino. Já, os Estados Unidos tendem mais a ingerir grandes quantidades de comida de “plástico” (do inglês junk food), isto é, alimentos com baixo valor nutritivo e altos níveis de gorduras ou açúcares, como é o caso dos hambúrgueres. Esta dieta tem causado uma epidemia de obesidade no seio da população norte-americana.

 Diante destas constatações fica pelo menos uma certeza: TODOS NÓS ESTAMOS EM UMA DIETA. O que difere de uma pessoa para a outra é o objetivo que vai atingir com a sua!

  Então será que precisamos continuar vendo o processo de educação alimentar como algo que diz de um erro e que esta seria a medida corretiva!

 Ter uma dieta saudável antes de qualquer coisa é ter uma vida saudável.

 Como você anda se relacionando com sua dieta? Será que ela precisa de ajustes??

Thais Martins

Psicóloga Clinlife

CRP 04/24638

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *