Verdade ou mito: exercícios abdominais diminuem a barriga?

A musculatura abdominal não é diferente das outras como muita gente acredita e deve ser trabalhada como as demais. Ela é conhecida como “casa de força” e o controle destes músculos não só proporciona uma cintura e um abdome mais definidos como diminui a incidência de dores lombares e lesões, melhora consideravelmente o funcionamento dos órgãos internos, melhora o equilibro, a postura e a estabilização corporal durante as atividades diárias e durante a prática de exercícios físicos – no geral, melhora a qualidade de vida.

Os exercícios abdominais ainda que realizados com ajuda das “máquinas milagrosas”, mobilizam, no momento do exercício, a musculatura do abdome e não a gordura localizada. Não adianta sonhar em perder a barriga e conquistar o desejado “efeito tanquinho” apenas com abdominais. Se sua luta é contra os pneuzinhos da cintura, não conte com os abdominais como aliados. Eles fortalecem os músculos que estão embaixo da gordura, mas não a eliminam. A barriga continua do mesmo tamanho, só que mais dura. Não passa de mito a história de que os abdominais fazem os pneuzinhos desaparecerem.

O problema é que a prática incorreta pode gerar dores lombares e cervicais. Portanto, para iniciantes à prática correta e que não tem treinamento nenhum ou para quem gostaria de corrigir o que possa estar fazendo de errado indico “sentir” a existência da musculatura. Comece caminhando e contraindo o abdome ao mesmo tempo. Alterne 5 minutos de caminhada com os músculos contraídos com 5 minutos de caminhada com os músculos relaxados. Só não se esqueça de que contrair abdome não significa prender a respiração! Gradativamente, aumente o tempo de caminhada com os músculos contraídos até chegar em 15 minutos. Quando você estiver nesse ponto perceberá que os exercícios repetitivos que executava no solo não eram conscientes e sentirá a necessidade de fazer essa contração durante todo o tempo do exercício.

Se você espera ter uma barriga chapada faça exercícios gerais de musculação (abdominais também) e não esqueça os aeróbios, como corrida e caminhada.

Bom treino!

Viviane Souto Modesto

Profissional de Educação Física 

CREF 024803-G/MG

Clinlife

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *